Lyoto explica o “voo do dragão”; Couture diz que não luta mais

Share it

Couture e Lyoto em foto de Josh Hedges.

Carismático, o empresário Jorge “Joinha” Guimarães era uma das figuras que chamava a atenção entre os 55 mil presentes no Rogers Centre, estádio das disputas do UFC 129, neste sábado, no Canadá. “Voo do dragão” foi a maneira com que chamou o chute desferido por Lyoto Machida, que nocauteou e arrancou fora um dos dentes do veterano Randy Couture, que se despedia do cercado aos 47 anos de idade. Aliás, foi o nocaute da noite.

Nos bastidores do show, em Toronto, Machida explicou o golpe ao editor do GRACIEMAG.com, Marcelo Dunlop.

“Meu pai disse para fazermos algo diferente, disse que já estava com o jogo manjado. Treinamos o golpe e consegui fazer duas vezes nos treinos. Vi a brecha e deu tudo certo”, declara o campeão.

Uma das preocupações para o desafio era o forte wrestling do oponente, mas a preparação fez total diferença.

“Nem deu para sentir a pressão dele, pois não o deixava me encontrar. Treinei muito wrestling com o Glover Teixeira, que é um cara grande, então não deixava ele me tocar”, diz Machida, sem querer desmerecer Couture.

“Lutar com ele era um sonho para mim, uma honra. Ele é um herói, é o cara”, disse momentos antes da conversa com a nossa equipe, no octagon.

A luta é histórica, pois deve ter sido realmente a última apresentação de um dos maiores ídolos da organização em todos os tempos, ex-campeão em duas divisões de peso (pesado e meio-pesado).

“Vocês não vão me ver novamente, acaba por aqui. Pensei muito antes dessa decisão e me ofereceram a luta contra o Lyoto, que era algo que realmente queria muito”, fala Randy Couture, que brinca com as feridas do revés:

“Ele é um grande lutador. Acho que antes dessa luta tinha todos os meus dentes!”.

“Couture agora está no hospital, mas está bem. Ele achou que tinha sido um soco. Falei a ele que arrumaremos um dente melhor em Vegas!”, foi o comentário do presidente do UFC Dana White, na coletiva.

Couture deve descansar mais agora. E é esse também o plano de Lyoto, lógico, temporariamente.

“Vou passar umas férias em Natal (RN). Foram 12 semanas de treino muito duras”, encerra.

Ler matéria completa Read more
There are 9 comments for this article
  1. jack at 4:14 pm

    O povo vaija na maionese ,,,” vingou” kkk nada!! lyoto lutou pelo seu emprego e sua arte!! o marketeiro Belfort, onde quer que estivesse, estava torcendo por Culture!! Sentiremos saudades do veterano capitao america!!!Bom recomeço Lyoto!!!!! Ossssssssss!!!

  2. Raphael at 8:15 am

    Está mais do que na hora de os comentadores e jornalistas de MMA começarem a aprender o nome dos golpes de karatê. Por aí se vê que ainda há muito preconceito com relação esta modalidade. Quando se trata de jiu-jítsu, todo mundo emprega os termos adequados (armlock, katagatame, mata-leão, guarda aranha, etc.), agora quando é golpe de karatê a gente ouve coisas como “as quedinhas do Lyoto”, em vez de “ashi-barai”, que é o correto, e agora falam no tal do “voo do dragão”, chute “no melhor estilo karatê kid”… Dá um tempo! Um pouquinho de pesquisa bastaria para saber que o golpe desferido por Lyoto em Couture denomina-se “nidan-gueri”, é um chute clássico do katá Kanku-Dai, do estilo Shotokan. Está na hora de a turma se informar melhor. Oss!

    • Carlos Eduardo Ozório at 12:28 pm

      Raphael, temos que usar uma linguagem que a maioria entenda e que seja atraente aos leitores. São técnicas diferentes das do karate na hora de informar! Abraço!

  3. Roberto at 1:58 pm

    Os narradores tinham que fazer faculdade de artes marciais.
    Alem de Curso de etiquetta social.
    Ainda insistem em desmerecer o kartate Shotokan, que é um caminho de vida. nao so luta marcial

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *