Campeões definidos na Seletiva de Manaus

Share it

Manaus respirou lutas num fim de semana emocionante. Depois do primeiro dia de disputas na Seletiva do World Profissional JJ Championship (WPJJ), centenas de pessoas compareceram à praça Eldorado para assistir às lutas do UFC 139. Vibraram com a vitória de Wanderlei Silva e torceram na emocionante luta entre Mauricio Shogun e Dan Henderson. E os combates continuaram no domingo, na seletiva, com as semifinais e finais que distribuíram 13 passagens e estadia para o evento principal, que será em abril em Abu Dhabi.

Na principal categoria, que reúne atletas da faixa marrom e preta, disputas acirradas e surpresas na hora de decisão. Manaus é famosa por formar grandes lutadores de Jiu-Jitsu e eles fizeram jus à fama. Vale destacar também a excelente estrutura da Arena Amadeu Teixeira no evento organizado por Fabio Holanda, com apoio da Secretaria de Esportes da Cidade.

65kg

Nas semifinais, se classificaram duas feras locais. Gabriel Moraes raspou Victor Otoniel. Já Luiz Fernando pegou as costas e finalizou Raymison Michile com um estrangulamento. Na finalíssima, Luiz Fernando bateu Gabriel Moraes por 7 a 2, com uma raspagem, passagem de guarda e uma punição.

Braga Neto ataca com uma chave omoplata. Foto: Carlos Ozório.

74kg

Antonio Carlos não teve vida fácil e passou na semi por André Fabiano na decisão dos árbitros, após empate em 0 a 0. Do outro lado da chave, Paulo Ledesma passou a guarda e pegou as costas de Deive Rerison. Na decisão, Antonio garantiu mais um ouro para Manaus. Passou quatro vezes a guarda do oponente da Atos para se assegurar no WPJJ em Abu Dhabi.

83kg

Diego Borges mostrou um Jiu-Jitsu agressivo e foi uma das surpresas da seletiva ao vencer Claudio Calasans. Na semi, contra Vitor Hugo, venceu por 3 vantagens a 2 após o empate em 2 a 2 nos pontos. Claudio Calasans contou com dois pontos de punição – o oponente saiu da área com um estrangulamento encaixado – para seguir adiante. Na decisão, Borges veio com tudo no início, pegou as costas e apertou com um estrangulamento. Calasans, campeão peso e absoluto do World Pro em 2010, escapou, mas não conseguiu se recuperar no placar. Mais um passaporte carimbado para a cidade de Manaus.

92kg

Antonio Braga Neto finalizou Rigoney Castro com uma chave omoplata aos 2min50s. Mais rápido ainda foi Alexandro Ceconi, que estrangulou Valdir Antonio com um estrangulamento da meia-guarda em apenas 40 segundos. Na decisão, Braga foi mais um atleta local que mandou bem. Imprimiu o ritmo e abriu 11 pontos com duas raspagens, uma passagem de guarda e uma montada, fazendo a festa com sua torcida.

+92kg

Bernardo Faria seguiu rumo à final após finalizar Thiago Souza com uma chave omoplata. Outro finalista, Igor Silva tratou de fechar a guarda em Arimar Neves e, com duas raspagens, seguidas de montadas, fez 12 a 0 para se classificar na decisão. Contra Bernardo, Igor começou com uma queda, mas o representante da Alliance virou o placar: raspou da meia-guarda, passou e pegou as costas (7 a 2).

Feminino

Luta dura entre Bia e Nicolini. Foto: Carlos Ozório.

63kg

Michelle Nicolini pegou as costas e aplicou um armlock em Davina Maciel. Beatriz Mesquita também usou o armlock para seguir à final. Duas das grandes representantes do Jiu-Jitsu feminino, Bia e Michelle travaram um duro combate, que terminou empatado nas vantagens. Nicolini tentava raspar, enquanto Bia não conseguia transpor a guarda da adversária. Na decisão dos árbitros, Bia Mesquita levou a melhor. As duas haviam se enfrentado na final do absoluto do Mundial Sem Kimono, com vitória de Nicolini.

+63kg

Na semifinal, a faixa-roxa Jéssica da Silva já surpreendera ao deixar para trás a faixa-preta Fabiana Santos. Na decisão, teve pela frente a experiente Fernanda Mazelli. No final da luta, Mazelli sofreu uma punição e a vitória ficou com Jéssica, mais uma representante da cidade de Manaus no topo do pódio.

Ler matéria completa Read more
There are 7 comments for this article
  1. Bruno Barros at 6:27 pm

    Os amazonenses estão de parabéns. Das 5 categorias 4 ficaram com lutadores locais. Até 65Kg com Fernando Vieira, até 74Kg com Antonio Carlos Farias, até 83Kg com Diego Borges e até 92Kg com o Antonio Braga Neto que deram show de jiu-jitsu. Fora o Absoluto faixa-branca que ficou para o Victor César, um garoto de 16 anos que quebrou todo mundo e no feminino roxa/marrom/preta +63 com Jéssica Oliveira. Atletas locais que apesar das dificuldades, mostraram do que os amazonenses são capazes. Oss!

  2. Clauber Santana 07 at 12:41 am

    Bernardo Faria seguiu rumo à final após finalizar Thiago Souza com uma chave omoplata. Outro finalista, Igor Silva tratou de fechar a guarda em Arimar Neves e, com duas raspagens, seguidas de montadas, fez 12 a 0 para se classificar na decisão. Contra Bernardo, Igor começou com uma queda, mas o representante da Alliance virou o placar: raspou da meia-guarda, passou e pegou as costas (7 a 2).

    raspou da meia-guarda (2), passou(3) e pegou as costas (4) = (9)

  3. Sheilinha Braga at 6:10 pm

    Poque nao falaram de Larissa Madruga que fez a final com uma adversaria muito forte sem contar que a propria lutou limpo, mesmo sendo quase 90 kg mas pesada que a Larissa, luta bonita que vosês deveriam publicar, atençao para as meninas faixas azuis, tipo Jacqueline Amorim, atençao!!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *