Cinturões mundiais definidos no Shooto

Share it

Beição, ao lado de André Pederneiras, é o novo campeão mundial. Foto: Jamil Silveira, lutador de MMA

Numa noite fria e de chuva no Rio de Janeiro, só mesmo boas disputas de MMA para esquentar. E foi o que aconteceu na 17ª edição do Shooto Brasil, nesta sexta-feira. Duas disputas de cinturão mundial e uma pelo título sul-americano aumentavam a importância da edição, o que fez o organizador André Pederneiras levar o evento para o tradicional ginásio do Clube Hebraica, em Laranjeiras. Aproximadamente às 21h iniciaram-se as disputas, com transmissão ao vivo do canal Combate.

Na principal luta da noite, o afegão radicado na Holanda Siyar Bahadurzada não ligou para a torcida contra. Em apenas 38s, nocauteou a pedreira Carlos Índio, que vinha numa série de oito vitórias. Com o resultado, Siyar manteve o cinturão mundial peso médio do Shooto.

Outra luta que valia título mundial, o de meio-médios, dessa vez o combate foi entre dois brasileiros. Pela terceira vez, Luiz Beição bateu Igor Chatubinha para garantir o cinturão. Mas não foi fácil. Beição evitou as investidas do adversário e conectou bons golpes para garantir a decisão unânime a seu favor.

Pelo título sul-americano no peso pena, Johnny Eduardo estendeu a sequência para dez triunfos seguidos e ainda afivelou o cinturão. E também não teve vida fácil contra Paulo Guerreiro, que é guerreiro mesmo. O triunfo foi por decisão unânime.

Outra luta muito aguardada era entre a fera do kickboxing Guto Inocente e Vitor Miranda. Os dois já haviam se enfrentado nas regras do muay thai, numa luta casada no próprio Shooto. No mesmo ginásio da Hebraica, Guto devolveu o revés, agora num combate de MMA. Depois de montar em Vitor e socar, Guto conseguiu o nocaute técnico na segunda parcial.

Em outras lutas, Giovanni Diniz derrotou Cristian Nogueira por nocaute técnico; Hacran Dias nocauteou o holandês Cesário Di Dominico’s; e Rodolfo Marques bateu Walter Junior por decisão. Houve polêmica na luta em que Junior Killer finalizou Hernani Perpetuo. Hernani não bateu no armlock que esticou seu braço, mas o árbitro Mario Yamasaki separou a luta, alegou que Hernani gritara, o que, no replay pela TV, pareceu justo.

Confira logo mais as fotos do evento.

Shooto Brasil 17
Clube Hebraica, Rio de Janeiro, Brasil
Dia 6 de agosto de 2010
Siyar Bahadurzada venceu Carlos Índio por KO no R1
Luiz Beição venceu Igor Chatubinha por decisão unânime
Johnny Eduardo venceu Paulo Guerreiro por decisão unânime
Guto Inocente venceu Vitor Miranda por TKO no R2
Hacran Dias venceu Cesário Di Dominico’s por TKO no R2
Junior Killer venceu Hernani Perpetuo com um armlock no R1
Giovanni Diniz venceu Cristian Nogueira por TKO no R3
Rodolfo Marques venceu Walter Junior por decisão unânime

(Colaborou Rogério Gomes)

Ler matéria completa Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *