Por dentro de uma coletiva diferente no UFC Rio

Share it

Fotos: UFC.

Ao lado de fora do Copacabana Palace, fãs aguardavam a saída dos maiores ídolos do MMA. Na contagem regressiva para o UFC Rio, nesta sexta-feira, a coletiva de imprensa traz as últimas declarações dos atletas. Era nítida a empolgação, principalmente entre os que acompanham o evento pela primeira vez, tendo em vista que o Ultimate não vinha ao Brasil há praticamente 13 anos.

Também foi a chance de muitos estrangeiros conhecerem o Rio, cidade hoje badalada por todo o planeta. O jornalista americano Ariel Helwani, um dos mais em evidência nas coberturas de MMA, teve a oportunidade de visitar o Cristo Redentor com Royce Gracie e Junior Cigano, além de perguntar a opinião do povo brasileiro sobre o polêmico Chael Sonnen (veja o vídeo, divertidíssimo, aqui), que até o momento não deu as caras.

Independentemente disso, muitos burburinhos tomavam conta do Salão Crystal, enquanto toda a imprensa aguardava os astros para as entrevistas. Quem venceria quem? Qual vai ser a surpresa do evento? Um dos parceiros de Minota comentou: “Ele está voando, vai lutar bem”. No meio disso, Pedro Rizzo passou meio que despercebido. Transitou direto para os pães de queijo, quando aproveitou para cumprimentar alguns mais chegados enquanto degustava o aperitivo.

Anderson Silva.

Minutos depois, todos reunidos no salão ao lado presenciaram a entrada de Dana White, presidente do Ultimate, acompanhado de Anderson, Yushin Okami, Brendan Schaub, Minotauro, Maurício Shogun e Forrest Griffin. Nos bastidores, feras como Royce, Belfort, Cigano e José Aldo também observavam.

“Todo mercado novo traz novos desafios e dificuldades, mas fazer negócios no Rio tem sido muito bom, queremos continuar”, disparou White, que conduz coletivas como poucos. “Todo mundo sonha em conhecer o Rio, é um destino turístico mundial hoje”, completou.

Opa, um minuto de silêncio… “Onde está o tradutor de japonês?!”, brincou o dirigente, sem ter entendido absolutamente nada que o repórter nipônico perguntou.

“O UFC Rio será capaz de fazer os cariocas e brasileiros mudarem de heróis”, foi uma das análises de Anderson Silva, que fez questão de ressaltar: “Pelé e Senna não podem ser comparados.”

Minota e Brendan.

Na saída do hotel, uma Mercedes Benz aguardava um dos protagonistas da noite. Minotauro saiu ovacionado, rodeado por dezenas de fãs. Antes disso:

“Já fiz 40 lutas, estou empolgado de lutar em frente ao meu pai e minha filha, mas não levo como pressão, mas incentivo. O que me motiva a treinar é estar no meio dos melhores lutadores do Brasil”, foram algumas palavras de Minota, em pergunta enviada por Ricardo, leitor do GRACIEMAG.com. Mas Brendan Schaub, seu oponente, respondeu:

“Meu mestre, Amal Easton, me preparou no Jiu-Jitsu com tudo o que preciso para vencer. Amo o Jiu-Jitsu e espero ganhar usando ele.”

Forrest Griffin.

Sobre encarar Shogun no Rio, Forrest brincou: “Não é o mundo todo contra mim, só a cidade do Rio inteira!”, e todos riram.

Sem polêmica ou rivalidade, as lutadores saíram um a um. O clima está muito calmo. Quem sabe na pesagem, nesta sexta, não esquente mais? Uma coisa é certa, na HSBC Arena, sábado à noite, o caldeirão vai estar armado. E que vença o melhor.

Ler matéria completa Read more
There is 1 comment for this article
  1. Raphael at 5:20 am

    Boa Noite Gracie mag, acabei dever isso no site do Yahoo e resolvi repassar!!Bem legal a materia, deem uma olhada la! Grande Abraco,

    Raphael Carneiro
    Barbosa/Fenix

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *