O golpe da discórdia na Itália

Share it

Barral passa para a chave de joelho. Foto: John Lamonica.

A final do absoluto no BJJ Professional Cup, na Itália, não acabou como todos esperavam. A discussão entre Bernardo Faria e Rômulo Barral, ambos finalistas, teve início quando o representante da Gracie Barra ajustou uma chave de pé, que depois evoluiu para uma chave de joelho. Bernardo passou a reclamar com o juiz que o golpe era ilegal e Rominho, que já havia sido advertido antes por uma pegada na boca da calça, passou a reclamar da atitude do oponente. A luta continuou, Bernardo passou a reclamar novamente e Barral interpretou que o lutador havia desistido verbalmente. O faixa-preta soltou o golpe, que realmente não era ilegal, segundo confirmaram os principais árbitros do evento. No entanto, não houve a intervenção da arbitragem para interromper a luta, nem mesmo Bernardo, apesar das reclamações que fez, deu indícios de que havia sido finalizado. Rômulo não aceitou voltar a lutar, apenas se pudesse encaixar a posição novamente. Sendo assim, Bernardo teve o braço erguido como campeão do absoluto.

Barral entrou em contato com o GRACIEMAG.com e pediu para expor a sua opinião. Bernardo Faria também já havia comentado a sua visão dos fatos. Para concluir, também conversamos com o árbitro central da disputa, o juiz da IBJJF Alvaro Bobadilla. Confira:

Rômulo Barral

“O golpe estava realmente encaixado, mas eu agi de cabeça quente e soltei, porque ele estava reclamando de uma chave ilegal. Tenho certeza que estava pegando muito, pois é uma posição muito forte. Eu entendi como uma finalização verbal quando me desconcentrei naquele momento da luta. Eu até voltaria a lutar se voltasse com a posição encaixada, não achei certo voltar em pé e ainda tomar uma advertência. Não me arrependo de não ter voltado a lutar, mas sim por ter soltado o golpe.”

“Com certeza o Bernardo fez um ótimo campeonato e tem todos os seu méritos. Achei errado ele ter me empurrado, mas acontece, né? E ele também poderia ser desclassificado por isso. O Samuel Braga foi desclassificado e suspenso por seis meses por empurrar o Guilherme Mendes após a luta no Mundial 2009… Mas sei que ele teve os seus méritos durante a competição. Na final, nós dois erramos, não foi só eu o errado em tudo. Bernardo está de parabéns, é um grande atleta, com muita raça, que admiro muito. Mas tenho certeza que, se eu continuasse com o golpe encaixado, a luta teria outro desfecho.”

“Queria pedir desculpa ao Bernardo, fãs, expectadores e organizadores do evento pelo desfecho da luta. Eu e o Bernardo somos atletas respeitados e erramos naquele momento. Treinamos muito e damos nossa vida pelo primeiro lugar, sem mesmo pensar em prêmio ou dinheiro.”

Faria conversa com Barral na arquibancada. Foto: John Lamonica.

Bernardo Faria

“Poxa, vejo lutadores reclamarem com os juízes em diversas lutas, faz parte. Cabe ao juiz punir neste caso. Estava realmente sentindo o meu joelho, mas o árbitro diria se ali era válido ou não. Mas o Rômulo alegou que eu havia sido finalizado, eu apenas estava reclamando da posição.”

“Realmente errei quando ele soltou o golpe, cheguei a empurrar ele e falar: ‘Pô cara, para com isso, vamos lutar’. Fiquei muito arrependido de ter feito isso. Gosto muito do Rominho, ele sempre foi um exemplo para mim no Jiu-Jitsu.”

“Já conversei com ele e está tudo bem. Gosto muito dele e, graças a Deus, está tudo resolvido entre nós.”

Bobadilla e organizadores conversam com os lutadores. Foto: John Lamonica.

Alvaro Bobadilla

“Eu teria punido o Bernardo por reclamação e ele, inclusive, já havia sido punido uma vez por reclamação. Mas o Rômulo, em dois momentos, se antecipou à minha atitude. Ele não poderia soltar a posição, inclusive, porque ele em nenhum momento foi advertido sobre o golpe ser ilegal. Ou ele teria finalizado, ou o Bernardo seria punido por reclamar injustamente. Eles discutiram, mas não interpretei que o Bernardo tenha agredido ele. Vale lembrar também que eu não sou absoluto na decisão, pois eram três árbitros no comando da luta, e que a luta não prosseguiu porque o Barral disse, por diversas vezes, que não queria mais lutar. O negócio é que não existe nas regras da IBJJF a chance de soltar o golpe e depois voltar com ele encaixado.”

Ler matéria completa Read more
There are 11 comments for this article
  1. Eduard at 11:59 am

    na minha Humilde opiniao acho que o berdado deveria perder pois a regra é clara nao pode gritar na luta.

    gosto do bernado acho ele tao bom quanto o romulo mais desta vez ele vacilou!!

  2. Bernardo Coelho at 2:33 pm

    Compartilho da opinião do Eduard, juiz apita e lutador luta.

    Se o golpe não era ilegal e o lutador estava reclamando, vejo como um desistência verbal.

  3. Marcelo at 2:42 pm

    1- O falatorio continuo do Bernardo levou a isso tudo.
    2- Empurrar o atleta já é um ato de desrrespeito com o mesmo e com o publico. ( não tem essa do juiz achar isso ou aquilo ).
    3- Barral na sua inocencia e honestidade pagou caro.

  4. isaias at 6:29 pm

    Gosto da Alliance, admiro + o Bernardo pela sua vitoria explicita sobre o Raphael Abi-Rihan!! MAS reclamar verbalmente com juiz, quando ta perdendo espaço na luta, é muito feio, tipico duns lutadores de times “favorecidos” por juizes tradicionalemente, e isso eh muito feio! O juiz tava em cima do “lançe”? Barral eh super tecnico, não recordo dele apelando. Cabia o juiz checar e dar uma posição. Ele interrompeu de modo inadequado? Acho q Barral tem tecnica para retomar a luta em pé e finalizar como já o fez com o Bernardo ano passado.

  5. John at 6:44 pm

    Barral soltou porque ouviu o Bernardo falando..
    E o Bernardo sabe que a posição tava encaixada e tava pegando, no desespero quando sentiu o joelho pegar forte disse que estava ilegal, mas na minha opnião não estava.
    O Bernardo sempre me pareceu um cara correto e vai continuar sendo pra mim, tenho certeza que ele nao reclamou da posição por mal, todo mundo tem essa mania mesmo de dizer coisas a arbitragem, mais dizer coisas com o golpe encaixado é desistencia, se estava ilegal ou nao ele nao tem que dizer nada, o juiz é quem tem que ver.
    Uma pena o que aconteceu, talvez se encontrem no mundial denovo e ai veremos!

  6. Jack at 6:53 pm

    Q vergonha Bernardo!!! Então reclamar e gritar com juiz eh “normal”??? Vejo dvds a beça ha 3 anos e soh me lembro de exemplos infelizes …mario reis, nielsen “grilo” nunes GB. Empurrar o Barral? Pra que??? Me lembrou os tempos primitivos quando Rolles socou um juiz!! Q vergonha!!! Já esta tudo “acertado” com Barral? Deu para ele a medalha e o premio? Ainda não? Ainda da tempo!!!! Alliance- pel0-amor-de Deus!! Com tanto atleta maduro q sabe perder e dar a volta por cima!!! Cobrinha, Marcelinho, Serginho, etc O mau exemplo para os novos atletas e crianças fica!! O juiz foi omisso no ato e na entrevista!!! Bom torneio, premios, mas um pessimo exemplo para o esporte!

  7. gabriel at 2:03 pm

    Já fui desclassificado 2 vezes esse ano com a pernaruzada igual ado romulo, se isso naum é cruzar de fora pra dentro oq é então?!!!

  8. Julio at 12:31 pm

    Quantos aplausos ao campeão… por quê será né ?! rominho roubado nitidamente, cara acaba pagando com sua humildade e inocência

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *