Minotauro: “Anderson, Maldonado, Feijão… Estamos todos unidos pelo Cigano”

Share it

Cigano com Minotauro em foto de Josh Hedges.

Em São Paulo, no Brasil, Rodrigo Minotauro se recupera da cirurgia no joelho, uma das lesões que o afastaram do combate contra Frank Mir no UFC 119. A outra é uma lesão no quadril, caso parecido com o do tenista Gustavo Kuerten, embora menos grave. Para esta, Minota tem que realizar mais uma cirurgia, nos EUA, e a previsão é de voltar aos treinos em cinco meses.

Entretanto, apesar do período no estaleiro, o faixa-preta não deixa de acompanhar o que rola no mundo do MMA. Sobre o UFC, especificamente, não se surpreendeu pela maneira contundente com que Cain Velasquez nocauteou Brock Lesnar pelo cinturão de pesados.

“Ficaria surpreso se a luta fosse para o segundo round. A luta anterior do Lesnar, contra o Shane Carwin, foi muito dura. Ele se machucou e foi sofrido. Depois disso, para voltar a treinar duro demora e ele teve pouco tempo para se recuperar e estar preparado para um cara duro como o Cain”, comenta Minota ao GRACIEMAG.com.

Rodrigo explica o que, na sua opinião, foi o ponto de desequilíbrio.

“O melhor do Brock é o wrestling, e o Cain é melhor que ele nisso. O Brock não chuta e a mão do Cain é melhor também, assim como o ground and pound. Mas o que pegou é que o Cain é melhor na arma mais forte do Lesnar, o jogo não casa.”

Minota nas sessões de fisioterapia. Foto:divulgação.

O adversário de Cain na primeira defesa de cinturão é Junior Cigano, parceiro de treinos e pupilo de Minotauro.

“O Cigano vai estar preparado, cara, mas tem que botar um gás muito forte. É manter a distância, que ele vai nocautear esse cara. Vamos trazer esse cinturão para o Brasil”, aposta.

“Vamos fazer um camp forte. Vou ajudar no que puder e contaremos com o Maldonado, Anderson, Feijão… Estaremos todos com um objetivo: Junior Cigano! Esse cara vai ser campeão!”, completa.

Minota veste o kimono na nova academia. Foto: divulgação.

Fora isso, Rodrigo comemora a inauguração da sua nova academia, em San Diego.

“O time sempre precisou de uma base nos EUA. Temos a Black House, mas só há o treino quando todos nos reunimos lá, não era uma coisa diária. Contaremos com vários treinadores, temos um espaço equivalente a quatro áreas de tatame, rodeadas com grades, e já temos mais de cem alunos em apenas um mês. É lá onde o Cigano vai fazer o camp dele. Estamos muito empolgados, porque receberemos não apenas os atletas do meu time, mas o pessoal da Black House. O José Aldo, quando quiser, vai treinar lá”, encerra.

Ler matéria completa Read more
There is 1 comment for this article
  1. roll at 10:47 am

    Cara essa luta vai ser sinistra, o Cigano tem um boxe otimo, todos sabem porém o Velasquez também têm, não conhecemos muito o chão de ambos, e o wresteling do Velasquez é absurdo, to apostando em uma luta de 5 rounds e decisão dos juizes, porém ao mesmo tempo pode ser uma luta definida nos primeiros minutos caso algum golpe entre, o MMA está realmente incrivel hoje em dia, ta dificil de apostar quem é o melhor quando os dois são os melhores, o que resta é torcer para o cinturão vir para o Brasil….abraços

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *