Jungle Fight: Wallid “de volta às raízes”

Share it

Cercado pelo verde da Amazônia, o Hangar é o provável palco do próximo Jungle. Foto: Divulgação.

No último domingo, dia de Círio de Nazaré em Belém do Pará, o jornal “O Liberal” deu de brinde uma medalhinha da Virgem de Nazaré, padroeira da festa que é apontada como a maior procissão católica do mundo.

Mas não foi o único presente aos leitores. Dentro do jornal, também vinha uma entrevista com Wallid Ismail.

O presidente do Jungle Fight falou sobre seu evento numa reportagem de duas páginas, repetindo o mote que o show do próximo dia 30, na capital do Pará, “vai ficar para a história”. Mesmo descontando o tino para o marketing de Wallid, o gancho desta vez é bom.

Wallid presente na coletiva do UFC 109. Foto: Josh Hedges.

O Jungle do dia 30 de outubro marca a volta do show às suas raízes amazônicas. Foi na famosa região onde ele estreou em 2003, em Manaus. E a festa será cheia de pompas, num evento somente para convidados numa capital com uma culinária rica e locais encantadores. À boca pequena, diz-se que o show de Wallid será num espaço especial da cidade, o centro de convenções Hangar, de arquitetura destacada.

Em retribuição ao apoio que o Jungle recebeu, ao firmar parceria com as Organizações Romulo Maiorana, dona de “O Liberal” e afiliada da TV Globo em Belém, Wallid garantiu a presença de cinco atletas paraenses.

“A identidade do Jungle Fight com o Pará é muito próxima. Você imagina: o primeiro grande astro que a gente revelou veio de Belém, o Lyoto Machida. Ele saiu do Jungle e foi campeão do UFC. Isso é uma coisa interessante”, lembra Wallid na entrevista. “E agora o primeiro cinturão do Jungle foi para um paraense, o Yuri Marajó, que venceu um cara como o Francisco Massaranduba. Para as pessoas terem uma ideia, o Massaranduba era considerado pelo Sherdog.com como Top Four Prospects, ou seja, um dos quatro mais promissores do mundo no peso dele”.

“Estamos aguardando o Yuri Marajó ser chamado pelo UFC. Estamos ansiosos, aguardando esse chamado”, completou.

Wallid festejou ainda o fato de o diretor-editor corporativo das ORM, Ronaldo Maiorana, treinar e acompanhar lutas. “O Pará, com essa parceria, será mostrado para o mundo inteiro (via Premiere Combate, ESPN e Sportv). A ideia é mostrar como Belém do Pará é perto de Miami. Os paraenses irão a Miami, e os americanos virão conhecer Belém”, empolgou-se o faixa-preta.

Confira o card provisório:

Jungle Fight by Ortobom

Hangar, Belém do Pará, Brasil

Sábado, 30 de outubro de 2010

GP até 77kg (semifinais; as finais são na mesma noite)

Gil de Freitas x Erick Silva (Minotauro Team)

Francisco Ayon (Combate Libre) x Fernando Martinez (Argentina)

Luta casada:

Ildemar Marajó Alcântara x Jacko Quintana (Argentina)

Ler matéria completa Read more
There is 1 comment for this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *