Judô: Pinheiros e Minas fazem final de GP nacional

Share it

Conhecido no Jiu-Jitsu, Moacir Mendes voltou a lutar (e vencer) no judô. Foto: Hugo Valente.

Foram dois dias recheados de emoção, bons combates e grande rivalidade. O ginásio da Sogipa, em Porto Alegre, recebeu no último final de semana as 12 maiores equipes de judô do Brasil para a realização da oitava edição do Grand Prix Nacional Masculino, a mais importante competição interclubes do país. Pinheiros/SP e Minas Tênis Clube/MG, que reúnem em seus plantéis a maior parte dos atletas da seleção brasileira, farão a final no próximo dia 13, na casa do time paulista. São Caetano/SP e Universidade Castelo Branco/RJ lutam pelo bronze. A decisão das medalhas começará às 11:00 e terá transmissão ao vivo de Record News e SporTV.

“Temos uma equipe unida e forte, que mostrou ali dentro que queria ganhar. Não tem essa de favoritismo”, diz o peso pesado Daniel Hernandes, um dos destaques do Pinheiros, ao lado do também pesado Rafael Silva, de Leandro Guilheiro e Tiago Camilo. Leandro Cunha, vice-campeão mundial, operou o cotovelo e não compete o GP. “Temos uma equipe forte em todos os pesos. E nos cobramos muito por um bom resultado no Grand Prix, que é uma competição especial”, completa Hernandes.

Mais do que um clássico paulista, Pinheiros e São Caetano entraram no tatame para a semifinal em busca do direito de ser o único clube brasileiro a poder sonhar com o tetracampeonato no Grand Prix, já que o Azulão ganhou em 2003, 2004 e 2010 e seu adversário havia vencido em 2005, 2006 e 2008. Mas o Pinheiros fez valer sua força e fechou a série de melhor de cinco categorias (66kg, 73kg, 81kg, 90kg e +90kg) com 4 a 1.

“Nossa equipe é renovada em relação ao ano passado e conseguimos aproveitar bem a chave em que caímos nas primeiras fases”, reconheceu o treinador do time do ABC, Jairo de Azevedo.

Na outra semifinal, o Minas Tênis Clube de Luiz Revite, Alex Pombo, Nacif Elias, Hugo Pessanha e Luciano Correa, todos da seleção brasileira, bateu a Universidade Castelo Branco por 5 a 0.

“Tenho uma alegria muito grande em disputar o Grand Prix. Passa uma energia muito boa entre todos da equipe”, diz Hugo Pessanha, que foi surpreendido na segunda fase com a escalação de Leandro Guilheiro entre os médios (empate entre os dois) e se prepara para encarar Tiago Camilo em uma disputa de arrepiar, já que ambos rivalizam palmo a palmo para saber quem será o representante do Brasil nas Olimpíadas de Londres 2012. “Acredito que será uma luta que todos querem ver. Essa semana vou tomar café, almoçar e jantar pensando no Tiago”, disse, com bom humor, o judoca carioca.

Hugo Pessanha fez, com Victor Penalber (outro meio-médio escalado no peso de cima para medir forças com o judoca do Minas), a última luta da série. Ex-companheiros de clube no Rio de Janeiro, os dois amigos só definiram o confronto no Golden Score, com Pessanha levando a melhor por ippon.

“Estar entre as quatro equipes do Brasil é uma vitória para nós. Estamos todos, atletas e treinadores, trabalhando sem salários há oito meses pois acreditamos no projeto de patrocínio que está para sair. Sem dúvida o resultado que conseguimos e o fato de passar nossas lutas na televisão pode nos ajudar nessa hora”, disse Victor Penalber.

A Sogipa, anfitriã do evento, terminou em quinto lugar. Um dos destaques de sua participação foi a volta do bicampeão mundial João Derly. “O campeão voltou”, cantaram os torcedores, em alusão ao retorno do peso leve a uma competição em casa depois de três anos.

FASES CLASSIFICATÓRIAS: Na primeira fase, as 12 equipes foram divididas em quatro grupos. No Grupo A passaram São Caetano/SP, tricampeão da competição, e SESC/BA, com o reforço do medalhista olímpico e atual campeão dos Jogos Pan-Americanos, Oscar Braysson, de Cuba. O Grupo da Morte, como foi apelidado o Grupo B, teve em Pinheiros/SP e Sogipa/RS seus classificados, deixando o Flamengo/RJ de fora. Minas Tênis Clube/MG e Rogério Sampaio/SP foram os classificados no Grupo C e, por fim, Castelo Branco/RJ e Inhúmas/GO avançaram no Grupo D. Jequiá/RJ (A), Flamengo/RJ (B), Santo André/SP (C) e FTC/BA (D) disputaram, no domingo, a decisão de 9o ao 12o lugar. FTC (12o) e Santo André (11o) disputam, em 2012, a seletiva para participar do Grand Prix.

Na fase seguinte, que apurou os semifinalistas da competição, as oito equipes foram agrupadas em dois grupos. No Grupo 1 lutaram Pinheiros/SP, Rogério Sampaio/SP, Minas Tênis Clube/MG e Sogipa/RS. E no Grupo 2 competiram São Caetano/SP, Inhúmas/GO, Castelo Branco/RJ e SESC/BA. Com destaque para duelos emocionantes entre judocas da seleção brasileira, como Leandro Guilheiro “forçando categoria” no médio e arrancando um empate de Hugo Pessanha. E Luciano Correa, protagonizando um duelo com diferença de mais de 50kg contra Rafael Silva.

Estreante na competição, a equipe goiana da Organização Atitude Social de Inhúmas – Projeto Futuro Lhofei Shiozawa, venceu importante confronto contra o FTC e se garantiu na elite do judô brasileiro em 2012. O projeto social atende a 100 jovens na periferia de Goiânia.

GRAND PRIX NACIONAL FEMININO: No dia 12 de novembro, as eliminatórias do Grand Prix Feminino serão no ginásio da Scania durante todo o dia a partir de 9:00. No domingo, dia 13, a disputa de medalhas de homens e mulheres será de 11:00-14:00 no ginásio do Pinheiros, com transmissão ao vivo de Record e SporTV. No feminino participam oito times: Sogipa/RS, Castelo Branco/RJ, Minas Tênis Clube/MG, São Caetano/SP, Associação de Judô Rogério Sampaio/SP, Flamengo/RJ, Pinheiros/SP e Kiai Kan/SP.

RESULTADOS / DOMINGO:

Disputa de 5o a 8o lugar:

SESC/BA x Rogério Sampaio/SP (WO)

Sogipa/RS 5 x 0 Inhúmas/GO

SESC/BA 3 x 2 Inhúmas/GO

 

Disputa de 9o a 12o lugar:

Jequiá/RJ x FTC/BA (WO)

Flamengo 3 x 0 Santo André/SP

FTC/BA 1 x 4 Santo André/SP

Jequiá/RJ 1 x 4 Flamengo/RJ

 

Decisão do quinto lugar:

Rogério Sampaio 0 x 5 Sogipa

73kg: Bruno Mendonça x Moacir Mendes Jr (vitória por yuko)

81kg: Danilo Gonçalves x Guilherme Luna (vitória por WO)

90kg: Felipe Amorim x Eduardo Santos (vitória por ippon)

+90kg: Daniel de Souza x Walter Santos (vitória por ippon)

66kg: Felipe Vieira x Diego Ferreira (vitória por ippon no Golden Score)

 

Semifinais:

Pinheiros 4 x 1 São Caetano

81kg: Felipe Costa (vitória por yuko/2shido) x Raphael Magalhães

90kg: Eduardo Bettoni (vitória por yuko) x Eduardo Gonçalves

+90kg: Daniel Hernandes (vitória por ippon/4shido) x Rogério Valeriano

66kg: Charles Chibana x Ivan Sabino (vitória por wazari no Golden Score)

73kg: Adriano Santos (vitória por wazari/3shido) x Mateus Almeida

 

Castelo Branco 0 x 5 Minas Tênis Clube

+ 90kg: Osvaldo Pereira x Luciano Correa (vitória por ippon/imobilização)

66kg: Paulo dos Santos x Luiz Revite (vitória por ippon)

73kg: Vitor Ferraz x Alex Pombo (vitória por ippon)

81kg: Rodrigo Rocha x Yuri Miranda (vitória por ippon no Golden Score)

90kg: Victor Penalber x Hugo Pessanha (vitória por ippon no Golden Score)

 

Para os resultados completos de sábado (primeira e segunda fases) no Grand Prix Nacional acesse o site da CBJ: www.cbj.com.br 

 

Dia 13/11, no ginásio do Pinheiros, em São Paulo:

Final: Pinheiros/SP x Minas Tênis Clube/MG

Disputa do bronze: São Caetano/SP x Universidade Castelo Branco/RJ

 

Classificação:

5o lugar: Sogipa/RS

6o lugar: Rogério Sampaio/SP

7o lugar: SESC/BA

8o lugar: Inhúmas/GO

9o lugar: Flamengo/RJ

10o lugar: Jequiá/RJ

11o lugar: Santo André/SP

12o lugar: FTC/BA

 

Campeões do Grand Prix Nacional Masculino:

2003 – São Caetano/SP

2004 – São Caetano/SP

2005 – Pinheiros/SP

2006 – Pinheiros/SP

2007 – não foi realizado

2008 – Pinheiros/SP

2009 – Minas Tênis Clube/MG

2010 – São Caetano/SP

 

Campeões do Grand Prix Nacional Feminino:

2005 – Pinheiros/SP

2006 – São Caetano/SP

2007 – não foi realizado

2008 – São Caetano/SP

2009 – Sogipa/RS

2010 – Sogipa/RS

Ler matéria completa Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *