O charme de lutar em Nova York

Share it

Nova York, como mestre Gay Talese ensinou, é aquele lugar onde um elefante caiu da ponte George Washington, os macacos ficam tristes em dia de chuva e um anel de diamante no valor de 25 mil dólares continua desaparecido nas águas perto de Shelter Island.

É uma cidade de ex-pugilistas esquecidos, em que porteiros de hotel farejam as gorjetas dos hóspedes não pelas roupas, mas pelas malas, e onde o UFC ainda não foi legalizado.

Para o atleta de Jiu-Jitsu, porém, lutar e vencer em Nova York é uma realidade há tempos.

Battery Park, em Manhattan. Foto: Bruno Ribeiro.

Desde 2008, com o Pan Sem Kimono, os melhores lutadores da região reforçam seus laços com a comunidade, ampliam a admiração de seus alunos e suam em busca de medalhas da IBJJF. Desde 2009, o New York Open traz o melhor dos torneios com kimono e atraem os olhares dos novaiorquinos – essa gente, que segundo Talese, pisca 28 vezes por minuto, 40 quando está tensa.

O New York Open 2011 será no dia 16 de abril no ginásio Nat Holman, no New York’s City College. As inscrições terminam agora no dia 9, portanto é melhor se apressar. Até o Mundial de Jiu-Jitsu em junho, essa será sua maior chance de testar sua técnica, gás e adrenalina, na costa leste americana.

Inscreva-se já, clicando aqui!

* E para mais curiosidades sobre Nova York, leia “Fama e anonimato”, de Gay Talese.

Ler matéria completa Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *