Com adversário para o Rio, Aldo só tem uma preocupação

Share it

Aldo com o cinturão do UFC. Foto: Divulgação.

Um torcedor em especial, Palhinha, chamava a atenção nas primeiras fileiras do UFC 129, próximo ao octagon. O brasileiro, de Belém do Pará, se esgoelava de tanto gritar para o ídolo Lyoto Machida, mas também para o campeão peso pena José Aldo, que foi logo comentar com o karateca após o evento. Ele escutava todos os gritos de Palhinha.

Treinador de Aldo, Dedé Pederneiras estava orgulhoso: “Ele fez tudo como planejado. A única coisa que ele inventou foi a guilhotina, quando caiu por baixo. Ele nunca fez isso nos treinamentos”, conta ao editor do GRACIEMAG.com, Marcelo Dunlop.

“O fim da luta deixou a gente tenso”, admite também o lutador e corner Marlon Sandro.

“Vi o pescoço amostra e voei nele, achei que dava”, respondeu Aldo, com cinturão no ombro, chinelos da Nike e shorts da Nova União. Depois completou: “Sabia que havia vencido os rounds anteriores, então fiquei ali tranquilo fazendo guarda no último. Sou Flamengo e gosto de emoção, por isso gostei da luta, aquele finalzinho emocionante!”

Agora a grande chance é de encarar o invicto Chad Mendes, com muita probabilidade de ser no UFC Rio, o que quem acompanha o Twitter do GRACIEMAG.com (@graciemag_br) já sabia antes mesmo de Aldo entrar no octagon, neste sábado.

“Agora é UFC Rio, os gringos vão saber como é a emoção de lutar na casa do adversário. Chad Mendes é um cara muito duro, que vem crescendo no evento. Se o patrão mandar, vai ser uma luta boa, sou funcionário do UFC.”

No entanto, Dana White diz que a luta pode acontecer em outro evento, quem sabe na Filadélfia.

Mark Hominick, o adversário na 129ª edição do show não se entregou. White elogiou, inclusive, o fato de os médicos não interromperem a disputa, apesar de um galo enorme na testa de Mark, que saiu andando para o hospital ao lado da esposa grávida, prestes a ter filho.

“Foi um lutão! O Mark valorizou muito, ele é um grande lutador, muito duro. Sabia que ele tinha o boxe muito bom e vim com o muay thai afiado para isso. Procurei chutar as pernas bastante e golpear. Mas todas as minhas lutas anteriores foram duras, não apenas essa. Foi bom para o público ver que luto os cinco rounds também”, analisa Aldinho.

Apesar do olho meio roxo, neste momento apenas uma coisa preocupa o campeão peso pena: o jogo do seu time de futebol, o Flamengo, que pode ser campeão estadual invicto neste domingo, contra o rival Vasco da Gama.

“Não sei se vou poder ver o jogo, pego um voo para Orlando pela manhã.”

Ler matéria completa Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *