José Aldo diz o que aprendeu com BJ para bater Florian

Share it

 

Fotos: Josh Hedges.

Contra Kenny Florian, neste sábado, no UFC 136, José Aldo defendeu o cinturão de penas pela segunda vez e chegou à 13ª vitória seguida. Logo após a luta em Houston, que durou os cinco rounds, Aldo admitiu que esperava um oponente que o atrapalharia. Florian dificultou o nocaute e a finalização tendo usado muito o clinch.

“Foi mais ou menos como esperava, pelo fato de o Kenny ser um estrategista. Ele é um ótimo lutador, já disputou em várias categorias. Sabia que ele iria jogar no meu erro, então tentei conter os ânimos. Na próxima venho melhor”, disse.

Sobre a estratégia de Kenny, que trouxe dificuldade ao brasileiro no assalto inicial, com um jogo travado nas grades, Aldo pode se precaver. Foi importante ter assistido ao combate de Florian contra BJ Penn, que valia o título de leves.

“Sabia que ele iria me colocar na grade e defendo isso muito bem. Vi muito a luta dele contra o BJ e ele sempre tentava levar para a grade. Já esperava isso e procurei me defender e acertar os golpes aos poucos.”

A cada round, o treinador Dedé Pederneiras pedia para Aldo chutar. Florian sentia bastante a perna, realmente, mas o campeão preferiu não se arriscar tanto por uma questão estratégica.

“Ele queira me botar para baixo na hora do chute. Qualquer movimento que Fizesse ali ele iria entrar nas minhas pernas. Procurei conter mais os chutes, acho que dava para encaixar vários, mas mantive a calma e valorizei a vitória”, encerrou.

Ler matéria completa Read more
There is 1 comment for this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *