GRACIEMAG #169: Anderson e a lição fundamental

Share it

Em sua estreia no vale-tudo, Anderson Silva perdeu diante de seus amigos, alunos e torcida. A derrota para Luisinho Azeredo, no Meca 1, em 2000, não mudou a vida de Anderson. Ou mudou?

Depois de quase ter pendurado as lutas em 2003 para ganhar a vida dando aulas de Jiu-Jitsu e muay thai para a garotada em Curitiba, Anderson levantou os punhos e continuou treinando. Hoje, é o lutador brasileiro que mais aparece na TV, nas revistas e jornais.

No jornal “O Globo” de hoje, por exemplo, a coluna “Gente boa” informa que o faixa-preta tem cinco filhos e acaba de fazer vasectomia, que é o atleta brasileiro que mais se valorizou neste ano etc.

Mas qual é a lição fundamental de Anderson? O que sua carreira ensina e pode mudar a sua forma de lutar, leitor? Bem, isso só na GRACIEMAG deste mês.

Uma das lições fundamentais do Jiu-Jitsu é: como aprender a se levantar? No “Manual da superação”, feras como Pablo Popovitch, Rominho Barral, Braga Neto, Michael Langhi, Xande Ribeiro e Lucio Lagarto desfilam experiências, percepções e dicas preciosas. Para completar o manual, GRACIEMAG analisou as (poucas) derrotas de Roger Gracie, para tirar as principais lições dos insucessos do melhor lutador da atualidade. Onde ele errou, você não precisa errar mais.

p_56

Mas a edição não para por aí, e tem mais um importante carro-chefe. Uma das principais reportagens desta edição é a cobertura detalhada do Europeu de Jiu-Jitsu da IBJJF, que consagrou Serginho Moraes e quebrou novos recordes na arte suave. Se você estava lá ou não, vai querer rever tudo que rolou, tanto na faixa-preta como nas demais, numa reportagem fartamente ilustrada.

p_24

E a revista continua buscando algumas respostas para o leitor. Quantos faixas-pretas há no mundo? Como você pode melhorar sua malhação fazendo uso de uma singela toalha? O que todo faixa-branca precisa saber para evoluir no tempo certo?

Outra pergunta acabou gerando a seção BATE-PRONTO. Qual a chance de alguém chegar à faixa-preta e, logo na estreia, superar um campeão mundial? Ary Farias cometeu esse ato insano, e graças ao feito ganhou seu espaço numa das seções mais valorizadas da revista. Fã e velho amigo do campeão do Strikeforce Ronaldo Jacaré, ele conta o que passou até chegar ao topo do Europeu de Jiu-Jisu, o que faz de diferente nos treino e o que pretende a partir de agora. De quebra, ainda defende a profissão de lutador de Jiu-Jitsu e tenta responder outra pergunta frequente: como nasce um campeão?

p_12

No PLANO DE AULA, Comprido soluciona outros enigmas vitais, como escapar do estrangulamento certo quando seu oponente já está grudado nas suas costas. Preciosidade única.

p_64

E ainda: todos querem Wand x Belfort, 15 lanches da Dieta Gracie direto do baú de mestre Carlos, mais uma série da Ginástica Natural e os clássicos aguardados no Pan e no World Pro de Abu Dhabi. Na ANTOLOGIA, Werdum x Rolles Gracie.

p_36

Não acabou. Tem ainda a NOCAUTE, que apresenta o melhor do MMA como recheio de sua GRACIEMAG. Este mês, curta os últimos instantes de Fedor Emelianenko como o lutador mais temido do mundo, e encare Wanderlei Silva numa entrevista sincera onde o ex-campeão dá dicas para Roger e Ronaldo Jacaré se transformarem em mitos dos ringues.

p_41

p_52

“Não há necessidade de eles ficarem lá parados em pé soltando pancada, trocando socos, se eles podem apertar os caras no chão”, surpreende Wand. Vai perder o que mais ele diz?

Garanta já sua nova GRACIEMAG em casa, clicando aqui.

Ler matéria completa Read more
There are 8 comments for this article
  1. isaias at 4:06 pm

    Edição super recheada!! Roger não teme mostrar suas limitações e erros, muito ousado!!! kkk gostaria de solicitar a GracieMag um favor- Não há publicações de judô no mercado, qdo em qdo, um jornal grande comenta um evento internacional passado, SE e SOMENTE se algum brazuca pegou uma medalha, caso contrario, só conceitos sobre o esporte as vesperas das Olimpiadas. Nem grandes sites nacionais informam direito eventos importantes de Judô. A GracieMag poderia dar um pequeno investimento neste sentido, no site, para vermos os eventos de judô com alguma antecedencia. Seria muito bacana!!!

  2. Glayson at 8:00 pm

    eu ainda não li a gracie mag deste mês, mas a capa da nocaute, vcs vão me desculpar, está uma vergonha!!
    para que desmerecer uma lenda que é o Fedor! dizer que ele foi humilhado!! então quando ele ganhou do Minotauro ele humilhou tbm?? acho um puro desrespeito contra um lutador que tem um cartel de 31V e 03 derrotas!!
    quero ver se na proxima edição estará estampado na capa da Gracie Mag que Shogum fou humilhado por Jon Jones, uma vez que o olho dele tbm ficou destruido como do fedor e foi nocaute e não nocaute técnico!
    acho que vcs deveriam respeitar todos os lutadores, principalmente os que já se tornaram lendas vivas no MMA!!
    estou muito insatisfeito com esta edição!!

  3. Tiago at 5:29 pm

    Tenho que concordar com o Glayson, humilhar não é a palavra correta, pois os valores que a GRACIE MAGAZINE sempre passou são baseados no RESPEITO. Temos que valorizar nossos lutadores e guerreiros, mas nunca desmerecer atletas de outros países. Fedor, xраните веру!

  4. little at 12:03 am

    Galera, comprei a revista mais tarde neste mes, mas ela tá show. Muito legal as matérias do manual da superação. Fiquei curioso e acabo de assistir a luta do Pezão e Fedor na internet. Galera, comparar com a vitória dele contra minota é brincadeira. Minota apanhou lutando, Fedor foi espancado pelo Pezão como ninguém jamais o espancou. Foi humilhado mesmo. Não seria exagero dizer que aconteceu o mesmo com o Shogun agora. Foi mal, sei que talvez cause polêmica este comentário, mas foi o que aconteceu, embora seja fã dos dois.

  5. Batista Sousa at 8:47 am

    Não deveriam ter colocado esse arrogante na honrosa capa, se esse imbecil tivesse perdido TODOS O ESQUECERIAM, mas diante desse contraste agora TODOS FICAM ENCOBRINDO UMA EVIDENTE REALIDADE, para mim este sujeito nunca foi humilde, apenas agora que estar no topo a sua mascara caiu, pois ninguém chega ao topo com arrogância, as vezes é preciso esconde-la! Na minha opinião uma capa com esse sujeito é uma refeição indigesta, ou seja se não pode com o inimigo junte-se a ele, eu estou decepcionado com essa capa, mas o conteúdo estar ótimo (tirando a reportagem com o spider, é claro)!

  6. Thiago Campos at 7:45 pm

    Tenho uma extrema admiração por esta lendária família, que se tornou sinônimo de esporte, qualidade de vida e longevidade!

    Agradeço a Deus por ter o privilegio de usufruir dessa filosofia que transcende os tatames indo ate a nossa mesa sagrada!

  7. felipe amorim at 1:35 pm

    concordo com quanto a questão da humilhação do fedor, fedor sempre foi um grande lutador-talvez o maior da história, diferentemente das lendas do vale tudo e suas 430 vitórias-, e não merecia esse tipo de capa, ideologicamente seguiu o exemplo de karelin, não se envolvendo em marketing de esporte, nunca desrespeitando seus adversários, diferentemente de sakuraba, que desdenhou do sobrenome gracie, ridicularizando o royce, mas deixa isso pra lá…….quanto a edição, principalmente sobre superação, ficou excelente, acho que hoje em dia igualmente a parte técnica tem que ser trabalhada a cabeça do atleta, agora para revista melhorar e inclusive eu pensar em fazer uma assinatura, vocês deveriam fechar uma parceria com um fisioterapeuta e um colunista especializado em medicina esportiva, lembra-se dos valiosos artigos da jackline figueiredo e do doutor hélio ventura? quantas e quantas lesões eu evitei com aqueles artigos, já pensaram um super especial de fortalecimento dos principais grupamentos musculares utilizados no jiu-jitsu? iria matar a pau….martin ronnye pode ser um excelente preparador físico, mais acho que seus artigos, quando não beiram para autoajuda, utilizam séries de exercícios com equipamentos não encontrados aqui no brasil, muito mais voltados para o público americano, essas críticas vocês podem ter certeza, vai resgatar o que a gracie foi um dia, uma revista de lutadores para lutadores. forte abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *