A importância dos três tapinhas

Share it

Capa da GRACIEMAG 171.

GRACIEMAG #171 ainda está em todas as bancas e, mais uma vez, a seção Intro traz lições imprescindíveis não apenas para os iniciantes, mas lições que servem ao praticante em todas as graduações.

Ser finalizado, bater, dar os três tapinhas, quem gosta disso, afinal? A verdade é que, quando entramos num rola na academia está é a última opção. No entanto, numa reflexão mais profunda, é justamente através disso – ou da vontade de não dar os três tapinhas – que o praticante evolui, estuda as defesas e as formas de não deixar o adversário chegar à situações extremas.

“Dê os três tapinhas o quanto for necessário. Se não está batendo, não está aprendendo. Bater significa que você cometeu um erro. Erros, quando percebidos, ajudam a aprender. Quando bater, pergunte onde errou. Procure fazer ajustes baseado no que ouviu do companheiro de treino e corrija-se”, comenta Curt Malin, professor da TBJJP.

Confira muito mais nas edições de GRACIEMAG. Assine a revista clicando aqui.

Ler matéria completa Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *