Bernardo e Kron brilham no BJJ Professional Cup

Share it

Bernardo contra Lagarto numa das melhores lutas do dia. Foto: John Lamonica.

Depois das vitórias nas lutas casadas da BJJ Professional Cup (veja aqui), Bernardo Faria e Kron Gracie voltaram à ação na Itália, e foram os grandes destaques do evento.

Bernardo foi quem mais lutou. Na categoria superpesado, primeiro bateu Lúcio Lagarto com uma raspagem e, na final, raspou e passou a guarda de Chico Mendes antes de finalizar com um estrangulamento nas costas. No absoluto, Bernardo finalizou as duas primeiras lutas antes de enfrentar mais uma vez Lúcio Lagarto, na luta mais disputada do dia, com um show de raspagens e uma pegada de costas (8 a 4).

Discussão entre Barral e Rominho. Foto: John Lamonica.

A decisão, contra Rômulo Barral, não acabou do jeito que todos esperavam. Bernardo reclamou do posicionamento de uma chave de joelho, e, após uma discussão entre os lutadores e a arbitragem, Barral optou por não lutar mais. Sendo assim, o representante da Alliance foi o grande campeão do dia e ele e Rominho já fizeram as pazes. Vale lembrar que o absoluto valia sete mil euros.

Kron comemora no pódio. Foto: Carlos Ozório.

Já Kron finalizou todas as lutas que fez. Depois de vencer Yan na luta casada, estreou no peso médio com um estrangulamento das costas. Em seguida, usou a guilhotina para ir à final com Gilbert Durinho, que finalizou Alan Freitas e passou por Eduardo Pessoa nos pontos (6 a 2). Na decisão, Durinho começou melhor, com uma bela queda, mas Kron respondeu com um estrangulamento da guarda que garantiu o lugar mais alto do pódio.

Outro que lutou bem em Biella, Rômulo Barral finalizou a primeira disputa com um estrangulamento e depois Eduardo Rios antes de encarar Raphael Abi-Rihan na decisão do meio-pesado. Contra Abi, o faixa-preta da Gracie Barra raspou e encaixou um justo triângulo invertido. Raphael escapou do golpe, mas não conseguiu inverter o placar.

No pena, a final foi entre Fernando Vieira e Reinaldo Ribeiro. Com uma raspada e uma passagem de guarda, Fernando ficou com a medalha de ouro e os quatro mil euros de premiação.

Thiago “Monstro” Borges foi o campeão do pesadíssimo, tendo virado o placar na final contra Ricardo Barros. Começou perdendo com uma raspada, mas garantiu a vitória após capotar e passar a guarda.

Master – Na divisão dos veteranos o destaque foi para a família Silva, com os irmãos gêmeos Adriano e Thiago, faixas-pretas de Barbosinha. Adriano foi campeão do meio-pesado, tendo derrotado Antônio Sérgio Canudo, enquanto Thiago ficou em segundo no médio, batido pela pedreira do professor Zé Beleza Felipe Souza, que derrotou lutadores experientes como Roberto Atalla.

Adriano e Thiago fizeram a final do absoluto master. Foto: Carlos Ozório.

No absoluto, os irmãos deram exemplo e lutaram na final, para valer mesmo. Nesta, Adriano finalizou com um katagatame.

No peso pena, Alvaro Bobadilla venceu dois oponentes, e encarou Wellington Megaton na decisão, que acabou indo direto para a final. No combate decisivo, Megaton levou a melhor por 4 a 2, todos os pontos com raspadas. No leve, Alan Freitas disputou o ouro com Eduardo Azevedo e levou a melhor. Já a fera Matcelo Vanuza, aluno de Ricardo De La Riva, foi o campeao no pesadissimo apos vencer dois combates, alem de ficar em terceiro no adulto. Outro destaque do dia foi Diogo Primo. O faixa-preta da Akxe fez duas lutas e finalizou na final. A premiação para o campeão master foi de mil euros no peso e dois mil no absoluto.

Ler matéria completa Read more
There are 3 comments for this article
  1. isaias at 12:08 pm

    eh muito legal ver o Kron arrepiando de novo, mostrando q luta pra frente e surpreende!! Durinho como o apelido jah diz, deve ter se distraido, ou estaria cansado, eh um grande atleta tbem!!! No Absoluto, a desistencia do craque Romulo Barral me surpreendeu!! o sensei Mansur me respondeu gentilmente tempos atras um email, sobre os comentarios de praticantes de JJ, admiradores, atletas, sobre a questão de avaliar o ” cruzar sobre os joelhos” do oponente. Seria legal que os juizes não batessem o martelo no “ato” mas dessem alguma advertencia antes, aviso, pois muitas vezes o atleta cai cruzando sobre a perna alheia, sem intenção, num rola da 50/50, ou mesmo de outras posições. Barral eh um cara tecnico e como o Roger, bem objetivo!! Seria legal se a luta tivesse prosseguido! Ossss!!!!

  2. egon at 6:39 pm

    A regra não eh clara coisa nenhuma kkkkk muitas vezes um atleta mais agressivo, nem tem habito de segurar o oponente na 50/50, num giro, num rola, a perna do outro lutador eh “enfiada” por sobre as suas, ou ele ta tentando escapar da 50/50 e o num giro pode sugerir que estaria “cruzando para prejudicar a articular do joelho alheio” mas no entando não fez força, pressão sobre o mesmo.
    Exemplo- quando Claudio Calasans jr ganhava evidentemente (num torneio em Taquatinga- DF ano passado) do Rodolfo Vieira, pegando ele numa chave de pé justa, foi punido por uma quase cruzada de perna sobre o oponente. Vieira eh um grande atleta mas saiu mancando (pela chave de peh e não por ter sofrido algo no joelho), ou seja, um caso que o juiz foi malhado nos comentarios do youtube e talves a responsa nem foi dela mas duma regra mas orientada. Creio que evoluçoes virão! Basta o judo que hoje não se pode nem iniciar um ataque com kata-goruma,apenas em contrataque. Osssssssssssss!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *