Faria e Barral mostram o caminho para ter mãos de alicate

Share it

Rominho usou garras e dentes no Mundial 2011. Foto: John Lamonica.

Enfim, qual é a importância da pegada nos treinos ou numa competição de Jiu-Jitsu? Na GRACIEMAG #174, em todas as bancas, entendemos que assim como a parte técnica e a física, a pegada pode fazer a diferença na hora do combate. Até que ponto isso é fundamental, como aperfeiçoá-la?

“Gosto muito de fazer barras com o kimono e de subir corda. Também gosto de pendurar o kimono na barra e ficar segurando o pano o máximo que conseguir. Isso ajuda a achar a minha zona de conforto quando vou lutar”, ensina Rômulo Barral.

Bernardo testa as pegadas contra Lagarto. Foto: John Lamonica.

“A dor é muito comum após a primeira luta de um campeonato. Nosso corpo está cheio de adrenalina e nos desgastamos além do necessário. Para me acostumar a isso, treino cansado na academia. Quando me sinto acabado, dou ainda mais dois rolas. Desse jeito, aprendo a lidar com esse tipo de situação”, diz Bernardo Faria.

Para aperfeiçoar muito mais o fundamento, corra às bancas e compre já a GRACIEMAG #174. E, para receber as próximas edições em casa, clique aqui.  

Ler matéria completa Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *