Treinador analisa o desafio contra Napão

Share it

Amal em ação nos dojôs do Brasil.

Amal Easton acompanha Brendan Schaub neste sábado, no UFC 121, contra Gabriel Gonzaga, o Napão. No bate-papo com o GRACIEMAG.com, o faixa-preta de Renzo Gracie analisa a luta de Schaub contra Napão e comenta o Jiu-Jitsu das feras que treina, atletas como Shane Carwin, Nate Marquardt e Eliot Marshal. 

Confira: 

O que espera da luta do Brendan Schaub com o Napão? 

Dividi o vestiário com ele antes de ele enfrentar o Randy Couture e achava que ele não tinha como perder. O Napão é bom para caramba, nocauteou o Cro Cop e também derrubou o Shane Carwin. Ele tem a mão pesada e vai para cima mesmo. Ele é bom de chão, campeão mundial, e tem todas as qualidades. É um grande peso pesado, mas o Brendan também tem grandes qualidades. Vai ser uma guerra e estou amarradão para ver essa luta. 

Você trabalha o Jiu-Jitsu de muitas feras do MMA, todas no UFC ou com passagem pela organização. Como é o chão deles?  

O Eliot Marshal, que é meu aluno há anos, é muito experiente no Jiu-Jitsu. Ele venceu o Pan na faixa-azul, roxa e marrom e já ficou em terceiro no Mundial de faixa-marrom. Se não tivesse ido para o MMA, poderia ter sido campeão mundial na faixa-preta. O Nate, Brendan e Carwin, lógico, fazem um treinamento voltado para o que precisam nas lutas. Mas eles evoluem a cada dia e são muito bons. O Brendan e o Shane jogaram futebol americano profissional, e isso não é mole não. Eles são abençoados com talento e genética fora do normal. Já o Nate não para. Ele me lembra muito um dos meus professores, o Roberto Gordo, que sempre está no dojô treinando. Mesmo depois das lutas, ele descansa pouco e é muito experiente no chão. 

As feras da academia de Amal Easton. Foto: Torr Lewis

Como começou a trabalhar com atletas de MMA? 

Foi um caminho natural. Desde moleque treinava muay thai e também sou faixa-preta de Jiu-Jitsu. Dou aula para o pessoal e, quando vejo que o atleta está bom, vejo como ele é no ringue. Hoje trabalho com atletas muito experientes, alguns que estão há bastante tempo comigo e outros que chegaram há menos tempo, mas que procuro ajudar da melhor forma.

Mas a sua base ainda é o Jiu-Jitsu? 

Não acho que o MMA seja a coisa mais importante. Sempre coloco o kimono e gosto de Jiu-Jitsu para caramba. O Jiu-Jitsu é para todos. O MMA, muitos gostam sentados no sofá, com uma cerveja ao lado, assistido. O Jiu-Jitsu todos podem praticar.

Ler matéria completa Read more
There is 1 comment for this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *