Depois de 14 anos, Wand segue afiado com os punhos e palavras

Share it

Foto: Josh Hedges.

“Hoje é o meu 14º aniversário como lutador de MMA profissional. Obrigado a todos os meus fãs”, avisa Wanderlei Silva em seu Twitter. 

De fato, o lutador estreava em 1 de novembro de 1996, contra Dílson Filho, no Brasileiro de Vale-Tudo 1, evento que contou com a participação de outras figuras marcantes como José Pelé Landi, Jorge Patino Macaco, Jorge Pereira e Johil de Oliveira, entre outros. A vitória de Wand, por nocaute, foi em 3min35s de luta. 

De lá para cá foram 33 vitórias, 10 derrotas, um empate, um no contest, 23 nocautes, três finalizações, cinturões do Pride, triunfos sobre ícones como Quinton Jackson, Ricardo Arona, Dan Henderson, Kazushi Sakuraba… Resultados e atitudes que, nesses anos, tornaram o “Cachorro Louco” não apenas um dos maiores lutadores na história do MMA, mas um dos grandes ídolos mundiais da modalidade. 

Wand e Cordeiro. Foto: divulgação.

Relembrando passado e falando do presente e futuro, Wand postou recentemente um vídeo com o treinador Rafael Cordeiro, que viveu grande parte das glórias ao seu lado. 

“A gente já se conhece há um bom tempo. Sabemos tudo da vida um do outro (risos)! Corta!”. 

“Pela importância da luta e técnica exercida, a finalização do Werdum sobre o Fedor deveria ser, sem sombra de dúvidas, a finalização da década!”. 

“A nossa intenção agora é reagrupar. Venha treinar com a gente Shogun. Shogun, venha, que vamos fazer para você um treinamento de ponta. O que puder fazer para ajudá-lo, vou. Ele é meu ídolo no MMA…”. 

“Acho que o Anderson vai arrepiar o Belfort. O Belfort já peidou na primeira! Anderson, o que você precisar, estamos à disposição…”. 

“Na última luta, o Anderson foi finalmente batizado na porrada, porque, até então, ninguém havia encostado nele. Ele provou que é macho e provou para o mundo todo que merece o cinturão. Ele foi macho e teve a tranquilidade que um campeão deve ter num momento difícil…”. 

Confira esse bate-papo na íntegra: 

Ler matéria completa Read more
There is 1 comment for this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *