Pan 2010: personagens e emoções de um domingo de festa

Share it

Antes do inicio das finais da faixa-preta, Tony, o locutor oficial, lembrou a todos, com a sua voz potente:

– Em 1995, o Pan-Americano de Jiu-Jitsu reuniu 150 atletas neste mesmo local para dar início a uma odisseia. Quinze anos depois, aqui estamos de volta e 2.800 atletas pisaram nas dez áreas de lutas montadas em 2010. O Jiu-Jitsu veio para ficar!

Os aplausos vieram sólidos, cada um ali aplaudindo ao próximo e a si mesmo, já que cada um de nós (inclusive você, leitor) é uma parte nesse crescimento impressionante da arte suave.

Alliance, campeã no adulto mais de 100 pontos à frente do vice. Fotos: Ivan Trindade.

Foram quatro dias de devoção total ao Jiu-Jitsu.

Cada um dos quase 3 mil atletas merece um agradecimento pelo seu amor pelo esporte.

Mas, como o espaço é limitado, vamos destacar alguns que exemplificam o espírito do campeonato mais popular do ano.

Ricardo “Franjinha” Miller, líder da Paragon BJJ, estreou em grande forma no Sênior 2. Ganhou categoria e absoluto:

– E não tomei nehum ponto! – comemorou.

Bernardo surpreende Braga Neto perto do fim da final do absoluto.

Abmar Barbosa, da Drysdale BJJ, foi uma gratíssima surpresa.

Fez 11 a 0 com autoridade em Kron Gracie logo na segunda rodada do peso médio e fez uma final eletrizante com  outro membro da família, Kayron.

Abmar nas costas de Kron.

O recente faixa-preta, aliás, foi o segundo grande nome do Pan 2010.

– Ele lutou como um veterano! Bota isso na matéria! – “ordenou” um renomadíssimo professor.

Colocamos não pela ordem, mas pelo mérito. Kayron foi brilhante. Com costas de borracha, o “moleque”, como é chamado pelos amigos de Gracie Barra, soube controlar suas lutas e anular as qualidades dos oponentes, entre eles o campeão mundial Sérgio Moraes.

Kayron, o homem borracha.

– Tenho muita gente experiente que me ajuda nos treinos. – disse Kayron, compartilhando os méritos.

Se Kayron foi o segundo grande nome, o maior personagem do Pan 2010 foi, sem dúvida, Bernardo Faria.

Primeiro título do Gracie na preta

– Quem? – perguntariam os mais distraídos.

O mineiro Bernardo Faria é faixa-preta desde setembro de 2008.

– Considero que ainda estou no meu primeiro ano de faixa-preta. – diz.

Bom de guarda, Faria já tinha aparecido muito bem no Europeu, quando fechou o pesado com o general Gurgel, mas uma derrota para Cavaca o tirou da rota para o ouro absoluto em Lisboa.

Em Irvine, o garoto formado em administração, mas que decidiu viver do Jiu-Jitsu, deu o troco.

No aberto, derrotou Gabriel Vella e conseguiu sua revanche sobre Rodrigo Cavaca, no sábado.

No domingo, não se assustou com o campeão mundial (2008) Antônio Braga Neto e mesmo atrás do placar a luta toda conseguiu uma omoplata  no minuto final, insistiu e levou o prêmio de dois pontos por raspagem.

Campeão também no pesado, Faria vibrou tanto com o segundo ouro que emocionou seus companheiros de Alliance e o público em geral.

– Ser campeão na preta era um sonho que eu precisava viver – resumiu.

De agora em diante, nada mais de “quem?” quando se falar de Bernardo Faria, o campeão absoluto Pan-Americano de 2010.

Mas não foi só.

Gabriel Vella reapareceu, agora na Ryan Gracie, para vencer.

Toda a emoção de Farias

Cobrinha iniciou o ano de despedida das competições jogando para frente e vencendo, tornand0-se o primeiro pentacampeão do Pan, na preta.

Lucas Lepri e Michael Langhi fecharam o leve de novo. Luanna Alzuguir finalizou todas as lutas.

Gabrielle Garcia, mais uma vez contra o público (que culpa ela tem de ser maior que as adversárias?) faturou o pesado e o absoluto.

Na marrom, Zak Maxwell, o menino que não sorri, deu show na final do absoluto. O aluno de Regis Lebre finalizou o duríssimo Lucas Rocha, da fábrica de talentos de Zé Radiola.

Hillary Williams quase teve o braço arrancado por Gabrielle no sábado, mas voltou no domingo para vencer o médio com duas finalizações.

– Meu ombro está doendo muito, mas estou muito feliz com as medalhas! – vibrou a loira, já a caminho de Abu Dhabi, para o World Pro JJ Cup.

Teve mais, muito mais, mas o espaço é escasso.

Clique aqui para os resultados completos.

Não perca GRACIEMAG #159, que vai trazer a cobertura completa do Pan 2010, com um show de imagens.

Ler matéria completa Read more
There are 6 comments for this article
  1. Rafael at 4:20 pm

    o Zak soh ganhou o absoluto pq nao deixaram o buxexa lutar, mas nao tem problema nao…quanto mais dificil e mais barreiras tem, fica cada vez mais melhor quando se supera, e vcs estao vendo q o mlq eh campeao e veio pra ficar ganhando bastante tempo, provou isso na categoria sabado…

  2. Rafael at 4:26 pm

    o Zak soh ganhou o absoluto pq nao deixaram o buxexa lutar, mas nao tem problema nao…quanto mais dificil e mais barreiras tem, fica cada vez melhor quando se supera, e vcs estao vendo q o mlq eh campeao e veio pra ficar ganhando bastante tempo, provou isso na categoria sabado…

  3. isaias4029 at 12:37 pm

    Grande cobertura!!! Parabens!!!! um imprevisto me impediu de ver as finais e semis no budovideos.com no domingo. Me falaram que Kayron Graice ganhou com lutas amarradas, com defesas apenas, fugindo dos combates, por poucas vantagens. So a vi a luta dele com Sergio Moraes (neste caso pareceu mesmo uma luta de cautela excessiva) como não vi as demais, gostaria de saber como foram as demais lutas!Grato a atenção!!!!!!!!!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *