No Pan, as primeiras declarações dos campeões

Share it

Rodolfo finaliza rumo às finais. Foto: Dan Rod.

O Pan de Jiu-Jitsu 2011 coroou Rodolfo Vieira como grande campeão. Para vencer no peso pesado e no absoluto, o menino prodígio da GFTeam teve que bater duas vezes Bernardo Faria, justamente quem faturou os dois ouros na edição passada.

No entanto, muitos foram os que brilharam nas áreas de luta montadas em Irvine. Logo após as vitórias, os campeões passavam as primeiras emoções em entrevista ao pessoal da Budo Vídeos, que fez a transmissão ao vivo pela internet.

Confira as primeiras palavras dos campeões e também fique ligado no Blog Graciemag no Pan de Jiu-Jitsu:

“Estava preocupado com a raspagem dele da meia-guarda. Mas treinei muito para isso. É o meu primeiro Pan, e graças a Deus comecei bem, vencendo a categoria. Agora é voltar com tudo para o absoluto”, disse Rodolfo após a vitória contra Bernardo no peso pesado.

“Estou me sentindo super, hiper feliz! Estava treinando, mas nunca temos certeza que chegaremos nas finais numa competição tão dura. Agradeço a Deus pela vitória. O Bernardo sempre me assusta. A meia-guarda dele é muito complicada de passar, mas me segurei por cima”, continuou após o segundo ouro, dessa vez no absoluto.

Gabi Garcia em foto de Dan Rod.

“Estou muito feliz por ter fechado o absoluto com a Luanna. Na final (pesado) tive que mudar o jogo e não estou surpresa pela queda que levei. Mudei bastante o jogo com a ajuda do Fabio Gurgel e do preparador Edson Ramalho, mas o foco é o mesmo: estar no Topo”, Gabi Garcia, campeã do pesado e vice no absoluto, categoria que fechou com Luanna Alzuguir.

“Foi como um sonho, por que considero ela (Hannette) uma das melhores no Jiu-Jitsu. No absoluto, fiquei com o ouro porque, no ano passado, fechei com a Gabi e ela que ficou em primeiro”, Luanna Alzuguir, campeã no médio e absoluto.

“Treinei muito e tentei fazer tudo o que trabalhei para representar a Gracie Barra. Adoro a minha família, adoro a Gracie Barra!”, Rafael de Freitas “Barata”, campeão no galo.

Caio Terra venceu no pluma.

“Bruno Mafacine é um cara que complica muitos, por isso gosto de assistir às lutas dele. Ele é um dos caras mais duros. Agradeço por hoje, não apenas pela vitória, mas por não ter me machucado. Vim lutar contra a vontade de todos os meus médicos”, Caio Terra, campeão do pluma.

“Não temos segredos. Nosso segredo é treinar duro para chegar aqui”, Rafael Mendes, que fechou o pena com Bruno Frazatto.

“Foi incrível, aprendi bastante!”, Lucas Lepri, campeão do leve com Michael Langhi.

“É uma posição que treino bastante e faço na academia. Treinei ela para fazer no treinamento e deu certo. Minha estratégia é de acordo com a luta. Se ele chamasse antes para a guarda, eu tentava passar”, Claudio Calasans, campeão do médio, após mão de vaca em Lucas Leite

André Galvão finalizou todos os oponentes até a final.

“Depois da minha última luta de MMA, passei a vestir mais o kimono. Essa é a minha raiz e estou de volta. Quando eu era faixa-branca ele (Eduardo Santoro) já era faixa-preta. Sei que a guarda fechada dele é muito dura e sabia que ele tentaria me finalizar a qualquer momento. Agradeço a todo o pessoal da Atos que me ajudou a treinar para este evento. Fiquei com o tempo das posições e estou de volta”, André Galvão, campeão do meio-pesado.

“Foi uma luta boa, o Bruno Bastos é muito bom e forte. Raspei, abri espaço para a finalização e estou feliz. É o meu primeiro título no Pan de faixa-preta com kimono”, Marcus Bochecha, campeão do superpesado.

“Neste nível, não há luta fácil. Todos que competem aqui são duros. Vim aqui e tentei o melhor sempre. Obrigado a todos! Me aguardem no Mundial, definitivamente!”, Braga Neto, campeão no pesadíssimo.

Ler matéria completa Read more
There are 5 comments for this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *