O valor da arte suave segundo Itagiba

Share it

O faixa-preta Marcelo Itagiba marcou presença no último Rio Open. Foto: Divulgação

Deputado federal, o faixa-preta Marcelo Itagiba foi conferir de perto e gostou do que viu na última edição do Rio Internacional Open. “Essa rapaziada está lutando muito”, comentava.

Itagiba falou ao GRACIEMAG.com a importância do Jiu-Jitsu na sua vida, dentro e fora dos dojôs.

“Foi e é fundamental. Pratico desde os 10 anos de idade. Comecei com o Carlson e depois continuei com o meu grande amigo e mestre Rolls Gracie. Ajudou na minha formação e é uma prática esportiva que dá confiança e ajuda a vencer na vida”, contou.

Por isso, segue lutando pelo reconhecimento da modalidade. Itagiba quer que o Jiu-Jitsu seja Patrimônio e Cultural Imaterial do país.

“Hoje sou faixa-preta sexto grau e acredito fielmente que o Jiu-Jitsu tem importância na formação do caráter. Além disso, é um dos maiores divulgadores do Brasil no exterior. Por isso, nada mais importante que registrá-lo dessa forma”, comentou.

“Outro ponto é a regulamentação dos professores. Para isso, proponho um conselho superior de artes marciais, que vai disciplinar essa questão. Não acho que seja necessário o professor de artes marciais ser formado em educação física, por exemplo, já que ele atingiu o conhecimento da modalidade através de anos de prática. Pode haver uma especialização, concordo, mas não essa obrigatoriedade. Quero desenvolver algo assim no Congresso Nacional”, finalizou, para continuar acompanhando as lutas no Tijuca Tênis Clube.

Ler matéria completa Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *