UFC 126 com “mãos de dinamite” a partir de 1h da matina no Combate

Share it

Um evento para ficar registrado na história do Ultimate Fighting Championship. Essa é a expectativa que cerca o UFC 126, que terá o esperado confronto entre os brasileiros Anderson Silva e Vitor Belfort, válido pelo cinturão da categoria médio. O show será exibido ao vivo e com exclusividade no Combate, canal à la carte especializado em lutas da Globosat, a partir de 1h, madrugada de sábado, dia 05, para domingo, 06, direto do Mandalay Bay Events Center, em Las Vegas.

O Combate está disponível para assinatura nas operadoras NET, SKY e Via Embratel e também há a possibilidade de compra avulsa. O assinante que possuir a tecnologia HD confere a luta em alta definição também pelo Combate HD.

A noite do UFC 126 reserva ainda os confrontos entre os ex-campeões Forrest Griffin e Rich Franklin; entre as estrelas Jon Jones (foto) e Ryan Bader; e a estreia do brasileiro Carlos Eduardo Rocha, o “Tá Danado”, no card principal contra o americano Jake Ellenberger.

Mas a expectativa gira em torno mesmo do confronto entre os brasileiros. Dana White, presidente do UFC, dá a dimensão desse duelo. “Anderson Silva contra Vitor Belfort é a luta que os fãs mais sonhavam ver. Não pisquem, porque esses caras têm dinamites nas mãos e podem acabar rapidamente com a luta”.

Entretanto, Anderson Silva, considerado um dos melhores lutadores de MMA da história do UFC, procura tirar o peso do confronto contra Vitor Belfort. “É uma luta como outra qualquer, é mais um adversário, que assim como eu, entrará no octógono para ganhar”, simplifica o Aranha, como é conhecido no esporte.

http://www.youtube.com/watch?v=xoJ_GB7AIf8

Vitor Belfort, que vem de uma sequência de três nocautes consecutivos, mostra o mesmo respeito e não faz prognósticos para um dos confrontos mais esperados pelos fãs. “Acho que vai ser uma luta imprevisível. Vai depender muito do momento e de como cada um vai aproveitar o erro do outro. Vou entrar para dar o meu melhor independente de quais sejam as expectativas do Anderson. Vou dar 100% do meu rendimento. Sendo assim, é bom ele estar preparado para proporcionarmos uma boa luta”, avisa o lutador, que venceu em sua última luta o americano Rich Franklin ainda no primeiro round, pelo UFC 103, em setembro de 2009.

A estreia de Anderson Silva no UFC aconteceu em 2006, quando deixou o americano Chris Leben, que vinha de uma sequência de cinco vitórias, estático no chão e uma plateia incrédula diante do que acabara de presenciar. Ainda no mesmo ano, o brasileiro retornou ao octógono para conquistar seu primeiro cinturão da categoria médio, contra o também americano Rich Franklin, em luta que venceu mais uma vez por nocaute.

Desde então, Anderson colocou o cinturão em jogo em sete oportunidades, sem nunca ter conhecido a derrota. Mas, para ele, o objeto mais desejado pelos lutadores não é o mais importante. “Na verdade, as pessoas buscam uma coisa que é muito vaga, o cinturão. É uma coisa muito pequena perto do que o lutador pode representar como pessoa. Então, não estou preocupado com isso. O que eu quero passar são bons exemplos para os lutadores que estão surgindo. Essa mensagem é o que me inspira”, afirma o campeão.

Anderson é o recordista de vitórias consecutivas no UFC. Até hoje foram 12 triunfos consecutivos sem nenhuma derrota dentro do octógono. No total, o Aranha tem 31 lutas e 27 vitórias, e está invicto há 13, desde 2006.

“Lógico que como todo atleta, sonho em terminar minha carreira como campeão e invicto, mas é difícil, pois a qualquer momento posso perder, e isso ficou provado contra o Chael Sonnen (no UFC 117, Anderson foi dominado durante os cinco rounds e venceu por finalização nos últimos segundos). Posso ser nocauteado e finalizado”, analisa o brasileiro, que é considerado por parte da imprensa o melhor lutador peso por peso de todos os eventos do esporte. Isso porque, em 2008 e 2009, a pedido da organização, o brasileiro subiu de peso e nocauteou James Irvin e Forrest Griffin, respectivamente.

Vitor Belfort é outro brasileiro bastante respeitado no MMA. Ganhou o apelido de “Fenômeno” aos 19 anos ao se tornar o campeão mais jovem do UFC (1997). Atualmente, o carioca, que é considerado um dos punhos mais rápidos do octógono, treina em Las Vegas, na academia de Randy Couture, a Xtreme Couture. “Optei por Las Vegas por causa da boa estrutura. O treinamento é a parte mais difícil de tudo. Estou há muito tempo parado por conta da lesão no ombro esquerdo e creio que esses fortes treinos vão poder suprir essa necessidade”, explica Belfort, que, por conta da lesão, está há 16 meses sem lutar.

UFC 126
Mandalay Bay Center, Las Vegas, Nevada
Sábado, 5 de fevereiro de 2011

Anderson Silva x Vitor Belfort
Forrest Griffin x Rich Franklin
Jon Jones x Ryan Bader
Carlos Eduardo Rocha x Jake Ellenberger
Miguel Torres x Antonio Banuelos

Card Preliminar (Sem transmissão pela TV)
Paul Kelly x Donald Cerrone
Chad Mendes x Michihiro Omigawa
Gabe Ruediger x Paul Taylor
Demetrious Johnson x Norifumi “Kid” Yamamoto
Kyle Kingsbury x Ricardo Romero
Mike Pierce x Kenny Robertson

Ler matéria completa Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *