Barral promete voltar

Share it

Barral na semifinal do absoluto, contra Xande. Foto: Ivan Trindade

Romulo Barral fez um ótimo campeonato Mundial, tendo derrotado feras como Murilo Santana, Bernardo Faria e Xande Ribeiro. Com vaga garantida na final do absoluto, o lutador acabou se contundindo na decisão do meio-pesado, numa chave leglock encaixada pelo campeão Tarsis Humphreys. Por isso, não pôde lutar pelo ouro da principal categoria contra Roger Gracie. Barral conversa com o GRACIEMAG.com sobre a lesão e muito mais:   

Como está a sua lesão e previsão de voltar aos treinos? 

O joelho está melhor. Rompi o ligamento colateral medial e parcialmente o cruzado. Tenho que esperar um mês para ver como vai ser a recuperação. Ainda estou sem previsão de voltar. 

Fale da sua luta contra o Xande, na semifinal do absoluto. Considera uma grande vitória na carreira? 

Foi uma luta dura como sempre. O Xande é um excelente lutador e, com certeza, foi uma grande vitoria, mas não diferente das outras. Só lutei com grandes nomes como Murilo Santana, Bernardo Faria, Guto Campos… Todos são grandes atletas e foram grandes vitórias na minha carreira. 

Joelho encaixado contra Tarsis. Foto: Ivan Trindade

E a luta contra o Tarsis, ali você se contundiu ou houve a finalização? 

Então, o Tarsis me atacou no leglock. Quando ele começou a esticar, eu girei pra sair, mas girei para o lado errado. Meu joelho estalou muito, na verdade eu deveria ter cedido a posição. Seria a melhor opção, porque poderia ter cedido a raspagem ou até mesmo o leglock e tentado sair. Na hora não pensei nisso e me contundi. Antes de parar, ainda falei com o Draculino (professor de Barral). Ele pediu para eu tentar mais um pouco, mas não dava mesmo. Não quero tirar o mérito do Tarsis, que lutou muito e conseguiu atacar a posição. Mas acho que, se não tivesse estalado o meu joelho, daria para continuar. Não sei se foi finalização, mas pra mim não importa muito. Até preferiria que ele tivesse me finalizado nas costas, aí sim poderia lutar a final do absoluto, que era meu objetivo maior. O esporte é assim e estou feliz de o título estar com o Tarsis, que brigava por isso desde a faixa-azul. 

Achou que o jeito que ele aplicou a posição estava dentro das regras? 

Totalmente. Eu girei para o lado errado mesmo. O Tarsis não teve culpa nenhuma. 

Barral não pôde enfrentar o amigo Roger. Foto: Ivan Trindade

O que achou do Roger Gracie no evento.  

O Roger está muito acima do nível geral, ele é o único que não tem luta difícil, está muito bom e acredito que não vai dar mais espaço para surpresas, como aconteceu no passado. 

Foi muito frustrante não lutar a final do absoluto? 

Com certeza. Só quem esteve comigo durante minha preparação sabe o que passei. Não vou ficar falando aqui sobre isso, que acho que não vale a pena. Queria muito ter lutado a final. Era para isso que estava lá, para tentar o absoluto, o único titulo que ainda não tenho.   

Era para isso que estava lá, para tentar o absoluto” Barral

Quando e em quais eventos devemos vê-lo lutando novamente? 

Acho que somente ano que vem. Estarei no ADCC e espero receber o convite com antecipação, porque na última vez fui o único que aceitou o convite de última hora e lutei duas categorias acima da minha. Também quero lutar o World Pro e o Mundial. 

Queria agradecer a todos que ajudam na minha jornada, minha família e a minha esposa, pessoas que mais me dão força. Ano que vem estarei vindo com tudo para brigar pelo absoluto novamente e, lógico, na categoria de peso também. A cada ano aprendo mais e ano que vem prometo esta ainda melhor. A preparação já começou. Obrigado a Deus por me dar força para fazer o que mais amo. 

Abração a todos!

Ler matéria completa Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *