Algumas análises de Michael Langhi

Share it

Langhi em ação no Pan 2011. Foto: Ivan Trindade.

Sem sentir o gosto da derrota desde o Mundial 2008, não é a toa que Michael Langhi foi eleito pela revista GRACIEMAG o atleta mais consistente da última temporada. Em 2011, o lutador segue no rumo das vitórias, campeão no Europeu e no Pan entre os leves, na dobradinha com o companheiro de equipe Lucas Lepri. Antes de embarcar para o World Pro, Langhi bate um papocom o GRACIEMAG.com.

O que achou do Pan? Sua categoria estava bem dura no evento…

Fiz a minha inscrição no último dia, porque estava com um estiramento na virilha. Mas, quando li que o peso leve estaria entre os melhores dos últimos anos, com todos os tops, me deu uma força a mais. Gosto sempre de me testar, ver se o meu Jiu-Jitsu está eficiente e evoluindo com o da galera. A categoria estava sinistra e, graças a Deus, eu e o Lucas Lepri fizemos boas lutas e conseguimos fechar.

E essa sua dupla com o Lepri?

Conseguimos fechar no segundo campeonato grande deste ano circuito da IBJJF, que é o nosso foco principal. Nossa meta é sempre chegar juntos nas finais. Nos últimos anos conseguimos isso no Europeu e Pan, mas, infelizmente, faltou o Mundial. Mas este ano vamos forte para isso e sempre que entrarmos numa competição vai ser para ganhar.

Alguma luta em especial chamou a sua atenção durante o Pan?

Tiveram várias lutas boas, muitas finais disputadas. Gostei muito das finais do Bernardo com o Rodolfo, tanto no peso quanto no absoluto. Foram duas lutas muito duras, duas guerras. O Rodolfo muito bem tecnicamente, com a base excelente, e o Bernardo com muita briga até o fim, vendendo caro a derrota. Enquanto o tempo não acabava, o Bernardo estava na luta, e isso, essa superação e força de vontade, serve de exemplo para a gente. Também gostei muito da atuação do meu irmão (Michel), que conquistou o terceiro título pan-americano dele, o segundo na faixa-marrom. Ele fez um campeonato excelente, tendo finalizado rápido em três das quatro lutas que fez. Isso me deixou feliz e vi que ele está evoluindo bastante desde que passou a treinar com toda a equipe em São Paulo.

O que espera agora no World Pro?

O World Pro vai estar num nível próximo ao do Mundial mesmo, com praticamente todos os grandes nomes do Jiu-Jitsu. Tivemos, por exemplo, a confirmação do Rômulo Barral e do Celsinho Venicius, fora toda a galera que se classificou pelas seletivas em volta do mundo. Muitos atletas têm chance de ser campeão.

Ler matéria completa Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *