Cobrinha exclusivo: “O Jiu-Jitsu precisa de mais punições para amarração”

Share it

Cobrinha no ataque. Foto: John Lamonica/2010.

Nosso GMA Rubens Charles Maciel, o Cobrinha, voltou aos trabalhos na nova academia na Califórnia, após a medalha de bronze no Mundial 2011 – sua primeira na faixa-preta peso-pena, onde acumulava quatro ouros e uma prata.

Mesmo feliz pelo hexacampeonato mundial da Alliance com larga margem de vantagem (127 pontos), o superastro também fez críticas, analisou suas lutas e, claro, a derrota para Augusto “Tanquinho” Mendes, por 4 a 2, na semifinal (queda e raspagem contra raspagem). O (bi) campeão foi Rafael Mendes.

PREPARO:
“Eu me senti muito bem na minhas lutas, estava bem preparado para lutar com qualquer um. E é isso o que imagino que todos os lutadores devem fazer, claro. Ao mesmo tempo, isso me leva a fazer uma pergunta que a cada campeonato eu repito a mim mesmo, e que talvez você consiga me responder. Se todos treinam exaustivamente para se aperfeiçoar e enfrentar qualquer adversário, por que tantas lutas travadas? Lutas sem movimentação contrariam o próprio objetivo e a filosofia do Jiu-Jitsu, que é buscar, sempre, a finalização. Se você observar bem, as lutas francas são minoria.”

A DERROTA:
“Um exemplo de luta sem movimentação foi a minha com o Tanquinho, na semifinal. É claro que ele é um atleta que luta usando as regras a seu favor. Por favor, não estou aqui para tirar o mérito dele, e muito menos para ficar reclamando de algo que não tem como voltar atrás. Mas esta luta é um bom exemplo disso, de como as regras estão jogando contra o espetáculo. Além disso, não podemos esquecer da ‘influência’ sobre a arbitragem. Eu penso, como muita gente boa, que se você nao quer ser prejudicado pela arbitragem que trate de finalizar. Mas, e quando isso não é possível porque seu adversário só recorre a manobras evasivas? E se quando você chega numa posição boa ele faz a fuga para que a luta recomece em pé, novamente? Tais atitudes deveriam ter uma punição mais severa em minha opinião.”

PUNIÇÕES:
“Acredito que pequenas mudanças podem mudar em muito o Jiu-Jitsu, e torná-lo ainda mais atraente. Chama minha atenção que outros esportes de luta, como o judô e o taekwondo, e o próprio MMA, frequentemente revêem suas regras com o objetivo de melhorar o espetáculo, que são as lutas, e aumentar o interesse do público em vê-las. No Jiu-Jitsu isso ainda não ocorre. Ainda são muito poucas as punições por amarração e algumas posições, como a 50/50, considerada por alguns como inovadoras, não são desestimuladas. O resultado disto é que as lutas estão cada vez mais travadas, diminuindo o espetáculo que uma boa luta de Jiu-Jitsu pode proporcionar. Eu acredito que este é um dos pontos que dificulta a profissionalização do nosso esporte.”

OUTRAS LUTAS:
“Eu estava lutando na área 4, e quando acabou umas das minhas lutas eu comecei a observar o que rolava nas outras áreas. Em quatro das lutas, os atletas estavam na guarda 50/50 ao mesmo tempo. Ninguém fazia nada, todas as lutas estavam sem movimentação, só esperavam o tempo acabar. Acredito que não é isso que queremos para o nosso esporte, certo? Como podemos promover o Jiu-Jitsu e fazê-lo crescer ainda mais com situações como essa? Os organizadores promovem o Campeonato Mundial de Jiu-Jitsu e nós, os atletas, deveríamos promover o espetáculo. Mas não é o que está acontecendo hoje, infelizmente. Por isso acredito que uma revisão nas regras ajudaria a mudar a mentalidade dos atletas, para que passassem a procurar uma luta mais franca, aberta, melhorando o espetáculo e atraindo espectadores e por consequência os patrocinadores, fazendo crescer o Jiu-Jitsu. Pelo menos é isso que eu espero, como lutador, como professor, e como empresário atuante na área.”

Ler matéria completa Read more
There are 49 comments for this article
  1. Rogerio Gomes Maciel at 5:59 pm

    muito pertinente a colocação do prof. Cobrinha, eu recentemente fui graduado faixa preta e muitas vezes me sinto desmotivado a competir por ter um jiu jitsu mais movimentado ou “solto” e não ter pressão suficiente para ficar “amarrando” ou administrando a vantagem….se tivesse mais punições, poderiam tornar a luta mais dinâmica, podendo reduzir seu tempo e atraindo patrocinadores de peso, já que ficaria viável comercialmente à transmissões ao vivo…ussssa!

    • Dirceu-oliveiraa at 6:55 pm

      o mestre cobrinha falou tudo,cade a movimentacao nas lutas,tirando o serginho e o rodolfo vieira tudo foi muito amarrado!!

  2. Danilo Lima at 6:53 pm

    O Sensei Cobrinha, falou tudo! Exemplo claro e muito rescente foi a final do Brasileiro 2011 peso leve, na faixa preta, Michael Langhi vs Leandro Lo. Para quem não viu o Leandro lo foi campeão por uma vantagem coseguda no início da luta, após os dois atletas puxarem para a guarda ao mesmo tempo, mas Leandro subiu primeiro e conquistou uma vantagem. E ficou nisso, Uma pena e muito entediante, vê Langhi um grande exemplo da arte amarrar a luta daquela forma. Quem viu ele pela primeira vez deve ter ficado frustrado, com a falta de coragem de fazer um jogo agressivo, mostrando o que ele sabe. Fiquei muito triste em uma final de Brasileiro ter sido definida dessa forma. OSS!

    • Teco Giradi at 8:37 pm

      Concordo com vc Danilo, a luta do Langhi com o Lo foi pura amarração. O Langhi só ficou naquela guarda aranha e mais nada, tentou algumas raspagens, mas ficou só nisso. Não teve iniciativa, ficou amarranda ali embaixo o tempo todo. Oss.

    • Ricck at 10:36 pm

      Ele é tetra campeao mundial, nao precisa reclamar de derrota. Argumentos e idéais muito bem dadas pelo Cobrinha oss

  3. Alexandre Nogueira at 7:18 pm

    Parabéns ao cobrinha. A amarração está prejudicando e muito o show do jiu-jitsu. Confederação, favor repensar as regras à favor de quem quer lutar de verdade…

  4. Eulen viana at 8:11 pm

    concordo plenamente com que cobrinha falou,tenho que destacar um outro tipo de amarraçao,eu recentemente fui prejudicado em uma luta de absoluto no Brasileiro,de uma outra federaçao,quando tive muito trabalho pra passar a guarda do adverssario com 15kg mais que eu e quando assim o fiz ataquei com todas forças e o atleta por baixo nao conseguiu repor saindo quadril e muito menos tentava so defendia a finalizaçao ,o juiz entendeu que deveria voltar em cima, ainda tomei puniçao, logo desorientado pelo que estava acontecendo tomei uma queda ,acredito essa atitude me desmotivou de pagar passagens karas,pra viajar e ser prejudicado por falta de criterios

  5. Prof Calasans Camargo at 8:16 pm

    CONCORDO PLENAMENTE COM O COBRINHA, POIS ESTA SERIA UMA EVOLUÇÃO NATURAL DA MODALIDADE , QUE CERTAMENTE PREMIARIA OS MAIS DEDICADOS E TÉCNICOS, TORNANDO OS COMBATES MUITO MAIS ATRATIVOS PARA A MÍDIA E O PÚBLICO EM GERAL.

  6. Prof Calasans Camargo at 8:16 pm

    CONCORDO PLENAMENTE COM O COBRINHA, POIS ESTA SERIA UMA EVOLUÇÃO NATURAL DA MODALIDADE , QUE CERTAMENTE PREMIARIA OS MAIS DEDICADOS E TÉCNICOS, TORNANDO OS COMBATES MUITO MAIS ATRATIVOS PARA A MÍDIA E O PÚBLICO EM GERAL.

  7. Teco Giradi at 8:33 pm

    Concordo em gênero, número e grau. A essência do jiu jitsu é a finalização e tem gente se vangloriando porque ganhou um campeonato com “uma” vantagem. Sem querer desmerecer ninguém, mas acho que já que todos treinam e muito o ideal é que as regras sejam revistas a fim de que o espetáculo se torne cada vez melhor. É isso o que vai estimular as pessoas a treinarem e não ficar vendo por mais de 5 minutos dois atletas na mesma posição sem que nada aconteça. Oss.

  8. Gutojj at 8:50 pm

    Concordo com o Cobrinha. Tem muitos lutadores que sabemos o seu potencial, que são muito talentosos, mas que na hora da luta amarram, fazem 1 ponto ou vantagem e param de lutar. Tenho aqui que citar um companheiro de equipe dele, o sr. Sergio Moraes, que pra mim é um grande atleta e lutador. Mas as suas lutas no brasileiro/11 (assisti todas ao vivo) e nas do mundial (li os comentários), tem sido muito amarradas. Para mim ele é um lutador extraordinário, mas que poderia soltar muito mais o seu jogo, como fazia antigamente!

  9. Marioluisfernandes at 8:52 pm

    Concordo totalmente. Para começar proibir a guarda 50/50. Luta parada , após algum tempo a ser estudado , recomeçar em pé. Fuga advertência e na segunda vez desclassificação.
    O Jiu-jitsu evolui e novas posições irão ser criadas, mas o que for aparecendo e não acrescentar ao espetáculo deverá ser imediatamente banida. Quem quiser fazer essas posições sem sentido que as faça na academia. O jiu-jitsu foi criado como defesa pessoal e as competições foram um braço da arte que serviu e serve para divulgação , mas nãose pode perder as origens.

  10. Junior Barbosa at 9:12 pm

    por isso é considerado o melhor pena de todos os tempos até mesmo hoje,porcausa de seu jiu-jitsu para frente sem buscar vantagens mas sim a finalização,cobrinha é especial assim como o Kron e outor lutadores que buscam apenas a finalização e não medalhas….

    • Fabricio at 10:44 pm

      John , isso nao se pode dizer da luta do Tanquinho, pois no mesmo caso, aconteceu no mundial professional com Rafa Mendes, esses atletas sao do alto nivel, Todos jogam com a regra, se tao pra frente jogam deveriam finalizar o Tanquinho!Tanquinho foi melhor que o Cobrinha, nesse dia, com todo o respeito do mundo al tetra campeao do mundo Cobrinha… Acho que o Tanquinho tá incomodando muita gente…
      Rafa mendes fez exatamente o mesmo que o Tanquinho nos 2 mundiais professional e mundial IBJJF, com a diferença que em 1 ele consegui uma vantagem em numeros iguais de pontos…O cara tenta raspar, tenta quedar, tenta passar o tempo inteiro…
      Tá faltando conhecimento!!!

  11. Lucas at 12:01 am

    Vocês tem que entender que na faixa preta o nivel de todos os atletas é muito alto,por isso nem sempre da pra se conseguir a finalização.A guarda 50/50 por exemplo posui muitos recursos de ataque e finalização,quem fala q ela é guarda de amarrão é porque não sabe trablhar nela.O cobrinha é um grande lutador mais acho que ele está falando isso porque viu que está perdendo espaço e não é mais o melhor no peso pena,pois ele ja percebeu que sera muito dificil vencer o Rafael Mendes com seu jogo de 50/50.

  12. John at 1:06 am

    Fabricio,quem deu o parecer sobre a luta foi o tetra campeao!e o que vc falar nao vai
    mudar o que ele acha a respeito da luta dele com o Tanquinho.Das es-trategias que foram usadas e tudo mais cara.

  13. Victor S at 1:41 am

    A todos os críticos do jogo do Tanquinho. Eu treino com ele diariamente, o cara sempre procura a finalização. Vcs querem criticar o jogo do cara treinem com ele primeiro. A 50/50 qnd bem feita realmente eh mto chata de ser trabalhada, mas como disseram ai, existem várias possibilidades de atacar partindo dela. O Cobrinha é foda, pra mim mais completo que o rafael, mas os caras da atos,
    desenvolveram essa guarda nova e estão f*** todo mundo nela. Agora o lance eh desenvolver formas de passar essa guarda. Fiquem a vontae para ir treinar na Soul Fighters em qualquer unidade a qualquer hora, e verão que são aulas buscando a finalização. Chega de ficar falando do Tanquinho, pra quem não lembra ano passado no brasileiro de equipes ele anotou 9 X 0 no Mendes Bros. Então, respeitando os caras da Atos, o Ramon Lemos e seu time, mas o Tanquinho ta ai a mto tempo, campeão de roxa e de marrom… vamos abaixar a bola e entender que o JJ de hj tem mais estratégia que antigamente, mas isso faz parte de qualquer batalha, como nas guerras que não existem batalhoes enormes em guerra, são armas extremamente específicas para cada situação, sem aquele pega pra capar antigo. O mesmo aconteceu com o Jiu Jitsu. fica o recado!

    • Jjjohny at 9:38 pm

      Treino é treino e jogo é jogo. Duvido se ele arrisca as mesmas posições de treino no campeonato. para de falar besteira mano. Seguinte o cara é bom mesmo? Sai pro jogo não amarra, o Cobrinha pelo que sei sai pro jogo

  14. Anônimo at 7:02 am

    Eu me lembro de ouvir de um campeao mundial uma frase muito bem dita, e assim ele me disse: “Estes caras que lutam por uma medalha e so pensam nela nunca serao lembrados, pois lutam feio apenas por uma vantagem e pela medalha”. Diga ai quantos campeos mundiais existem, mas me diga agora quantos voce se lembra que deram show,bom vamos la : show mesmo temos o Terere,Margarida,Jacare,Cobrinha, Andre galvao (nos tempos aureos)Robson Moura,Bruninho Malfacine,Kron esses sao show mens!!! O resto apenas possuem suas medalhas para dizerem que sao campeos mudiais.

  15. Bruno "Tanque" Mendes at 12:35 pm

    Bom dia,

    Acho que criar polêmica em torno de declarações não vai levar a nada.
    E, óbvio que declarações de um tetracampeão mundial e uma lenda do esporte vão ter um eco maior do que a da maioria das pessoas.

    E em meu nome e da minha equipe respeito muito a opnião do Cobrinha, que é um cara que sempre foi ídolo e fez muito para a evolução do Jiu Jitsu como esporte.

    Concordo quando o Cobrinha fala das regras, que as mesmas tornem as lutas mais dinâmicas. Mas não entendi o que ele quis dizer com “Influência” sobre a arbitragem? O Tanquinho foi beneficiado? A luta passou ao vivo na internet e está em sites de compartilhamento de videos…., bem, nem na hora, nem agora li ou ouvi um comentário sobre o cobrinha ter sido roubado ou o Tanquinho beneficiado.

    Forma de lutar cada um tem a sua, e se pegarem o histórico do Tanquinho vão ver que ele finaliza a maioria das suas lutas. E falando francamente, sem ser hipócrita, é muito bonito finalizar, mas na realidade as finalizações ocorrem nas lutas preliminares, quando afunila e só sobram os atletas elite ou super elite, se conta nos dedos de uma mão as finalizações. O úncio que pode falar chama-se Roger Gracie, que vai e pega todo mundo.

    Não quero que interpretem mal o que digo, pois o que ensino e prego aos meus alunos é que tem que lutar para pegar, mas o alto rendimento iguala a luta a tal ponto que para finalizar tem que haver um erro grosseiro de tática ou posicionamento durante a luta.

    E, do momento que o Jiu Jitsu se transformou em esporte, as pessoas perderam um pouco do que é realmente Jiu Jitsu. Jiu Jitsu é mto mais do que raspagem, armlock, inversão, guarda aranha e afins…..
    Porque não vejo um campeão mundial falar que a defesa pessoal é a coisa mais importante do Jiu Jitsu? que é dela a base que se origina tudo que é feito hoje?

    Tem faixa preta de “BJJ” que nunca fez uma posição de defesa pessoal na vida, porque ninguem critica isso?

    O mais preocupante no que li, foi quando o Cobrinha disse que olhou as outras lutas e viu que quatro delas estavam na 50/50. Quem acompanhou o evento, e acompanha os campeonatos sabe que a maioria das lutas de hoje ficam nesta posição. Isso é realmente preocupante. Antes, quando surgiu, a 50/50 era um recurso de quem sabe usar este tipo de guarda, hoje em dia todo mundo quer fazer, mas na verdade a maioria não sabe, e por isso as lutas ficam travadas, porque realmente é uma posição que trava a luta.

    Mais uma vez deixo claro que não quero criar polêmica e respeito as opniões do artigo, mas do momento que virou esporte, e existe uma indústria por trás de tudo, as pessoas vão lutar para ganhar… e pergunto, quantas finalizações tiveram nas finais do mundial?

    Estou de acordo que alguma coisa tem que ser feita, mas não só pelos dirigentes do esporte, mas principalmente pelos professores de Jiu Jitsu, que são os primeiros a berrar do córner – ” segura, falta 1 minuto”.

    Escolas sérias como a do próprio Cobrinha pregam e valorizam um Jiu Jitsu para frente, mas a maioria ensinam e vão continuar ensinando isso que estamos vendo hoje.

    Sem mais,

    Att,

    Bruno ” Tanque” Mendes
    http://www.soulfightersbjj.com

  16. Rodrigo at 1:32 pm

    Cobrinha ta certo!
    Assisti sua luta com Tanquinho…
    O cara so ficou na defensiva o tempo todo,so corria da luta.

  17. Rodolfo Ionta at 2:01 pm

    Bom…o Cobrinha está certo em reclamar das regras atuais do Jiu Jitsu, porém não pode dizer que o Agusto “Tanquinho” amarrou a luta ou coisa similar. Como muitos falaram a coisa se afunila e lá em cima é diferente…não é todo mundo que pega todo mundo. E vamos ser bem sinceros, quem foi o campeão? O “Tanquinho” e é isso que vai ficar escrito na história, assim como o nome do Cobrinha está inscrito na história por suas vitórias!
    Como todos sabem a evolução do esporte trouxe mais nivél técnico como também trouxe mais preparação fisíca e estratégia para as lutas. Quantas lutas não vemos no MMA que é vencida por pura e simples estratégia? 90% dos atletas americanos são campeões no “Groud and Pound” e nem por isso tiram o meríto deles. Merito de quem conseque evitar essas posições e ser campeões. Torço pelo Cobra mais infelizmente não foi dessa vez. Espero velo novamente competindo e dando seu show!!

  18. Sérgio at 3:01 pm

    com certeza esse jogo de amarração não ta com nada! A essencia do jj é finalizar, movimentar e não amarrar e esperar o tempo acabar, os campeonatos (ainda mais com essas posições novas ex:50/50) passam a ser uma corrida por vantagem no placar e amarração total até esperar o tempo acabar , diminuindo e MUITO o espetaculo que o jiu jitsu tem a oferecer.

  19. Rojiu at 4:26 pm

    Galera o que eu pude observar e que neste mundial tivemos muitas lutas amarradas. não so na luta do Tanquinho x Cobrinha maus em quase todos vcs. nao me entendam mal no que eu vou dizer agora pode ate ser que eu esteja errado mais sera que não seria a hora de entrar um anti dopping no esporte, Estamos vendo atletas muito fortes e com pouca tecnica e as pessoas normais que nao tem tempo de treinar como eles porem tem muita tecnica que tal umas lutas mais francas para variar????

  20. Forte Rafael at 4:27 pm

    Falou tudo…ta ficando cada vez mais ridiculo assistir as lutas de jiu jitsu, quando o cara vai para finalizar torna-se um espetáculo qualquer luta, porém caiu na 50/50 ou começou a amarrar e fugir, acaba graça e não dá mais vontade de assistir, claro. E ta ocorrendo com mais frequencia. Poderiam ocorrer lutas mais longas e regras mais rígidas, uma vez que o atleta começa a se afastar para voltar em pé já deveria tomar punição,assim teria q correr atras da finalização,invés de ficar enrolando.

  21. Bruno gavirate at 7:45 pm

    BRUNO GAVIRATE

    QUE TODO MUNDO JA SABE Q O COBRINHA É SUPER ATLETA ISSO TODOS NOS SABEMOS , SÓ Q Ñ TEM COMO ALGUEM GANHAR DELE SE Ñ FOR ATRAVES DE UMA BOA ESTRATEGIA. ELE É O ROGER GRACIE DOS LEVES…….PARABENS COBRINHA E VAMOS PARA O PROXIMO SHOW..OSSSS

  22. Egon at 8:59 pm

    O mestre Rickson falou, todos falaram , um mundo de atletas comentaram no mundial 2008 (dvds, extras) que um pouco de “ajustes ” nas regras jah faria o JJ ser um esporte mais admirado, prestigiando o atleta que com mais tecnica e não o mais forte, mais pesado. Cobrinha esta repleto de razão!! seu time também tem atletas que costumam lutar com as regras sob o braço, e isso eh feio tbem mas vamos torcer para que as novidades q a comissão de arbitragem da IBJJF e CBJJ vão apresentar muito em breve para aplicar em 2012! queira Deus, progressos sejam vistos!!! Osssss!

  23. Romero Cavalcanti at 11:37 pm

    Faco coro as palavras do Cobrinha, essa e uma das razoe que me fez vir ao Brasil e nao ir ao Mundial, antes de tudo amo o jiu jitsu e quando vejo posicoes serem criadas pra nao deixar a luta fluir, travar fico muito triste, a Federacao deveria sim fazer alguma coisa ja, mas nao fazem esperam que nos tecnicos e lutadores achemos a solucao, ora isso tem que partir dela mesmo, punir sim quem nao quiser lutar, vi otimas lutas esse ano, mas tambem vi lutas que davam sono, por culpa das regras e de juizes que nao fazem nada pra punir o anti jogo.
    Bem fica aqui o meu protesto, revejam as regras e facam o que tem que ser feito assim como em outros esportes, a luta TEM SER DINAMICAS.

    Grande abraco.

  24. Krisjuliao at 12:53 am

    Ta certissimo,quero ver fazer essa AMARRAÇAO 50/50 no ROGER, nao dá sabe pq,pq o simples e eficiente jiu jitsu que a FAMILIA GRACIE aprimoro a mas de 50 anos ainda é super eficiente e mostra como a simplicidade que ROGER luta é capaz de ter uma luta movimentada e com o que é o mais importante da ARTE SUAVE que é a FINALIZAÇAO.Continue lutando contra os 50/50 e outras tecnicas fulas que aparecem por ai ,vamos la cobrinha lute sempre.

  25. Rodrigohtiago75 at 3:57 am

    Acho o jiujitisu do cobrinha um dos mais bonitos de se ver , mais como no futebol beleza nao ganha jogo e sim determinaçao, talento e quando todos tem isso usamos estrategia, e ninguem pode criticar , um dos exemplos foi o Marcelinho Garcia foi la e fez seu jogo e foi campeao quem nao assistiu a luta dele com o Lucas Leite, e por isso vamos criticar o marcelinho!!!!!Claro que nao , sabe porque ele foi o campeao, acho que antes de criticarmos isso ou aquilo devemos impor nosso jogo e dai nao ficariamos reclamando de nada, por isso sou fa do Roger Gracie , nao reclama de nada vai la , faz o jiujitisu arroz com feijao e pega todo mundo!!!detalhe todo mundo sabe oque ele vai fazer , mais nao adianta vai la e pega !!!!!!

    • Jjjohny at 9:35 pm

      Como assim amigo ? O Roger na reclama de nada? Não subiu no podium pra pegar a medalha de prata contra o jacaré em protesto, pois ele tinha quase quebrado o braço do jacaré q não bateu. O juiz deveria ter chamado o medico pois o Jaca não tinha mais condição de luta.O Roger reclamou muito e moralmente foi o campeão. Se o Roger naõ fosse um cara de carater teria pendurado no braço quebrado do Jaca e feito um estrago nele

  26. pdjj at 1:58 pm

    tomara que o roger nunca pare de lutar, pq tirando ele eo cobrinha, é só luta amarrada, as vzs baixo umas lutas no you tube, Deus o livre, só amarração, vi a luta do sergio morais vs calazans no final do europeu, pra mim tinha que desclassificar os dois, a turminha da atos é tudo amarrão na guardinha 50/50,
    Salve Roger, o verdadeiro jiu jitsu.

  27. Thiago at 3:25 pm

    Gostando ou nao da 50/50 deve-se admitir que mudou a forma de se pensar em estrategia pra BJJ de competicao. Acredito que as vezes mudancas de regras no esporte podem ocasionar perdas tb, Cobrinha citou o Judo, mas sabe-se que a nova regra nao trouxe evolucao ao esporte e sim voltou o mesmo a sua forma mais tradicional de luta de gola e manga, assim como amam os japoneses. O pessoal do leste europeu e alguns outros adeptos as catadas de perna como nosso Joao Derly vao ter que se adequar ao judo antigo novamente. Ai pergunto, isso e evolucao? Torna o esporte mais atrativo? O tema sempre sera polemico, acho que devemos sim tentar vender melhor nosso amado esporte, mas nao podemos nos deixar levar pela emocao, os mulekes da ATOS desenvolveram um jogo chato, mas legal. A regra ja tem aparatos de punicao melhores que antigamente, os juizes ficam em cima o tempo todo, claro que sempre um ou outro sera beneficiado. Respeito muito a todos, mas nunca vi nenhum campeao depois do titulo defender a bandeira da ofensividade, acho muito mais importante nesse momento defendermos a bandeira da saude ja que o Jiu-Jitsu atual esta infestado de lutadores anabolizados, isso sim pode ser mais prejudicial do que qualquer outra coisa, quero ver se alguem tem peito pra fazer antidopagem nos campeos mundiais 2011. Quantas medalhas continuariam com os campeoes??

    • Rafael at 3:52 pm

      “acho muito mais importante nesse momento defendermos a bandeira da saude ja que o Jiu-Jitsu atual esta infestado de lutadores anabolizados, isso sim pode ser mais prejudicial do que qualquer outra coisa, quero ver se alguem tem peito pra fazer antidopagem nos campeos mundiais 2011. Quantas medalhas continuariam com os campeoes??”
      Concordo!!

  28. Rafael at 3:41 pm

    É aquela grande questão, dar espetáculo e correr o risco de perder, ou fazer o teu jogo, reconhecer que nao pode dar brechas pro outro atleta e sair campeão??
    Até pq acredito na superioridade técnica do Cobrinha e acredito também que o Tanquinho pense assim.
    Entao, conseguindo uma pontuação que vai te dar a vitória, pq se arriscar? ql a lógica??
    No final, tanquinho acertou, montou uma estratégia e foi até o final com ela. Mas concordo com o cobrinha q o jogo hj em dia está muuuito amarrado e que essa 50/50 é chata. rs

  29. Egon at 7:51 pm

    Sensei Cobrinha tem todo direito de fazer essas observações!!! em 2009, nos dvds extra do MUndial, todos os atletas respondendo ao reporter concordaram com ajustes nas regras. Rickson citou que essa evolução tornaria a luta mais apreciavel! O judo teve mundanças, realmente João Derly esta treinando mais quedas de quadril, perna do que o kata guruma, mas esta tecnica pode livremente ser aplicado como contragolpe, o que deixou a luta mais bonita tbem! Sem duvida, com penalidades mais pontuais, tipo, a 50/50 quando aplicada para ir para as costas, para buscar uma chave eh uma coisa legal de se ver, mas usa-la para segurar o oponente eh muito feio e deveria ser punida, levando a luta em peh novamente! Espero q as mudanças anunciadas durante o mundial 11 , sejam consistentes e promovam evolução no esporte!!! Osssssssss!!!

  30. Marcelocvc at 1:29 am

    Cobrinha chorão, não aceita a derrota, quando ganhava saia todo posudo agora que perde é cheio de desculpas, nunca ninguem é bom lutador apenas ganham dele por isso ou aquilo, BABACA.

    • Rubensocbc at 1:42 am

      Isso acaba é manchando os feitos do ‘cobra ‘ ser campeão tambem é reconhecer a derrota, mas até agora ainda não vi isso.

  31. Forte Rafael at 6:22 pm

    Babaca eh qm n entende o motivo da discussão..tá todo mundo lutando para ver um mundial mais bonito menos amarrado, com jiu jitsu..Pq isso q estão fzndo eh tudo menos jiu jitsu…Segurar pra ganhar…infelizmente a luta q era pra ajudar o fraco a ganhar do forte ta virando “o gordo anular e segurar o fraco”…

  32. Egon at 8:14 pm

    As regras precisam evoluir. Os juízes se cansam também. Os atletas que se aposentaram deram sua contribuição. Charles Cobrinha está encarando os mais jovens com garra e técnica. Tem credito de sobra para sugerir mudanças.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *