Houston Open: Gracie Barra celebra título com seminário de luxo

Share it

Ulpiano, Draculino e equipe na nova Gracie Barra Houston. Fotos: Divulgação.

Por ocasião do Houston Open, no último fim de semana, a Gracie Barra armou uma festa completa para seus alunos e associados.

Marcou para o mesmo fim de semana a abertura da novíssima academia de Ulpiano Malachias em Houston, Texas, oferecendo um seminário de mestre Vinicius Draculino para quase 80 inscritos – com direito à presença de oito faixas-pretas.

No campeonato, tudo correu como a Gracie Barra desejava. No fim, a equipe abiscoitou o primeiro lugar, com a Nova União em segundo e a Lovatos em terceiro.

Destaque para a Gracie Barra Louisiana, de nosso GMA Rafael Ellwanger, que mandou bem no Houston Open com oito atletas e oito medalhas: quatro douradas, duas de prata e duas de bronze.

Rafael Ellwanger com o meio-pesado Brendan Allen, campeão no peso e no absoluto na faixa-azul juvenil azul.

Ler matéria completa Read more
There are 6 comments for this article
  1. Marco at 3:58 pm

    nOoooooooSSA!! 8 FAIXAS PRETAS!!HSHS ! campeão faixa zul juvenil!! pára!!! hshsashsaa!

    eu sou campeão do X internacional e bronze no mundial WLPJJ!!hshsa!! põe minha foto ae!!!!!!!!!!!!

    • Marcelo Dunlop at 4:10 pm

      Você dá aulas, trabalha pelo bem do Jiu-Jitsu ao redor do mundo, com uma academia bem estruturada, tem bom caráter? Manda a foto aí então. Abraços

  2. Marco at 5:37 pm

    Olha Dunlop, bom caráter eu te garanto que tenho! Represento o Jiu Jitsu da melhor forma possível, aqui na 3ª maior capital do Mundo!! estou em uma academia modesta, mas bem estruturada, da qual eu tenho muito orgulho!
    Ainda não sou GMA mas sou leitor da sua revista há muitos anos, desde quando era uma revista só, depois viraram duas e agora é uma só de novo!!!
    Me desculpe se te ofendi ou algo parecido, mas o Houston Open é um campeonato novo, sem muita tradição… eu dei risada pois atleta juvenil apesar de fechar peso e absoluto ainda é muito cedo!!Olha como ele amarra a faixa!
    Aliás do Draculino eu sou fã e estou inscrito no canal dele no youtube e acesso seu site diariamente!!
    A foto eu gostaria imensamente mas não vou mandar pois serei retaliado, eu já conheço o mundo do Jiu o suficiente para saber disso, apesar de treinar desde 1995 e já ter tido a honra de treinar com o mestre Rickson.
    Parabéns pelo seu trabalho como jornalista que nos traz tanta informação!!

    • Marcelo Dunlop at 4:04 am

      Marco, a foto era do professor. O faixa-azul só estava junto, dando uma moral para ele. Foi a foto que recebemos. Você fez uma crítica infantil, rindo da nota. E ainda me chamou de covarde, em outro comentário que preferi excluir porque entendo que não fez por mal.

      Mande suas fotos, conte sua história, mas, por favor, não tente diminuir os outros. O pior sentimento no Jiu-Jitsu (como um todo, me entenda bem) é pensar que você é melhor se o outro não aparece. Forte abraço.

  3. FLAVIO at 1:18 pm

    o Dunlop comeu o rabo bonito, se é fodão assim, onde está a foto??? manda as fotos suas com as medalhas, cada zé ruela que aparece, falar até papagaio fala quero ver fazer….

  4. Leitor at 1:33 pm

    como antigo praticante vejo com preocupação essa expansão do jiu jitsu tanto no exterior como no Brasil. Venho de um tempo onde se avaliava o atleta para passar de faixa dependendo do desenvolvimento de cada um, hoje vejo que basta o cara ir na aula e completar um número x de aulas que ele troca de faixa e não levando muito em conta se ele tem capacidade mesmo para aquela graduação, fiquei alguns anos afastado e quando voltei a treinar no ano passado percebi isso, atletas que trocam de faixa mas continuam perdendo feio para os menos graduados, alguns pretas que na minha modesta opinião são azuis em outras academias. E nos USA parece que é pior a situação transformaram o jiu jitsu em negócio mesmo porque os americanos não gostam de perder muito tempo e por isso dão faixa para qualquer um. Deixo claro que essa é a minha opinião, conheço o esporte desde 1995 onde a faixa representava de verdade a graduação do atleta….

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *