Bernardo: “O segredo é não se desesperar”

Share it

Bernardo segura o primeiro ouro mundial na preta com unhas e dentes, na foto de Regis Chen.

Pode o ato de amarrar a faixa ter alguma influência na conquista de um título mundial?

Como conta Bernardo Augusto Rocha Faria, até pode. Mesmo numa vitória heroica contra o bicampeão absoluto Xande Ribeiro, na final dos pesos pesados.

O jovem campeão é quem contou:

“Acho que o momento crucial foi quando a luta parou. Eu fui amarrar a faixa, puxei o oxigênio e me senti como se a luta fosse começar naquela hora. Eu estava totalmente refeito. Palmas para meu preparador, e primeiro professor, Ricardo Marques”, diz Bernardo, que foi para a casa dos pais em Juiz de Fora descansar por três semanas. “Estou há dois anos sem descansar. Cancelei todos os seminários que marquei nos EUA, estou precisando descansar o corpo”.

O atleta de Fabio Gurgel viveu momentos de euforia, como a luta contra Xande:

“Olha, está cada vez mais difícil raspar esse pessoal da Gracie Humaitá, vou te contar… Contra o Lovato foi duro demais, depois o Xande na final. Ele realmente já ganhou muita coisa, é um cara que eu admiro muito, mas entrei para a luta lembrando que todo mundo é humano, entrei para lutar como se fosse um oponente normal”, explica, após destronar o tetracampeão.

Sobre a raspagem, ele detalha:

“A raspagem só veio depois dos sete minutos, mas eu confiei que a oportunidade viria, e quando veio eu abracei. O segredo é não desesperar, que é quando você abandona a tática e pior, cansa e perde”.

Bernardo protagonizou um dos momentos mais pungentes do Mundial, ao chorar copiosamente ao bater para o triângulo de Rominho Barral.

“É que eu sou fã dele demais, mas queria ganhar, né? Já tinha vencido o Ceconi, que me ganhou no Brasileiro, e já tinha raspado o Barral… Mas ele me deu um tiro certo e foi feliz”, admite ele.

Ler matéria completa Read more
There are 4 comments for this article
  1. Pablo Recruta at 10:31 pm

    Treino com o Bernardo…..sou amigo, fa, e companheiro de treino…sei q e mais q merecido td isso e muito mais…osss

  2. Eduardo Rotatori at 7:35 pm

    Treino em uma academia rival a que Bernardo foi criado, mas isso não impede que eu tenha uma admiração imensa por ele. Sua determinação e coragem em sair de sua casa para vencer no Jiu-jitsu, e olha que por aqui ele já era considerado um grande campeão, me deixa admirado. Para nós suas conquistas não estão sendo novidade. Queria eu ter tido essa coragem quando pude. Parabéns Bernardo!!! Você fez por merecer, não ficou em casa esperando cair do céu. Ah, e parabéns também a GracieMag deste mês pela reportagem sobre o Brasileiro, muito legal a entrevista como pai do Bernardo. Abç.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *