Asiático: local fecha com Abmar no absoluto preta

Share it

O Budoh-Kan Gym, na capital do Japão, Tóquio, recebeu neste fim de semana o que há de melhor no Jiu-Jitsu da Ásia. Nosso colaborador e casca-grossa Fernando Ferreira assistiu a tudo de perto e relata alguns dos detalhes do Campeonato Asiático.

A frenética Tóquio, em foto de divulgação.

O grande campeão na faixa-preta foi Marcus Yoshio de Souza (Bull Terrier Bom-Sai), vencedor no peso pesado e no absoluto, ao fechar com o parceiro Abmar Barbosa (Drysdale). A trajetória de ambos não foi fácil: o pódio da categoria aberta contou com algumas das grandes feras do Jiu-Jitsu mundial, como Jonathan “JT” Torres e Mike Fowler (ambos Lloyd Irvin) em terceiro.

No pluma, o melhor do mundo no peso-pluma, Pablo Silva (Gracie Barra) se tornou campeão asiático ao virar a luta quase no final, com uma raspagem em combate duríssimo. Enquanto isso, o melhor no peso-pena foi Ominami Ryo, também representante da Gracie Barra.

JT (de branco) deu show. Foto de arquivo: Luca Atalla.

No peso leve, Jonathan Torres (Lloyd Irvin) deu show e finalizou todos os oponentes. Além do título, JT conquistou muitos fãs com o jogo agressivo. Abmar Barbosa e Mike Fowler finalizaram seus oponentes até a final do peso médio. Na decisão, Abmar puxou para guarda e abriu quatro pontos depois de passar para as costas. Em seguida, escorregou para o crucifixo, de onde finalizou e garantiu o ouro para a Drysdale JJ. Grande fase de Abmar.

Roberto Satoshi se destacou na faixa-marrom. Foto: Divulgação

Na faixa-marrom, sem surpresas, Roberto Satoshi (Bull-Terrier Bom-Sai) finalizou todas as lutas sem problemas no médio. No meio-pesado, Leandro Kussano (Ogawan Hekinan) também finalizou todas, enquanto, no pena, Kako Takuko (Grappling Shoot) garantiu o lugar no alto do pódio. O melhor no absoluto foi Roberto Satoshi, que venceu Leandro Kussano.

Entre as equipes, ficou em primeiro a Paraestra Tokyo, seguida da Lloyd Irvin e Gracie Barra.

Confira todos os resultados aqui, e fique ligado no GRACIEMAG.com para saber mais sobre Jiu-Jitsu.

Ler matéria completa Read more
There are 9 comments for this article
  1. Roberto Satoshi at 6:57 am

    Po mo dificuldade pra ganha categoria e Absoluto os caras colocaram o nome de outro cara no Marron adulto absoluto na lista da IBJJF. AHAHHAHAAHAHAH.
    Mas ta valendo vlw pelo apoio Galera!!!!!!!!!!

  2. Andre Hasegawa at 12:05 pm

    Pow que legal ver que o jiu-jitsu na asia anda cada ve mais forte. Espero participar do proximo asiatico. Uma lesao no joelho me tirou dos treinos mas ja estou praticamente curado e espero poder participar da proxima. Quero parabenizar a todos os participantes e vencedores e tambem a coluna da gracie mag. Que cobriu mais esse excelente evento e deixou os que nao estavam presentes por dentro dos resultados e do que aconteceu por la. Valeu!!!

  3. Seiji Kozima at 12:46 am

    Porque nao colocar o nome do vencedor ao inves de “local” ?
    Quem ja viu o Marcos lutar sabe que ele alem muito bom e conhecido varios campeonatos no Brasil e Japao. Porem o vice Abmar ta la ne.

    • Marcelo Dunlop at 1:12 pm

      Optei por isso pelo seguinte, o fato mais curioso do resultado, assim que ele saiu, era o fato de um descendente de japoneses, um representante do Jiu-Jitsu local, ter vencido um dos maiores nomes do Jiu-Jitsu mundial hoje, o JT Torres. Me pareceu mais relevante contar isso do que apenas indicar que o Marcos, que a gente sabe aonde pode chegar, ter vencido o JT.

  4. Seiji Kozima at 1:23 am

    Marcelo, respeito a sua opiniao, porem nao so a revista Gracie magazine e outras, deveriam olhar com mais clareza o nivel dos lutadores que existem no Japao, independente de descendente ou nao. Tanto que por ser curioso, se tornou ESPANTOSO p/ voces da Graciemag concorda?
    JT que se cuide que o Satoshi , Kussano estao chegando ai p/ surpresa de todos.
    Obrigado pela resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *