Lineker garante cinturão do Jungle em noite de nocautes e finalizações

Share it

Lineker é perigoso com as mãos. Foto: Carlos Ozório.

O Jungle Fight desta vez montou o seu ringue na maior capital brasileira, São Paulo. O público presente no Ginásio Mauro Pinheiro, no complexo do Ibirapuera, pode conferir lutas acirradas, belos nocautes e finalizações. A disputa do título peso mosca da organização, entre John Lineker e Iliarde Santos, correspondeu à responsabilidade de ser o combate principal. Empolgado, após afivelar o cinturão, o promotor Wallid Ismail não conseguia se conter, bem ao seu jeito: “Foi a luta do ano!”.

De fato, o combate foi empolgante, entre os melhores do Jungle em 2011. Lineker chegou próximo do nocaute na primeira parcial, quando atacou com socos certeiros e castigou no ground and pound. O árbitro Paulo Borracha pensou na possibilidade de intervir, admitiu depois. Mas, corretamente, deixou seguir. Os dois rounds seguintes foram parelhos, ambos alternaram bons momentos, alguns dramáticos, com trocação intensa de socos. Iliarde usou a experiência que já valeu 22 triunfos, mas o cinturão ficou com John Lineker, por decisão dividida. Com a 13ª vitória seguida, a 19ª da carreira (cinco derrotas), o striker do Paraná espera uma oportunidade no exterior, nada menos que o UFC.

Wallid afivela o cinturão. Foto: Carlos Ozório.

Quem também espera lutar fora do Brasil é Neilson Gomes, que chegou ao 11º resultado positivo. O americano Jeremy Franklin conseguiu usar o wrestling nos primeiros instantes, quando derrubou, ao agarrar as pernas do brasileiro. Mas prevaleceu o Jiu-Jitsu de Neilson, que raspou, pegou as costas e finalizou com um mata-leão, tudo isso em 2min15.

Wendell foi bem na trocação. Foto: Carlos Ozório.

Em outro desafio aguardado, Wendell Negão seguiu o que o treinador Clayton Mangueira comandava do corner. Contra o lutador local Thiago Passos, o carioca usou joelhadas voadoras e surpreendeu com socos certeiros. Depois do knockdown no assalto inicial, foi com um jab justo que chegou ao nocaute e oitava vitória seguida. “Coitado do saco de bater, com tantos jabs que treinei! Mas também tenho a direita forte!”, brincou.

Falando em nocaute, o mais rápido da noite foi o de Charles Michael sobre Paulo Rodrigues, que, após trocação franca, caiu em apenas sete segundos. Foram dois murros no queixo, o terceiro nocaute em três lutas de Michael. Bruno Capelosa teve paciência para escapar na hora do sufoco e encaixou bons chutes. Seu oponente, Dirley Mão de Pedra, desistiu na terceira parcial. Já Douglas Silva usou bem o Jiu-Jitsu para bater João Paulo. Quedou, montou e insistiu no armlock até fazer João dar os três tapinhas.

Aguarde a galeria de fotos, com toda a ação.

Confira todos os resultados:

Jungle Fight 32
Parque do Ibirapuera, São Paulo
Sábado, 10 de setembro de 2011

John Lineker (Emporium Team) venceu Iliarde Santos (Ulisses Pereira Team) por decisão dividida
Neilson Gomes (Champions Team) finalizou Jeremy Franklin com um mata-leão aos 2min15 do R1
Charles Michael (Miguel Repanas Team) venceu Paulo Rodrigues (Machida Team) por TKO aos 7s do R1
Wendell Negão (Gracie Fusion/Mangueira) venceu Thiago Passos (Bolado Team) por KO aos 3min36s do R2
Bruno Capelosa (Gracie Fusion/Veras TK) venceu Dirley “Mão de Pedra” (Mão de Pedra) por desistência aos 2min46s do R3
Douglas Silva (X-Gym Team) finalizou João Paulo de Carvalho (Chute Boxe/Bauru) com um armlock aos 3min54s do R1

Ler matéria completa Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *