Couture e a aposentadoria que pode não sair

Share it

Couture encara Lyoto na pesagem. Foto: Marcelo Dunlop.

Parece improvável que Randy Couture, de 47 anos, tenha decidido fazer sua última luta longe de Las Vegas, fora dos EUA, mas pode acontecer. Fatores como a casa cheia e um adversário à altura podem mesmo levar o quase cinquentão a emoldurar as luvinhas após o UFC 129, sábado no Sportv, e ir curtir as filhotas e os churrascos que tanto gosta, sem maiores compromissos.

Mas eu acho difícil. Se vencer a luta da “velocidade contra experiência”, como a chamou Lyoto Machida, Randy não vai conseguir segurar os apelos dos fãs para mais um tiro. Ainda assim, ganhando ou perdendo, Couture dificilmente vai parar de treinar com seus alunos em Vegas como antes, está no sangue. E, ao se sentir bem nos treinos, vai sentir aquele comichão de fazer uma grande luta de despedida para seus fãs nos EUA.

“Estou me sentindo saudável como nunca, me sinto ótimo”, deu a primeira pista outro dia. “Eu percebo que eu quebrei uma barreira no esporte que ninguém jamais vai conseguir. E quero parar nos meus termos, sem precisar perder três lutas em sequência, e escutar de todos pedidos para, por favor, me aposentar de uma vez. O engraçado é que por dez anos escutei os fãs perguntando, ‘quanto tempo você vai aguentar lutando’, e agora que finalmente tomei a decisão, o mesmo pessoal se choca, ‘Não, você não pode parar agora”, disse um sorridente Couture.

O que você acha, leitor? Chegou a hora de o mito parar? O resultado contra Machida será fundamental nessa escolha?

Dana White não crê ainda na aposentadoria, mas diz que isso nem é o mais importante. “O que a gente por vezes nem se toca é como Randy é extraordinário, e como é histórico vê-lo lutar mais uma vez, seja esta a última luta ou não. Ele é um fenômeno, quase nunca se machuca, sua figura e sua história é inacreditável. Ele diz que quer parar, mas volta e meia ele vê uma luta, a gente se telefona, e ele fala, quer saber, acho que dá para lutar de igual para igual com esse garoto aí… Então não sei se chegou sua hora, vamos ver”, disse o cartola na quarta-feira.

Os jornalistas entenderam o recado, e ontem curtiram todos os movimentos de Randy no treino aberto para a imprensa, no centro de Toronto, como quem curte as últimas páginas de um bom livro, alguns emocionados até.

Se Randy quiser, fica o convite para fazer uma (última, penúltima…) luta de gala no UFC Rio. O que acham?

Confira a pesagem do UFC 129 ao vivo no Sportv logo mais.

Ler matéria completa Read more
There are 3 comments for this article
  1. felipe amorim at 9:08 pm

    perdendo ou ganhando, definitivamente randy counture deixa um exemplo de disciplina e persistencia, é uma lenda do vale tudo mundial indiscutivelmente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *