Jovem Penha, “Liborinho” e o futuro em Abu Dhabi

Share it

Penha, com os pequenos Carlos (kimono preto) e Duda.

Enquanto a reportagem de GRACIEMAG não perdia um instante dos grandes combates do World Pro, cuja reportagem especial chega em breve para os leitores, eu me permiti um momento de introspecção, e tratei de avaliar o evento que, na minha humilde visão, foi talvez mais significativo. A Copa infantil em Abu Dhabi.

Percebo, quase um mês depois de ver a molecada em ação, que teremos em uma década torneios internacionais altamente competitivos, ainda com hegemonia brasileira sim, mas isso não será mais a regra. Como no futebol, os estrangeiros vão aprender. Na verdade, a molecada já está aprendendo, e já despontam as promessas para a categoria adulta.

O termômetro maior dessa minha constatação foi ver, repetidas vezes, os professores daqui e até o Xeque Tahnoon bin Zayed fazer a seguinte pergunta: “Quem é esse garoto?”.

Sim, eram garotos, mas dando um show de técnica. Alguns exemplos:

Alaa Al Kayed e Aslan Nakhwa são jordanianos, têm 11 anos, e o primeiro só não finalizou sua primeira luta, depois esquentou. Seu porte físico, força e agilidade para pegar o braço dos adversários fez alguém lembrar de Ricardo Libório, e por isso o apelido pegou: “Liborinho”.

O segundo finalizou todas no mesmo estilo, puxando para a guarda e pegando o braço. Sim, a Jordânia tem um excelente time infantil – compareceu com 13 atletas e levou 11 medalhas.

O exército miúdo da Jordânia faturou 11 medalhas.

Outro talento é Eduardo Penha, meio brasileiro, meio americano. Aos 14 anos, é filho de peixe, ou melhor de tubarão. Seu pai é seu mestre, Sérgio Penha, clássico competidor dos anos 1980 e professor de muitas feras no MMA na América.

Colega de Duda Penha, Carlos Lozoya, 15 anos, foi outro trator. O pequeno americano não tomou conhecimento dos adversários. Professores da Emirates Team presenciaram um treino dos dois. Segundo Alex Negão, “treino de gente grande…”

Mohamad Zakaria, palestino residente em Abu Dhabi, 12 anos, é considerado por muitos um dos maiores fenômenos do programa de Jiu-Jitsu nas escolas. Finalizou todas as suas lutas no World Pro Kids, e vive assistindo a posições na internet. Interesse unido ao talento.

Dos Emirados também vem Ibrahim Hassan al Nuaimi, 12 anos, residente na cidade de Al Ain, cidade que vem se mostrando um celeiro. Ele finalizou suas quatro lutas sem tomar nenhuma vantagem. Tranquilo e pegador de costas, é mais um que todos vão aplaudir no futuro próximo. Bem próximo.

A ferinha Zakaria. Fotos: Divulgação.

Ler matéria completa Read more
There is 1 comment for this article
  1. simone acompanhante de D Yara at 5:32 pm

    Eu Yara Penha fiquei muito orgulhosa com a vitória do meu neto e ver meu filho na contínua luta nos treinos sendo admirado pelo treinamento vitorioso de seu filho e alunos.Beijos meus e de minhas colaboradoras Maria e Lurdes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *