Caio: “Não achei que fosse vencer, entrei para me divertir”

Share it

Caio Terra foi o grande destaque no Las Vegas International open 2010 e American National No-Gi. No último sábado, o faixa-preta da Gracie Fighter deu show. Tendo lutado na categoria pluma, faturou o ouro no peso e absoluto usando o kimono e, sem ele, no American No-Gi, subiu ao alto do pódio na categoria e ficou em terceiro no absoluto. Quem conversou com a fera foi repórter do GRACIEMAG.com Deb Blyth.

Com kimono, Caio fez duas lutas na categoria de peso. Na decisão, encarou o antigo amigo Rafael “Barata” Freitas, da Gracie Barra México. “Raspei ele duas vezes e peguei as costas”, diz Terra.

No absoluto, fez três lutas. A final foi contra Robert Fonseca (Asle). “Tentamos muitas leglocks e chaves de pé. Tentei raspá-lo e acabou torcendo o joelho dele”, comenta. Fonseca acabou machucando o joelho, foi examinado pelos médicos, e continuou a luta.

“Coloquei ele na minha guarda fechada e tentei ir para as costas. Mas ele voltava para a minha guarda”, descreve.

Caio Terra em foto de John Cooper

“Os adversários do absoluto eram realmente bons tecnicamente. Não imaginava que venceria o absoluto, sou um cara bem pequeno! Só lutei nessa categoria por diversão, não estava tão treinado para vencer pessoas tão duras. Mas, quando você está feliz, tudo vem para você”, diz o lutador num dia perfeito.

Começou o National No-Gi e Caio tirou o kimono para encarar os novos adversários. No pluma, fez mais dois combates. Na decisão, enfrentou novamente o amigo Rafael Barata e finalizou com uma guilhotina.

“Durante o Mundial No-Gi, lutei contra o Barata e brinquei: ‘Vamos fazer uma luta de wrestling com finalizações’. Mas nunca faria isso no Mundial”. Desta vez, os dois queriam diversão, e Caio disse: “Puxamos para a guarda sempre, vamos fazer aquele combinado (wrestling com finalizações) desta vez? E ele disse: ‘sim, mas sem chaves de pé’. Então concordamos”, conta, mas cabe lembrar que a luta foi, no final das contas, muito séria.

“Então fizemos dessa luta um combate de wrestling com finalizações. Ele me quedou, mas acabei pegando com a guilhotina”, diz sobre a terceira medalha de ouro.

O absoluto No-Gi não estava tão cheio, com oito participantes. Caio enfrentou Diego Herzog (Gracie Florianopolis) na semifinal.

“Puxei para guarda e tentei pegar as costas dele. Ele defendeu e encaixei a 50/50”, foi quando houve um movimento ilegal e o juiz acabou dando a vitória a Herzog.

Caio no pódio do absoluto

Assim, no final Terra levou para casa três medalhas de ouro e uma de bronze. Disse que foi a Las Vegas para o aniversário de um amigo e decidiu competir na última hora. Fora o absoluto sem kimono, teve um dia perfeito. Ele acredita que deveria ter sido ele o adversário de Gregor Gracie na final, contestando a desclassificação, mas aguarda com expectativa a possibilidade de lutar com o Gracie no futuro.

Ler matéria completa Read more
There are 5 comments for this article
  1. isaias at 7:30 pm

    Grande Caio Terra! Merece uma luta sem tempo com seus principais concorrentes no peso, e logo veremos ele numa nova categoria dando muito trabalho!!
    A escolha de chaves dos torneios não é feita nos sorteios como eu pensava mas numa escolha entre lideres, colocando atletas como “cabeça de chave”. É justo mas talves a CBJJ, ou outras federações deveriam creditar os meritos destes atletas,com pontos feitos durante o ano corrente, não somente pelo nome. As semi e finais dos mundiais estão cheias de lutas marradas e decisões de juizes. Grandes atletas e mestres deram dicas e sugestões de “ajustes” nas regras nas entrevistas do mundial 2009. Talves seja a melhor hora de pensarem nisso.

  2. Thiago D. at 10:43 pm

    Parabéns magrelo…Mas infelizmente no no-gi mais uma vez a arbitragem pisou na bola né,só assim para te parar!Mas não faz mal…não ofuscaram seu talento!
    Merecido seu frango!

    Ossssssssssssssssssssssssssssssss

Deixe uma resposta para claudia novais Cancel comment reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *