O segredo dos Mendes

Share it

Os faixas-pretas de Ramon Lemos conseguiram um feito inédito no Mundial 2011. Foto: Deb Blyth.

Campeão do ADCC em 2009, Rafael Mendes está em mais uma semifinal do evento sem kimono. Enfrenta, neste domingo, na Inglaterra, o veterano Robson Moura. Se vencer, encara na final o melhor na disputa entre Charles Cobrinha – seu adversário na decisão de 2009 – e Jeff Glover.

Independentemente do sucesso neste domingo, Rafa vem, nos últimos anos, fazendo bonito em todas as competições. O mesmo acontece com seu irmão mais velho, Guilherme. Nesta temporada, os manos da Atos conseguiram algo inédito. Pela primeira vez na faixa-preta, em Mundiais de Jiu-Jitsu, irmãos venceram em categorias distintas. O segredo disso é repercutido na GRACIEMAG #175.

“De fato pulamos a famosa ‘fase do abismo’ que muitos atletas enfrentam quando passam da faixa-marrom para a preta. Entramos na faixa-preta já vencendo campeonatos difíceis. Acredito que isso é o resultado de uma série de fatores que vivemos nas graduações anteriores”, diz Gui Mendes.

“Competimos muito e treinamos muito, o que deu extrema confiança no nosso Jiu-Jitsu. Aprendemos que qualquer tipo de sentimento pode atrapalhar o nosso desempenho na hora da luta, então passamos a entrar com a cabeça vazia, apenas mentalizando o plano de vitória”, continua Gui.

“Sempre fomos muito observadores. Lembro que nas faixas intermediárias, como dificilmente conhecíamos o adversário, sentávamos na arquibancada e assistíamos os garotos da categoria lutar. Víamos o que eles erravam e o que eles acertavam. Buscávamos sempre atacar os seus pontos fracos”, completa.

Quer saber muito mais? Compre agora a GRACIEMAG #175 e assine as próximas edições aqui.

Ler matéria completa Read more
There is 1 comment for this article
  1. Steve Howe at 4:44 pm

    Fiquei tenso lendo o título dessa. Quando li a equivalente do Lyoto, lembro que era aquela coisa da mijolatria lá. Pensei, “pô, só falta os moleques terem alguma mania bizarra tb” rs.
    Acho eles meio marrudos mas muito, muito bons. Que ganhem muita coisa porque merecem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *