José Aldo: “Espero ser atleta do Flamengo”

Share it

Aldo joga o peso em Kenny Florian. Foto: UFC.

Na estação de trem circula um ilustre lutador atento ao embarque correto com destino a Manhattan. José Aldo curte um pouco a folga em Nova York, depois de ter derrotado Kenny Florian no último sábado, no UFC 136. Passeios, visita aos amigos e compras com a esposa estão no “cansativo” itinerário. Foi por volta das 22h no Brasil (21h em NY), e nesta situação, que o campeão peso pena conversou com o GRACIEMAG.com. O resultado disso você confere a seguir:

Você venceu Florian sem sofrer, mas não foi como o público é acostumado a te ver. Algumas análises apontaram uma luta mais estratégica e até burocrática. O que acha disso tudo? Poderia ter arriscado mais?

Vamos por partes. Fiz uma luta perfeita, do jeito que a gente treinou e montamos a tática. Debatemos muito, assistimos vídeos e a conclusão que tivemos foi como a luta. Mas pelo fato de todo mundo conhecer o meu estilo, de eu ser um cara que vai para a frente o tempo todo, ficou faltando algo. Poderia ter feito mais, as pessoas sabem que tenho potencial para isso. Mas na luta é difícil e quem está lá dentro sabe o que dá e o que não dá para fazer, sabe o que está sentindo na pele. Enfim, acho que poderia ter rendido muito mais, mas pelo o que eu treinei e por ter um adversário como o Kenny Florian, fiz uma boa luta. Sempre analiso tudo depois para tentar voltar mais forte.

O Kenny dificultou muito? Todos sabem que ele pode ser perigoso, aproveitar o ground and pound muito bem, por exemplo…  

Ele é um cara experiente, que joga cadenciando e em cima do seu erro. Ele está sempre esperando um erro seu. Poderia ter me soltado bem mais e arriscado, mas aí me abriria para um erro. Tenho que dar mérito ao Kenny, que é um adversário de alto nível e já disputou o cinturão em várias categorias.

Foto: UFC.

Você tem ou não vontade de lutar na categoria de cima? E qual seria o motivo, tem dificuldade em bater o peso pena?

É um objetivo meu me testar na categoria de cima. Já joguei no peso de cima e no de baixo também. Não tenho dificuldade em bater o peso, é tranquilo. Existe o sacrifício, lógico, mas não tenho problema. Nesta última luta fui muito bem, continuei forte. É um desejo meu, mesmo. Um dia quero me testar no peso de cima, mas, por enquanto, não vejo isso acontecer. Quem vai decidir é o Dedé. O meu treinador vai saber o momento certo, deixo na mão dele. Estou bem na minha categoria e desejo defender muitos títulos ainda.

Vem sendo muito falado sobre a grande possibilidade de você se tornar atleta do Flamengo. Informações dão conta de que deve acontecer até o início do próximo ano. Como anda essa negociação?

Estou torcendo para acontecer, torço muito para isso sair. Vai ser bom para o Flamengo, vai ser bom para mim, para todo mundo! Como bom flamenguista, espero ser atleta do Fla, mas, se não for, não vou ter mágoa nenhuma. Continuarei torcendo, indo aos jogos.

Ler matéria completa Read more
There is 1 comment for this article
  1. Wagner Mesquita at 12:53 pm

    Carisma, dedicação, humildade são qualidades únicas d um campeão! Vc me espira a querer treinar cada vez mais! Wagner Mesquita Kioto Jiu Jitsu- João Pessoa PB

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *