Como Bas Rutten nocauteou o bullying

Share it

Bas Rutten. Foto: Divulgação.

Ele tem 28 vitórias, apenas quatro derrotas e um empate. Com 22 triunfos seguidos, foram 12 nocautes e 13 finalizações na carreira. A pessoa em questão é Bas Rutten, um dos pioneiros no que se tornou o MMA. Diante de tudo isso, você acredita, leitor, que Bas sofreu com o bullying na infância?

Uma criança fraca, doente, Bas Rutten era discriminado pelos colegas na infância na Holanda. Foi aí que a luta entrou na sua vida, através de nada menos que Bruce Lee, protagonista do filme “Operação Dragão”.

“Queria ser o Bruce Lee para poder chutar a bunda dos valentões”, conta à repórter Deb Blyth, numa matéria imperdível publicada na NOCAUTE,  encadernada na GRACIEMAG #171.

Foi aí que Rutten passou a praticar lutas e, em pouco tempo, já vencia os mais experientes da academia, tomou confiança e parou de ser chateado pelos valentões.

“De patinho feio passei a ser um cara boa pinta! Do pessoal da minha turma, o que era cabeçudo ficou mais forte e a sua cabeça passou a ser menos desproporcional. Já o que era gordo deu uma boa emagrecida”.

No seguimento, o lutador se tornou um dos grandes campeões de MMA, comentarista do Pride e hoje, além de conduzir o programa “Inside MMA”, trabalha no canal Cartoon Network com a missão de estimular a prática de exercícios, além de estrelar um comercial do canal Nickelodeon contra o bullying.

“Eles souberam da minha história. O projeto me tocou o coração!”.

Enfim, o bullying e outras formas de discriminação são problemas presentes na sociedade, por todo o planeta, e a luta pode ser um grande aliado.

Na GRACIEMAG #172, já nas bancas, o tema é debatido novamente. Garanta logo o seu exemplar e assine as próximas edições aqui.

Ler matéria completa Read more
There is 1 comment for this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *