Cachorrão tem uma opinião forte sobre quem se recusa a treinar com os alunos

Share it
Ricardo Almeida cumprimenta, como num treino de Jiu-Jitsu. Foto: Gustavo Aragão.

Ricardo cumprimenta os leitores semanalmente com bons textos em seu Facebook. Foto: Gustavo Aragão.

A vida após o UFC tem sido bastante ocupada para Ricardo Almeida, o Cachorrão. Nosso GMA em Nova Jersey, onde ensina Jiu-Jitsu há quase uma década, gasta parte de seu tempo nos treinos com o campeão dos leves do UFC, Frankie Edgar, Kris McCray, o novato Jimy Hettes e outras feras do octagon.

Nas “horas vagas”, cuida das três crianças, é jurado de MMA no Bellator, ensina em sua escola, treina Jiu-Jitsu e divide seus ensinamentos pelo Facebook, sempre inspirando a equipe do GRACIEMAG.com.

Ensino de Jiu-Jitsu, medo e omissão

Nessa segunda-feira, Cachorrão emplacou em sua página um texto forte, que leva a uma reflexão ampla. Para Ricardo Almeida, professores que se recusam a treinar com alunos são uma fraude. Sim, uma fraude.

“Instrutores que não treinam com seus alunos são uma fraude. Muitas vezes eles o fazem por medo de ser finalizados na frente de toda a turma”, escreveu o faixa-preta de Renzo Gracie. “O dia em que eu tiver medo de ser finalizado eu paro de dar aula”.

Confira o texto na íntegra, e não deixe de comentar o que acha, logo abaixo.

“Instrutores que não treinam com seus alunos são uma fraude.

Muitas vezes eles o fazem por medo de serem finalizados na frente de toda a turma.

O dia em que eu tiver medo de ser finalizado eu paro de dar aulas.

E olha, eu detesto dar os três tapinhas!

Não por me achar pior caso eu viesse a perder uma luta ou um treino.

E sim porque eu sou um perfeccionista, e realmente me incomoda cometer erros técnicos.

Ser um faixa-preta não tem nada a ver com invencibilidade, mas com a arte de lapidar o que fazemos e perseverar na adversidade.

Tenham uma grande semana, dentro e fora da academia.”

Ler matéria completa Read more
There are 32 comments for this article
  1. Fabio at 11:43 am

    Não veria vergonha alguma em ser finalizado.Sentiria orgulho do aluno,pois mostra que o ensinamento do professor surtiu efeito e a humildade faz parte de toda filosofia e o jiu é tb filosofia.Aquele que pensa que já sabe tudo, ainda mostra que tem muito a aprender!!!

    • Marcos Alexandre at 12:05 am

      Fábio,estou cm tigo e não abro!
      Ser finalizado e bater fazem parte da arte suave,e só assim saberemos aonde estamos arrando e cm melhorar os pontos fracos do nosso jogo.

  2. JAIRO SOARES at 12:45 pm

    PARABENS CACHORRÃO por dar exemplo a varios que se dizem professor,e no fundo são apenas enganadores,graças a deus eu treino com uma equipe que ninguem foge do rola desde o aluno mais novo até o mais graduado faixa preta,e meu professor é muito bom é o primeiro a rolar com todos nunca foge do rola mesmo quando esta cansado,todos buscamos a evolução da arte.OSSS

  3. Marioluisfernandes at 1:34 pm

    Isso mesmo. Viemos da mesma escola e o Carlinhos treinava todo dia com vários alunos. É claro que nas boas escolas não há a babaquice de se atropelar o mestre ( mesmo se for possível ) e se algum artista se atrever existem inúmeras feras duríssimas para colocá-lo em seu lugar. O bom professor se enobrece quando observa a evolução de seus alunos. E para concluir , quando o aluno superar o mestre , o que muitas vezes é o que acontece, ele também se sentirá honrado em dar um rola com o velho professor que tanto o ensinou. Quem senta no pedestal e tira onda de ninja é fraudador mesmo !!!!

  4. Marcus at 2:02 pm

    Bem felipe, concordo totalmente com vc, mais o que o Ricardo quiz dizer claramente não se refere a esse caso de mestres como o seu!Basta vc andar algumas ruas hoje em dia que se acha varios instrutores, nem sempre faixa preta, jovens, que ministram um treino, manda pegar e ficam de lero lero com a secretaria, o respeito como vc citou, e sempre o mais importante, e a falta de acompanhamento da evolução dos atletas e realmente percebida quando vc luta com ele, sendo assim capaz de analisar pontos fracos, fortes e melhorias para o proprio treino de todos… ser pego ou não, e uma consequência, muitas vezes como vc disse da relação aluno professor(vc nunca deixou um aluno(muitas vezes crianças) te pegar o pescoso ou o braço, e o respeito sempre deve haver, sempre!

  5. fabrício Borges at 3:32 pm

    Creio que: ‘ existe um ensimaneto oriental que diz: quanto mais o aluno evolui, mais o mestre desaparece..”
    Esta frase tem um significado muito forte; ou seja, dá-se a entender, quando o aluno evolui, e continua evoluindo, ele tornar-se -á , igual ou de técnica superior ao seu mestre, por isso, o mestre desaparece; caso contrário, se o aluno não conseguir, alcançar este nível, tendo em vista conceitos técnicos individuais, características, o mestre não cumpriu seu objetivo e falhou.
    Embora o aluno que porventura, chegar a conseguir em determinados momentos, superar seu mestre, realizará no coração do Sensei, que ele está pronto, para começar sua trajetória, começar a construir sua técnica, a partir de tudo que aprendeu com seu Eterno Professor.
    Portanto concordo com a matéria escrita, não existe condições do Mestre ficar sem treinar com seus discípulos, caso o Sensei seja avançado em idade, é neste momento, que conhecerás verdadeiramente o significado da “arte suave” e do “jogo solto”.
    Fabrício Borges ( Black Belt – Equipe Tanque Jiu-Jitsu Brasilia-DF )

  6. Adilson Teixeira at 3:50 pm

    Primeiro que não acho que seria tão fácil assim ganhar teu mestre mesmo que ele fosse bem mais velho que você. Mas mesmo assim, como o Cachorrão disse, não desmérito nenhum em perder, não importa a faixa que você carrega ou a experiência e a história que você possui.
    Concordo plenamente com o autor!!!

  7. André at 4:44 pm

    É isso mesmo, o Cachorrão tem toda razão, eu mesmo já troquei de academia por causa disso. O cara mandava agente ‘rolar’ e ia lá pra fora fumar cigarro e bater papo… Fala sério né??

    ossssaaaaaaaaaaa…

  8. Migueltorres at 6:14 pm

    ” MUITO BOM COMENTÁRIO FEITO PELO CACHORRÃO, MAS DISCORDO COM O MESMO EM ALGUNS PONTOS: TREINO A ALGUNS ANOS, TENHO UM PROFESSOR EXELENTE DE ALTO NÍVEL TÉCNICO, POREM SÃO POUCAS AS VEZES QUE O VEJO ROLAR COM ALUNOS.

    E O FATO DE PROFESSOR SER FINALIZADO, É UMA POSSIBILIDADE REAL, NA ACADEMIA QUE TREINO TEM MEIA DÚZIA DE FAIXAS-PRÊTAS DE NÍVEL TÉCNICO ELEVADÍSSIMO, E ESSA POSSIBILIDADE É REAL, OU VOCÊS NÃO ACHAM QUE EM UMA FACULDADE E EM ALGUMAS CITUAÇÕES, ALUNOS DE FINAL DE CURSO TIPO, QUINTO E SEXTO SEMESTRE NÃO FAZEM PERGUNTAS ONDE SEUS MESTRE TEM DIFICULDADE PARA RESPONDER, OU AS VEZES ESSA RESPOSTA FICA PARA PRÓXIMA AULA!”.

  9. Ryoto Bjj at 11:49 pm

    minha vez galera !
    sou o aldo valente da equipe gracie barra rio matriz ,acho que o que nosso amigo cachorrão falou esta mais que correto. Pois professor é nada mais que um verdadeiro atleta que se dispõe em ensinar e praticar o que aprendeu com um outro ser que teve seus dias e suas horas gastas em ensinar para que possa ter mais treinos e testar seus erros e seu aprendizado em evolução ; pois no jiu-jitsu não se chega em um ponto final e sim num ponto inicial .
    Como vocês fariam para conseguir técnicas melhores para sua evolução sem treinos?
    No jiu-jitsu aprendi que existe altos e baixos durante todo o período da trajetória de aprendizagem .
    Dou aula desde minha faixa azul e sempre treinei com meus alunos e professores onde consegui aprender mais do que lendo revistas vendo videos e dvds. Assim como tem muito que fazem, acho que sou o lutador faixa preta mais leve do mundo não tenho certeza, mais até hoje ainda venho lutando absolutos e categorias acimas da minha e jamais reclamei de peso ou idade pois treinando com meus amigos e alunos que são bem mais pesados consigo obter técnicas eficientes para todas as categorias quem ja lutou comigo sabe que não foi fácil como pensavam.
    obrigado pela oportunidade!
    Só para lembrar peso 53 kilos sem pano e de pano 55 kg.
    abraços!

  10. capitaosp at 10:35 am

    Verdade,excelente post! Certa vez fiz uma visita em uma academia em sp onde um faixa marrom,esses que recebem a faixa em 4 anos,jurava que era campeao paulista,que isso que aquilo,eu sou graduado faixa roxa,da antiga equipa paulista godoi-macaco,nao irei citar nomes claro,mas eu recebei(fui graduado) à faixa roxa apos 6 anos de jiu jitsu,e o professor q “dizia” ser marrom,pediu pra eu “rolar” com os brancas,azuis, e 2 roxas deles, que na minha visao nao eram nem azuis,e no final ele disse q nao lutava em treino,pra “preservar” pra campeonato….claro q era mentira,estava larga a faixa na cintura do mesmo,e nunca mais voltei pra aquele lugar..
    “Honra e muito treino galera”

  11. Guilherme Rbatista at 11:21 am

    Mandou bem Felipe e as vezes aprendemos muito mais vendo como o mestre se safa de uma condição adversa, do que treinando pra pegar a qualquer custo.

  12. Soró Moises Lemos at 1:53 pm

    Moises Lemos (Soró)… Para mim, seria uma satisfação um aluno me pegar em um treino!! Isso só comprova que eu estou fazendo um bom trabalho como professor…Vaidade se deixa em casa!!! No Jiu Jitsu não existe lugar para isso!!!

  13. igor at 7:51 pm

    cachorrão é isso ai , o RYAN metia porrada na gente , por isso graduou tanta gente boa .sou preta dele , e sinto mta saudade . MESTRE QUE É MESTRE treina junto ! abçd

  14. Lucenajj at 12:02 am

    Gostei muito de sua matéria e visibilidade sobre este assunto, parabens pelas idéias compartilhadas para aqueles que não tem medo e aqueles que morrem de medo de rolar com seus alunos.

  15. francisco at 10:39 pm

    Ser um faixa preta não tem a ver invencibilidade, essa é a pura verdade e o que me encoraja a continuar me aperfeiçoando, 45 anos faixa marrom, sem medo de se tornar faixa preta ou ser finalizado, parabéns ao Almeida.

  16. Luiz Pires GBC-PL-MG at 8:26 am

    Verdade verdadeira
    Msm pq com o passar do tempo não há como segurar a nova molequeda… que geralmente cai pra dentro…e a cultura do Jiu Jitsu tb influencia fortemente esse pensamento que não pode bater…. o negocio é treinar para qdo chegar a hora da prova passar ne…dentro de academia é treino não campeonato.

    O respeito q o felipe cita é valido…o q não vale é ir p treino e ficar de desculpinha q ta com gás ruim, joelho lesado e por ai vai…..num esporte q ate pessoas com deficiencias fisica treinam e lutam realmente o Cachorrão tem razão.

    Oss!!!

    Luiz Pires GBCaveirinha-PL-MG-Brasil

  17. Rosendo at 1:50 pm

    Vc esta mais que CERTO Sensei Cachorrao, treinar com os alunos faz parte tbm do aprendizado do responsavel pelo treino,
    Parabens por esse comentario tão realista,
    OOsssssssss!!

  18. Paulo-e-fonseca at 10:21 am

    faço outra arte marcial e o meu mestre muito mais velho treina de igual com todos perdendo o ganhando amigos é so treino e todos aprendemos e ai se ve os grandes mestres obrigado

Deixe uma resposta para tony bergamo Cancel comment reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *