World Pro: O último dia – Parte final

Share it

Pouco antes de começarem as finais do feminino, GRACIEMAG.com deu uma passadinha na área de aquecimento. Enquanto, de kimono azul, Penny Thomas se alongava no tatame, Gabi Garcia estava em pé, de kimono branco, bastante concentrada, rodeada de amigos da Alliance. As adversárias na categoria acima de 65kg evitavam trocar olhares. Perguntamos a Penny qual seria a estratégia para derrotar a adversária mais pesada. Ela respondeu: “Tenho de ficar por cima a qualquer custo”.

Foi por isso que nos segundos iniciais do combate, a sul-africana voou nas pernas de Gabi, tentando quedá-la. Gabi, no entanto, se impôs com um sprawl, evoluindo rapidamente para o cem-quilos, não dando a menor chance para a adversária seguir a estratégia traçada. Gabi deu vários botes por cima e terminou o combate com 9 a 0 a seu favor no placar.

Gabi (branco) e Penny. Foto: Luca Atalla.

A outra decisão feminina ocorreu na categoria até 65kg. Luanna Alzuguir e Bia Mesquita fizeram um combate pouco movimentado. Terminou empatado em pontos, porém, com muito oportunismo, Luanna conseguiu uma vantagem quando faltavam cerca de 10 segundo para o final, sagrando-se bicampeã.

Luanna contra Bia hoje, na reedição da final de 2010. Foto: John Lamonica.

Do grupo de lutadores que visitou antes do evento a temida montanha-russa do Ferrari World, em Abu Dhabi, (trata-se da montanha-russa mais rápida do mundo!), Bruno Bastos era disparado o faixa-preta mais destemido. Todos os outros feras que lá estiveram tremeram na base.

Pois Bruno demonstrou a mesma bravura ao chegar à final da categoria até 92kg, contra a locomotiva Rodolfo Vieira. Nessa encruzilhada, no entanto, prevaleceu o embalo de Rodolfo, que marcou 15 a 0 no placar e garantiu o primeiro ouro deste sábado.

Bruno tenta, sem sucesso, conter a sensação da temporada, Rodolfo Vieira. Fotos: John Lamonica.

O segundo ouro de Vieira viria ao fim da tarde, na disputa do título absoluto contra Rubens Charles, o Cobrinha. Rodolfo foi implacável: pegou as costas, depois montou e finalizou com um estrangulamento arrochado, a 35 segundos do fim da luta. Rodolfo Vieira indiscutivelmente é o principal nome da edição 2011 do World Pro.

Rodolfo montou em Cobrinha, antes de finalizar a 35s do fim. Foto: John Lamonica.

Já o principal nome da edição 2010 do World Pro, Claudio Calasans, também fez uma campanha vitoriosa este ano, porém, não abocanhou o absoluto. Calasans se sagrou campeão na categoria até 83kg, derrotando Vinicius Corrales por 2 vantagens (o confronto estava empatado em pontos: 6 a 6).

Calasans: "Perdi um pouco do foco e isso pesa bastante no absoluto".

“Acho que em 2010 o meu desempenho foi melhor por causa do foco. Eu treinei especificamente para o World Pro, estava melhor adaptado às regras e com menos desgastes…”, explicou Calasans. “Este ano eu lutei vários campeonatos antes do World Pro, então perdi um pouco do foco e esses detalhes pesam muito na disputa da categoria absoluto”.

Ler matéria completa Read more
There are 3 comments for this article
  1. Prof Calasans Camargo at 5:09 pm

    O Calasans Jr há alguns anos era considerado uma surpresa quando ganhava uma competição importante. Algumas vezes era rotulado como judoca,tipo, o judoca Calasans venceu… e realmente ele é faixa preta 3° dan de judô e tb já foi titular da seleção brasileira de luta olímpica e disputou nos EUA e Leste Europeu o pré olímpico para Pequim. Ele abriu definitivamente o seu espaço no Braziliam Jiu Jitsu, mundialmente reconhecido como Jiu Jitsu Gracie, e com seu estilo de luta eclético e rico nas diversas possibilidades que esta nobre arte permite, vem conquistando resultados expressivos com uma ótima regularidade e nos ajudando a difundir cada vez mais o esporte, como atleta exemplar e dedicado.

  2. observador at 7:30 pm

    Suspensão para todos os atletas que participaram dessa mutreta que ocorreu iclusive gfteam, checkmat, a equipe do braga tudo mutretado dividndo a grana da premiação (fonte segura) ,os caras tem que se ferrar mesmo pagar passagem campeonato pra ganhar medalha pq se der dinheiro dá nisso palhaçada pura , e quem perde somos nos amantes da arte que perdemos combates duros por causa disso …

  3. jack at 9:46 pm

    Com ou sem fonte segura, um dia alguem “dá com os dentes” kkk q vergonha!! sera que o Barral fez parte deste esquema feio? o premio era grande e realemente dava para dividir com muita gente! kkk Sou leigo mas aki estao as liçoes de evento-
    a- 6 minutos eh muito pouco,
    b- a 50/50 foi contra os “defensores” dela, no caso Rafael,
    c- Prorrogação eh necessaria, urgente!
    d- qdo aplicar um chave, soh solta qdo o oponente tentar escapar com sinais explicitos!!
    e- rolar para escapar de chave, cair por cima, embolar quase em cima, fugir de chave e ficar por cima, não garantem vantagem menos ainda pontos.
    f- Juizes não brasileiros para apitar as finais! ao menos, que não sejam amigos de finalistaas.
    g- humildade ao perder, ir ao tribunal de pequenas causas, tirbunal esportivo, depois!!
    h- bola pra frente!´ha novos torneios chegando ai!!!
    Osssssss!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *