Evangelista e o título de fé, mesmo com o ombro ruim

Share it

Ricardo Evangelista contra Leandro Lo na semifinal do aberto do Rio Open. Foto: Gustavo Aragão.

Ricardo Evangelista estava amarradão após vencer o absoluto do Rio Open, no último sábado, quando fechou com o parceiro Igor Silva. O fato de não ter conseguido vencer a categoria (o ouro ficou com Caio Magalhães) não importou muito, mesmo porque Ricardo lutou com um ombro contundido.

“Estava lesionado do ombro esquerdo e me superei. Perdi o peso mas foi mérito do meu adversário, que acabou campeão”, disse o atual campeão brasileiro.

“A boa fase vem de treinamentos fortes”, começa ele. “O título no Brasileiro me motivou ainda mais para o resto da temporada. Eu estava precisando de uma medalha de ouro importante, e minha autoconfiança aumentou. Os treinos com mestre Julio Cesar, meu preparador André Ferreira e os amigos na GFTeam fizeram o resto. Passei a acreditar que seria capaz de vencer qualquer um”, explica. (Assista à semifinal contra Leandrinho a seguir.)

“A equipe provou o seu potencial e foi campeã do Rio Open, o diferencial lá foi que temos treinos de qualidade em todos os pesos e faixas. É um privilégio poder treinar com Rodolfo Vieira, melhor da atualidade, e com Igor Silva, Arthur Gogó, Renato Fraga, Theodoro Canal, Denílson Pimenta, Vinícius Marinho, Jake Mackenzie, Morcego…”, lista ele.

“Agora é tratar a lesão do ombro e voltar o mais rapidamente aos treinos. Quero manter o foco, lutar o Brasileiro de Equipes e ano que vem estar no Mundial, este ano faltaram recursos para ir, mas no próximo estarei com certeza”, diz ele, que está aberto para seminários, pelo email evangelistajj@hotmail.com .

Ler matéria completa Read more
There are 4 comments for this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *