Jiu-Jitsu levado a sério

Share it

Que podemos ir aos extremos do planeta para ensinar Jiu-Jitsu, isso todos sabemos. Do Alasca à Austrália, da Arábia a uma ilha do Pacífico, não é fácil encontrar um lugar onde nosso Jiu-Jitsu não tenha passado e ficado, arrecadando centenas ou até milhares  de adeptos.

A questão é: o Jiu-Jitsu nos leva ou levamos o Jiu-Jitsu?

Muitas vezes nos deixamos levar pela premissa que o Jiu-Jitsu nos abre as portas do mundo e acabamos por conhecer lugares inusitados, seja ensinando ou competindo. Na maioria das vezes, acreditamos que é o Jiu-Jitsu que nos leva. Mas e se começarmos a trabalhar no intuito de levar o Jiu-Jitsu conosco?

Na última semana fomos testemunhas disso. Quando o Conselho de Educação de Abu Dhabi promoveu seus torneios regionais de Jiu-Jitsu escolar (em Abu Dhabi, Al Ain e West Zone) pudemos ver o quanto é importante espalhar o Jiu-Jitsu. Depois de alguns meses, ao levar a arte suave para West Zone, a região mais inóspita de Abu Dhabi, fomos testemunhas de quanto este esporte pode ser um fator integrador. As escolas aqui, em sua maioria, ficam distantes umas das outras cerca de 100km. Os alunos, em sua maioria, são de árabes expatriados (não locais), ou seja, de 22 nacionalidades diferentes. Uma dessas escolas fica numa ilha na qual o acesso dos prefessores se faz por avião, outras encontram-se no meio do deserto.

Porém, a dedicação da comunidade escolar, e o apoio  governamental levando o Jiu-Jitsu a sério, só poderiam trazer resultados extremamente positivos. Como mostra o vídeo abaixo:

http://www.youtube.com/watch?v=uXFn_saHAnA

Ler matéria completa Read more
There are 2 comments for this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *