Para Gui Mendes é vencer, vencer e vencer

Share it

Campeão Mundial em 2009 no peso pluma, Guilherme Mendes espera repetir o feito na Califórnia. Como motivação, o lutador vem de triunfo no Europeu, um segundo lugar no World Pro (mas em que lutou na final com o irmão Rafael) e o título no Brasileiro. Para o próximo desafio, na cabeça está a palavra que é repetida diversas vezes na entrevista: vencer.

Gui nas costas de Gabriel Moraes. Foto: Carlos Ozório

O que achou da campanha no Brasileiro?

Achei que lutei bem, impus o meu jogo e fui campeão. Lutei com adversários bons e consegui fazer o que venho treinando. Me senti muito bem na parte física e técnica, estou numa ótima fase. Venho competindo tudo e colhendo bons resultados e isso me faz chegar no Mundial confiante e no ritmo para vencer.

No Mundial devem estar inscritos adversários como o Carlos Esquisito e o Caio Terra, entre outros. Você está estudando toda essa galera?

Com certeza a categoria vai estar cheia de grandes atletas e isso me motiva ainda mais a ser campeão. Já lutei com a maioria dos atletas da categoria e também estudo muitas posições. Mas o negócio é estar treinado para conseguir fazer tudo isso e, graças a Deus, venho fazendo tudo corretamente. Vou para lutar com o foco em ser campeão, em desenvolver tudo o que treino e não ser surpreendido. Não penso em nenhum adversário em especial. O que importa é vencer o campeonato. Ao contrario de certas pessoas que ficam felizes em tentar derrotar o campeão, eu não. Fico feliz em fazer o serviço completo.

Na faixa-preta os erros são ainda mais fatais”, Guilherme Mendes

Você demorou um pouco mais para engrenar na faixa-preta. Chegou a desanimar?

Não desanimei em momento algum, mesmo porque não acho que demorei. Na verdade, eu acho que aprendi com algumas derrotas e isso me ajudou a engrenar rápido, pois venci o Mundial no meu primeiro ano de preta. Mas venho trabalhando cada dia mais para evoluir e lutar cada vez melhor. Tenho coisas a serem corrigidas e estou longe de onde quero chegar ainda.

O que é mais difícil na preta em relação às outras graduações?

Acredito que há várias dificuldades. Realmente é diferente das outras faixas, pois o tempo aumenta, você começa a lutar com adversários mais experientes, as lutas ficam mais duras e se cometermos erros eles são ainda mais fatais. Mas se você vem da marrom e estiver no ritmo de competição, treinando muito, com um time dando suporte, essa adaptação é rápida. Acredito que o grande segredo para vencer seja resumido em treino, foco e determinação.

Acha que o pluma é a sua categoria agora?

No momento sim, vamos ver. Acredito que no próximo ano eu venha no pena junto com o Rafael, mas preciso ver isso junto com a equipe. Vou aonde eles acharem que devo ir. Me preocupo em treinar e estar bem, mas no momento para equipe é melhor eu lutar no pluma, mesmo porque o Rafael faz um trabalho excelente no pena, ganhando tudo.

Guilherme contra Bernardo Pitel na semifinal do Brasileiro. Foto: Carlos Ozório

Você vive uma rotina desgastante de treinos, competições… Há aquele momento que essa rotina desgasta muito, que dá vontade de diminuir todo esse trabalho?

Realmente é muito desgastante a rotina, mas os resultados que eu e o time todo estamos colhendo nos fazem ver que estamos no caminho certo. E para que tudo continue dando certo, nosso trabalho na academia precisa continuar com a mesma intensidade. Temos um time muito unido que nos faz ter a mesma determinação sempre, não importa a circunstância. E passando o Mundial agora, vamos descansar um tempinho e fazer seminários. Mostraremos nossas experiências adquiridas nos treinos e competições em academias nos EUA e Canadá.

Queria aproveitar para agradecer a todas as pessoas que deixam recados positivos no nosso Facebook (http://www.facebook.com/profile.php?id=100000313479380). Estamos muito felizes pelo reconhecimento, isso nos faz ter ainda mais motivação para treinar e competir cada vez mais. Muito obrigado a todos!

Não esqueça de conferir a cobertura completa do Mundial 2010 no Blog GRACIEMAG no Mundial.

Ler matéria completa Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *