“No guns, no Jiu-Jitsu!”

Share it

Hoje em dia, o Jiu-Jitsu é um personagem à parte nos filmes de ação de Hollywood, fazendo uma ponta (“Matrix”, “Avatar”, “Hulk”, “G.I. Joe”, “Guerra ao terror”, “A origem”, continue aí), um papel coadjuvante (“Sherlock Holmes”) ou mesmo o papel principal (“Cinturão vermelho”).

Nem sempre foi assim. Quando o Jiu-Jitsu brasileiro ainda era uma filosofia marcial desconhecida, nos anos pré-UFC, Mel Gibson e Danny Glover estrelaram o primeiro filme a mencionar nosso Jiu-Jitsu, “Máquina mortífera”, de 1987.

No começo do longa, o policial cinquentão Roger Murtaugh implora ao ensandecido Martin Riggs para que resolva uma situação apenas na conversa,  “Sem armas, sem Jiu-Jitsu!”, grita ele. Não adianta muito. Mas é no fim da história que o Jiu-Jitsu brilha, no tira-teima entre Mel Gibson e o vilão mercenário vivido pela fera Gary Busey.

Jiu-Jitsu!

Ler matéria completa Read more
There are 6 comments for this article
  1. André Monteiro at 12:45 pm

    Muito bom! ilustra perfeitamente a eficiência do Jiu-Jitsu contra o mais forte,independentemente das condições. Grande achado!

  2. Luís Gustavo at 5:56 pm

    Quando eu vi esse filme pela primeira vez eu pulei da cadeira, dei um tapão na tela da TV e gritei:E JIU-JITSU P*RR* !!!! rsrsr

  3. Bruno Tanque Mendes at 6:17 pm

    Valeu Dunlop, essa cena é clássica. Eu era molequinho e achei do caramba a cena. Luta final coreografada pelo Rorion Gracie. Show de bola.
    Jiu Jitsu!!!!

  4. jack at 5:41 pm

    Classico!!! muito classico!!! MAS tem um detalhe- o ator canastrão Steven Segal, falou na Playboy recente algo que não gostamos de ouvir mas eh a mais pura verdade- ” Na luta real, na rua, vc NÂO pode CAIR, pois nunca tem um só oponente, no ringue, onde é um contra um, é tudo lindo mas na rua, sempre tem mais de um contra voce e podem te chutar,até te matar”. Vamos admitir – a defesa pessoal é um risco contra armas de fogo e mais de um oponente! Nem falem que “ha videos das antigas onde o mestre Carson Gracie finalizava uns 4 de uma vez” na praia. Teatro eh uma coisa, vida real, nas ruas ..infelizmente, é outra. JJ é muito eficiente mas não eh Aikido, nem karate nos tempos feudais no japão, nem estamos em Hollywood! OSSSSSSSSSSSSSSS!!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *