Expectativas, lições e metas de Rafa e Gui Mendes

Share it

Guilherme e Rafael. Foto: Arquivo Pessoal.

Irmãos que vêm se destacando esde as faixas intermediárias, Rafael e Guilherme Mendes já venceram a maioria das competições importantes na faixa-preta. Muito comentados entre os fãs e sempre candidatos aos títulos, os lutadores da Atos enviaram ao GRACIEMAG.com o texto abaixo. Conheça mais um pouco da dupla e entenda por que o sucesso tem sido constante para eles:

“Estamos iniciando o ano de 2011 e trabalharemos muito duro para que este ano seja ainda melhor que os outros que passaram, não somente pelas vitórias, mas pelas nossas conquistas e evolução pessoal.”

“Começamos a treinar Jiu-Jitsu muito cedo, com apenas 11 e 12 anos e, desde então, trabalhamos muito e nos dedicamos para sermos grandes atletas. Mas não queremos apenas ser pessoas vitoriosas dentro do esporte, queremos ser vitoriosos em toda nossa vida, dentro e fora do tatame.”

Entrevistas no Japão. Foto: Arquivo Pessoal.

“Aprendemos rápido que o princípio da evolução é ser melhor a cada segundo, a cada movimento, então não podemos esperar para sermos melhores amanhã ou no próximo mês. Precisamos evoluir constantemente e este pensamento de evoluir sempre faz você não se acomodar, não relaxar, faz estar sempre melhorando.”

“Sabemos que para o objetivo ser concretizado é necessário muita dedicação, e estamos dispostos. Apesar de jovens, somos focados e disciplinados, e isso nos traz certa facilidade para enfrentar todas as privações e sofrimentos para cada vitória. Sabemos que cada triunfo, dentro e fora do dojô, cada passo à frente é apenas um degrau que subimos para chegar ao topo da ‘grande muralha’.”

“Sempre nos cobramos muito, somos muito exigentes com nós mesmos. Não admitimos cometer erros, por mais que os erros nos ensinem. Somos extremamente competitivos e acreditamos que, mesmo sendo ‘extremos’, isso nos fortalece e nos empurra para cima.”

Seminários no Havaí. Foto: Arquivo Pessoal.

“Aceitar derrotas ou fracassos é outro ponto bastante difícil, não somos do tipo que aceita com facilidade, pois sabemos o quanto temos treinado todos esses anos, o tamanho de nossa dedicação e privação, e que temos sempre a capacidade de estar no degrau acima. Quando se aceita a derrota, e ela deixa de ser algo péssimo ou indigesto, ela se torna comum na vida. Então, quando ela acontece, precisamos refletir e trabalhar muito duro, ainda mais focados para que isso não se repita.”

“É claro que derrotas acontecem para todos, seria tolice pensar o contrário, mas correremos sempre menos risco se o trabalho estiver correto e se nossa vontade de não perder – não ser derrotado por ninguém, inclusive nós mesmos, – for maior que nossa vontade de vencer.”

“Quando chegamos à faixa-preta, há mais ou menos dois anos, sabíamos todas as dificuldades que enfrentaríamos. Sabíamos que era preciso estar preparados para desafios muito maiores do que antes era nos apresentado e que haveria cobranças muito mais intensas. Mas, por saber tudo isso, estávamos prontos, nossos treinos ficaram ainda mais difíceis, nossa cabeça ainda mais focada e as privações ainda maiores. Hoje, graças ao nosso esforço e ao nosso Deus, já vencemos quase todos os grandes campeonatos da modalidade. Mas isso não basta, pelo menos para nós.”

Irmãos lutaram na final do World Pro. Foto: Luca Atalla.

“Não queremos ser apenas mais dois campeões no meio de tantos que já existem, queremos fazer parte da história, ser exemplo de carreiras e vidas vitoriosas. Então temos um caminho muito longo a percorrer, mas estamos muito felizes, pois temos apenas duas certezas: ter Deus em nosso coração e em nossa vida faz muita diferença, e a outra é que estamos no caminho certo.”

“Um grande abraço a todos, desejamos tudo de melhor em 2011!”

“Obrigado aos nossos patrocinadores por acreditarem no nosso trabalho, nossos parceiros de treino por nos fazerem ser cada dia melhores e nossa família pelo suporte. Obrigado Deus por todas as benções. Treinem muito, se dediquem ao máximo e tenham muita fé!”

Ler matéria completa Read more
There are 5 comments for this article
  1. Aston at 11:41 am

    mulecada boa, realmente a evolução do jiu-jitsu e realmente gostei da parte que ele disseram sobre não ser só mais 2 campeões no meio de muitos, esta na hora de alguem fazer algo mais pelo nosso jiu-jistu que é tentar colocar essa arte dentro de escolas e projetos sociais e muito mais, fazer essa arte virar mania….abraço

  2. ronaldo at 2:09 pm

    OS IRMAO SÃO EXEMPLO, SAO OS MELHORES JUNTO COM O FRAZATTO, MAIS DEVERIAM TER DEIXADO O FRAZATTO GANHAR, JA QUE NÃO TEM ESSE CAMPEONATO NO EUROPEU.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *