Langhi: “É preciso saber perder”

Share it

Langhi em ação no Pan 2011.

Acostumado com as vitórias, Michael Langhi vem se destacando como o principal lutador na categoria de leves, umas das mais disputadas na arte suave. Nos últimos anos, o faixa-preta venceu os principais eventos, entre eles o Mundial, Pan e Europeu. Sem perder há bastante tempo, o que valeu o posto de atleta mais consistente pela revista GRACIEMAG, Langhi acabou superado nas disputas do World Pro por Leandro “Lo” Pereira, que se sagrou campeão na categoria 74kg. Num bate-papo com o GRACIEMAG.com, a fera da Alliance comenta sobre finalmente perder, elogia Leandrinho, critica a postura de alguns companheiros e aponta os grandes destaques em Abu Dhabi.

Confira:

Como foi a sensação de perder?

Lógico que fiquei triste. Não perdia há praticamente três anos e fiquei um pouco chateado. Mas acho que faz parte do esporte, uma coisa que todos estão sujeitos. Entram dois e um sai com a derrota. Infelizmente perdi dessa vez.

Cedo ou tarde, um dia a casa cai” Langhi.

Em que acha que errou? Tirou alguma lição disso?

Não tem desculpas. Poderia fazer como muitos e inventar dez coisas diferentes. Na verdade meu adversário (Leandro Lo) foi melhor e fez um campeonato excelente. É preciso ter postura de campeão fora do tatame. Há quem tem essa postura só na vitória, mas na derrota não sabe lidar e tem atitudes que não condizem com a de um campeão de verdade. A lição que tirei disso é que, cedo ou tarde, um dia a casa cai, e cai para todo mundo. Como falei, se você é um cara que, além do Jiu-Jitsu, tem boas atitudes, você perde e ainda recebe elogios. Mas se você deixa as coisas subirem a cabeça, quando a casa cai o tombo é maior. Não me escondo e luto tudo o que eu posso. Prefiro perder e lutar. A dor da derrota é uma coisa que dá para conviver, mas a vergonha de não lutar e ter medo… Isso ficou meio estranho também lá, já que muitos não lutaram, mas não posso julgar ninguém.

O que acha do Lenadro?

É um moleque humilde, que já tem Jiu-Jitsu e postura de campeão, um cara que não fala mal de ninguém. Já sabia do potencial dele, porque o acompanhava aqui em São Paulo.

Alguém te impressionou no World Pro?

Vários lutadores me impressionaram. Um deles foi o Rodolfo Vieira, com quem tive a oportunidade de lutar nas quartas-de-final do absoluto. Ele é realmente diferenciado, com um Jiu-Jitsu diferente. Ele sempre joga para a frente e busca a finalização. Tive o prazer de lutar com ele. Também não posso deixar de comentar do Augusto Tanquinho, que fez um campeonato excelente. Teve uma estratégia e um Jiu-Jitsu muito bom, anulou todo mundo. Mas muitos outros como o Leandrinho e o Lucio Lagarto lutaram muito bem. Foi um campeonato com ótimas surpresas.

Quando estará em ação agora?

Vou focar no Brasileiro e no Mundial. São os próximos eventos da CBJJ e IBJJF e estarei dentro. Já estou treinando mais ainda, estou mais dedicado para dar a volta por cima. Se Deus quiser chego lá e faço um bom campeonato.

Faça como Langhi e participe dos eventos da CBJJ e IBJJF. Se inscreva no Brasileiro clicando aqui.

Ler matéria completa Read more
There are 11 comments for this article
  1. caponi at 5:21 pm

    É isso ai Langhi,ja foi, o futuro ta logo ali,são estas atitudes
    que demonstram o grande carater de um idolo, e vç é exemplo de um grande
    homen, parabéns, um abraço, e vamo que vamo.

  2. Tabata at 7:48 pm

    Grande entrevista, grande pessoa! Adorei a indireta que ele fez a certo alguém, é preciso ser campeão dentro e fora do tatame, ter postura e se mostrar uma pessoa íntegra, Langhi é sinônimo de tudo isso.
    A frase que ele disse: “cedo ou tarde, uma dia a casa cai” é semelhante ao do Mestre Fabio Gurgel quando perdeu – finalizado pelo Margarida na final do panamericano – este que também soube ser uma pessoa de carater, não ficou inventando desculpas com aquela derrota e tão pouco agiu de forma ríspida diante do adversário, pelo contrário, se mostrou uma grande pessoa e seguiu de cabeça erguida. Atitude essa que hoje, infelizmente, não vemos todos os dias. Jiu-jitsu é isso, superação!
    Sei que o Langhi segue os passos de uma grande pessoa, um grande mestre, dou todo meu apoio a ele e fico orgulhosa de saber que ele ainda na derrota é um campeão pelas atitudes e pela humildade, sucessos! 😉

  3. Gabi Garcia at 10:08 pm

    Sou muito fa do langhi, posso dizer que mudei muita coisa na minha vida por causa dele..
    Super dedicado e um exemplo de atleta, tenho orgulho de poder treinar no mesmo tatame que ele…alem de um grande ser humano eh um grande atleta..
    tenho certeza que isto so servira de incentivo para as proximas batalhas.

  4. isaias at 2:39 pm

    Grande atleta!!! Quando vi o Capital Challenge de JJ em Bsb DF 2008 (foi o primeiro torneiro de JJ q assiti)Langhi fechou com o Serginho na ocasiao! Uma galera da Nova União fazia questão de checar cada movimento do campeão!Como paulista, fui um dos poucos a vibrar com o avanço da Aguia no torneio KKKK Aprendia a gostar do esporte vendo-os lutando. Ainda estava contaminado com a má impressão do JJ e “gangues de briguentos nas ruas do RJ etc”! Logo tem mais torneios pegando fogo ai para todos se testarem novamente!!! PS- TABATA – otima memoria!!!! Ossssssssss!!!!!!

  5. antonio at 12:13 am

    Perder faz parte do jogo! E como encaramos a derrota é que mostra como somos! Parabéns, sucesso nos novos desafios.

  6. Jose at 3:14 pm

    Impressionante como da pra ver a diferença de humildade entre certos atletas… 3 anos sem perder e nao me espanta se vierem maia 3… É disso que um campeão é feito!
    Boa langhi!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *