As armas de Werdum contra Fedor

Share it

Foto: Esther Lin

Fabrício Werdum vai ter uma missão no mínimo indigesta no dia 26 de junho, na Califórnia. Nesta data, terá a chance de fazer história: bater Fedor Emelianenko. O russo não perde há 28 lutas, mais precisamente desde dezembro de 2000. Em conversa na NOCAUTE #88, a publicação de MMA da Editora Gracie, o faixa-preta de Jiu-Jitsu indica o porquê de ter grandes esperanças nessa tarefa complicada, em que muitos falharam. Saiba as principais qualidades para o sucesso: 

Conhecer e respeitar o inimigo 

“O Fedor já mostrou para todos que é o cara, é o melhor do mundo mesmo. No princípio da carreira, muita gente não acreditava nele, mas, depois, ele só ganhou. O mais perigoso dele acho que é a parte em pé. O boxe dele é muito forte. O detalhe é não entrar no seu jogo. Faz anos que o Fedor não perde e sempre tem o mesmo jogo. A vida inteira ele faz isso e ninguém conseguiu defender ou anular o ataque dele. A direita é muito forte. Se os melhores lutadores não conseguiram pará-lo, tenho que ser inteligente agora. Estudar tudo e ver onde ele teve dificuldade para não cair no seu jogo.” 

Jiu-Jitsu é uma das armas de Werdum. Foto: Carlos Ozório

Jiu-Jitsu 

“O forte dele é a parte em pé e eu tenho o Jiu-Jitsu, que é o meu carro chefe. Então tenho que procurar fazer Jiu-Jitsu com ele a maior parte do tempo para tentar finalizar e ganhar dele o mais rapidamente possível.”

Bom time

“Meu professor principal é o Rafael Cordeiro, que está comandando aqui nos Estados Unidos a King MMA. No Jiu-Jitsu, o Ratinho está me ajudando muito, melhorando o que eu faço de bom. Dependendo do treinamento, botamos o kimono. É um trabalho bem técnico. No boxe, treino com Justin, que já deu aulas para o Andrei Arlovski e para o boxeador Manny Pacquiao. Ele tem uma academia em Hollywood e é o cara do boxe. Também estão me ajudando o Wanderlei Silva, o King Mo, Jason Miller e o Mark Munoz. Estamos com uma equipe muito boa aqui.”

Explorar as características do oponente

Entre os sparrings, o Vladimir Matyushenko está me ajudando muito. Ele é muito bom para mim, porque é muito parecido com o Fedor. Não só por ser russo, mas pelas características físicas e pelo jogo. Isso aprendi com o Mirko Cro Cop. Quando ele vai lutar, busca um cara com características parecidas com as de quem ele vai enfrentar.” 

Werdum na última vitória, contra Antonio Pezão. Foto: Esrher Lin

Renato Babalu

“O Babalu também me ajuda muito. Ele lutou, mas ficava mais preocupado com a minha luta do que com a dele. Já enfrentou o Fedor e fala que ele é muito forte e para eu realmente tomar cuidado com a direita dele. Me mostrou como o Fedor faz e as quedas que ele usa. Sabe como é, e disse que dá para eu ganhar! É só se concentrar bem, fazer tudo direitinho e atacar na hora certa. A gente treina quase todos os dias juntos e ele me ajuda muito. Está muito preocupado em realmente me ajudar.” 

Acreditar  

Vou mudar a história do vale-tudo. Muita gente não acredita, mas podem botar fé, que estou me dedicando muito para essa luta. E o engraçado é que esta é a luta em que estou mais tranquilo. Estou na boa. Desde a época do Pride, quando o Fedor lutou com o Minotauro, meu irmão, o Felipe Werdum, me dizia que eu seria o cara que iria ganhar dele. Finalmente chegou a minha oportunidade e vou poder mostrar que estou nas cabeças.”

Ler matéria completa Read more
There are 4 comments for this article
  1. Egon at 5:58 pm

    Tss Tsss Tss essa humildade tipica dos marrentos do MMA e do JJ tbem, no Brasil em geral, pensando que ganham no grito…tss tss ..nem sou fã do Anderson Spider mas antes das lutas ele não costuma substimar os adversarios, ele ate exagera e humilha uns na luta e após perde a modestia mas antes nunca. Por que sabe q imprevistos acontecem. Fedor tem sido tranquilo nas suas expressoes….no Brasil todos falam pacas com pose de machão e o resultado na maioria das vezes eh a queda. Werdum vai cair como Demiam Maia, mestre Renzo, Minotauto, etc Não tem a minima chance. Tem falado de mais e com a agilidade timida que tem mostrado nos treinos, é mais um nocaute garantido para Fedor. Espero que o brazuca não va para um hospital. Osssssssssss!

  2. O justo at 10:32 am

    Ainda bem que o Werdum acredita que e possivel a vitoria, porque se dependesse da energia positiva de seus compatriotas ele ainda estaria perdido la pelas redondesas do Sul do Brasil!!!Quanto ao jiu jitsu do Brasil, fica tranquilo poqrue desde que entrei no jiu jitsu, so vi crescimento,entao aos desinformados recomendo uma pesquisa mais profunda no aspecto Arte Marcial.

    Abraco…..osssssssssssss!!!!

  3. Arthur Freitas at 4:23 pm

    Acho uma missão BEM indigesta pro Werdum, agora o bom é ver os Zé Povinho falando merda e dizendo que o cara já perdeu. Acho que vai ser uma luta muito difícil, porque o gordinho russo é o mais sinistro de todos e isso td mundo sabe. Agora o fato é: tem uma penca de gente que NÃO QUER que o Werdum ganhe, mesmo sendo brasileiro. Na boa bando de Zé? Torce pro cara, o cara é BRASIL lá fora, bixo…
    Menos recalque, mais treinos e torcida. Se a Eslovênia tirou a Itália(tetra mundial)na Copa, porque o Werdum não pode chegar como azarão e surpreender o Fedor também?! Fica a minha torcida aqui pro Werdum e pro Jiu Jitsu, arte marcial mais eficiente do mundo inteiro.

  4. evandro at 5:16 pm

    Temos que torcer para o Werdum. É brasileiro ! Como temos muitos idiótas que preferem torcer para os estrangeiros, tem muita gente que não quer que ele ganhe. Cambada de vendidos. São os primeiros a delatarem uma pessoa em um aperto, são covardes. Todo mal patriota é covarde, não tem carater

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *