“O Jiu-Jitsu de competição representa apenas 30% do Jiu-Jitsu real”

Share it

Rickson com o netinho no colo, em foto de Ivan Trindade.

Em seminário no clube do Flamengo, no Rio de Janeiro, na quarta-feira, Rickson Gracie ensinou diversas de suas técnicas de Jiu-Jitsu para jovens e adultos da faixa-branca à preta – como Kron e Kyra Gracie, filho e prima do mestre faixa-vermelha-e-preta, e Pedro Valente, professor da Gracie Miami.

Rickson tirou diversas dúvidas dos alunos ao fim do seminário, na disputada seção Perguntas e Respostas, algo clássico em suas aulas. Um participante então pediu sua opinião sobre o Jiu-Jitsu esportivo. “O Jiu-Jitsu de competição representa apenas 30% do Jiu-Jitsu real. Sem os demais 70%, que incluem defesa pessoal em pé, defesa de socos, técnicas de clinche e guarda para vale-tudo, o praticante não desenvolve integralmente a confiança para andar tranquilamente nas ruas, certo de que pode sobreviver a qualquer eventual confronto”.

O Gracie anunciou hoje que vai fazer mais um seminário, ensinado em inglês, na próxima segunda-feira, dia 26, com técnicas diferentes das mostradas semana passada. Confira as informações abaixo.

Seminário Rickson Gracie
Clube Israelita Brasileiro (CIB)
Rua Barata Ribeiro, 489, Copacabana, Rio
Segunda-feira, 26 de julho
9h – 13h

Informações:
ricksongracieseminar@hotmail.com
(21) 9667-9474

Inscrições:
Restaurante Botequim Informal
R. Domingos Ferreira, 215
11h30 – 21h30

Ler matéria completa Read more
There are 6 comments for this article
  1. Olavo Ferreira at 12:02 pm

    Aqui em São Paulo há uma legião de fans do esporte e propriamente de M. Rickson Gracie. É uma pena que não possamos ter a presença dele aqui para ajudar-nos a difundir ainda mais a arte suave. Pra maioria da população fica inviável a ida ao RJ, Hospedagem e alimentação. Sobram-nos os “Youtubes” da vida. hehe. Aguardemos então.

  2. boidepiranha at 3:59 pm

    olavo…faz parte…veja bem…ate o incrivel hulk teve que sair dos eua pra ir pro rio tomar tapa na cara estilo capitao nascimento da lenda viva!
    kkkkkk

  3. isaias at 12:16 pm

    Grande conclusão do mestre Rickson- Fico feliz pois uma declaração desse peso, desse teor, pode gerar novos debates, e influenciar os “cartolas” da CBJJ, IBJJF, CBJJE, CBJJO (existe mesmo?) etc etc a ajustar as regras e dar valor aos atletas mais tecnicos e não aos que fazer pontos e seguram esperando o tempo passar! com estes comentarios citados, vou aproveitar a presença do mestre em Goiania dia 21/22 e investir neste seminario. Osssssssssss!

  4. isaias at 12:22 pm

    Mais uma observação- o JJ esportivo não precisa necessariamente da chamada “auto defesa”, digo isso por listas uns 8 faixa pretas que morreram em assaltos no Brasil desde 2008, em diversos Estados. É triste mas é verdade- diante de armas, não ha saida. Os bandidos são covardes, não atacam vitimas sozinhos e sem arma de fogo. Sinal dos tempos! Precaução é a melhor saida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *