Calasans segue como rei em Abu Dhabi, e reflete

Share it

Calasans na campanha de 2010. Foto: Luca Atalla.

Claudio Calasans foi o grande nome do World Pro 2010, campeão na categoria de peso e no absoluto. Nesta temporada em Abu Dhabi, Cala segue o mesmo caminho. No peso 83kg, nesta quinta-feira, o faixa-preta superou todos os oponentes e está na final, contra Vinicius Corrales, uma das surpresas na competição.

“Vi algumas lutas dele, o moleque é duro e não é a toa que está na final. Porém, eu vim preparado para enfrentar qualquer adversário. Fiz três lutas contra lutadores também muito duros e vou montar a estratégia com minha equipe para não cometer nenhum erro e sair vitorioso”, diz Calasans ao GRACIEMAG.com.

Vinicius Corrales, o Pulga da Sul Jiu-Jitsu, se junta a outros nomes que não figuravam entre os favoritos, mas que estão nas finais do World Pro.

“Este evento tem o diferencial de serem seis minutos de luta, que é totalmente diferente de lutar 10 minutos. A preparação física e a estratégia não podem ser a mesma. Ficar atrás do placar é complicado, o tempo passa igual a uma flecha. Vi muita gente errar nisso. Gosto de lutar seis minutos, a luta fica mais gostosa de assistir, mais dinâmica e mais fácil de acontecer surpresas.”

A alegria de estar na final do peso é grande. No entanto, Calasans reflete sobre uma questão que trouxe comentários no primeiro dia de disputas com kimono.

“Procuro ficar concentrado e não perder o foco do meu trabalho. O que eu reparei no evento é que teve bastante gente reclamando da arbitragem. Não reclamavam que os árbitros estavam mal intencionados, mas sim desatualizados. Muitas vezes, ficavam em dúvida, apesar de achar que havia bons juízes no evento. Mas senti na própria pele um erro absurdo do árbitro na categoria sem kimono e vi bastante gente comentando sobre erros absurdos. O Jiu-Jitsu está sempre evoluindo, não dá para parar no tempo. Penso que a arbitragem tem que ser da mesma forma, principalmente nessas lutas de alto nível. Vai ai uma crítica para que, ano que vem, o evento se preocupe mais com essa parte”, encerra.

Ler matéria completa Read more
There are 3 comments for this article
  1. roger at 10:24 am

    CONCORDO PLENAMENTE COM CLAUDIO CALASANS,A DESATUALIZACAO DOS ARBITROS E UMA QUESTAO QUE PRECIZA SER MUDADA PARA O PROXIMO EVENTO,ISSO PREJUDICA MUITO OS ATLETAS.

  2. isaias at 10:53 am

    Sou fã da Alliance, desde qdo vi o primeiro torneio de JJ ao vivo, mas gosto de atletas pra frente, animados!!! Estou triste pois Romulo Barral, o cara do absoluto!!! 3 pratas!!! não tem tido sorte numa luta de 6 minutos. Seria legal as autoridades verem as criticas contra a desatualização dos arbritos! Li que em Abu Dhabi, encarar juiz, gritar, pode dar ate apreensão de passaporte e cana kkkk Parabens Claudio Calasans!!! Prova que o judoca guardeiro esta aplicando mais que quedas bonitas no seu jogo!!! Como não tem Alliance no DF, nem Atos Guetto,e minha grana está curta, vou treinar(alem do judô)Jiu Jitsu num projeto social dum otimo prof da GracieBarra no Riacho Fundo DF! Uma ONG que dá aportunidades para todos na região!!!
    Aguardamos ansiosos mais detalhes das lutas que ambos finalistas fizeram para chegar no topo do World Pro!! Ossssssssss!!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.