Lucio “Charly Brown” e a virada com o Jiu-Jitsu

Share it

Um dos responsáveis pelos treinos da Gracie Barra em João Pessoa, na Paraíba, Lucio ‘Charly Brown’ é um dos tantos exemplos de quem teve a vida mudada graças ao Jiu-Jitsu.  O faixa-preta conta um pouco da sua história e até onde já conseguiu chegar graças à arte suave.

“Um grande amigo de infância me convidou para conhecer uma arte marcial que eu nunca tinha ouvido falar, o Jiu-Jitsu, em 1996. Nessa época, trabalhava como açougueiro e não tinha tempo para fazer nenhum tipo de esporte. Numa tarde de folga do trabalho, o visinho meu chamado Jordan dos Santos me falou que tinha recebido a faixa-azul e iria lutar no final de semana. Me convidou para dar uma olhada. Chegando à competição, me apresentou à família Ramos Joaz. Ramos era instrutor do professor da Gracie Barra na Paraíba, o Luiz Barboza, pioneiro da arte suave no estado”, conta.

Mal imaginava ele que aquele dia mudaria totalmente a sua vida. A partir dali, novas perspectivas se abririam.

“No decorrer do campeonato percebi que o Jordan já era ídolo no Jiu-Jitsu Paraibano. No início da semana dei o primeiro passo, comprei um kimono e fiz a primeira aula. Aprendi muito com a Família Ramos e com o professor Luiz Barboza, uma pessoa que até hoje não vi conhecer mais de MMA no Nordeste. O Luiz fez atletas como o Mario Sucata, Carlão, João Quebra Ossos, Joaz Ramos. Esses caras eram casca-grossa e não sentiram o gosto amargo da derrota lutando em todo o Nordeste”, recorda.

Charly Brown ao lado de amigos como Carlos Gracie Jr. e Zé Radiola. Foto: Arquivo Pessoal

O tempo passou e, inevitavelmente, Lucio evoluiu tecnicamente. Naturalmente, as responsabilidades aumentaram e um novo ofício se tornou real.

“Luiz me convidou para ministrar aulas no Bairro onde moro em João Pessoa. À época, achei muito difícil, porque não havia tantos conhecedores do Jiu-Jitsu por lá. As pessoas não sabiam nem pronunciar a palavra direito. Foi passando o tempo e aceitei a proposta do professor. Em 10 janeiro de 1998 abri a primeira academia no bairro Valentina Figueiredo, Zona Sul de João Pessoa. Hoje em dia todo mundo conhece o Jiu-Jitsu, são fãs dos atletas, vão fazer torcidas para seus familiares e amigos em todas as competições. Ministro palestras em colégios e damos aula para criançada carente em nosso bairro”, comemora Lucio.

Mas o Jiu-Jitsu acrescentou muito mais ao lutador. Além de a chance de viver dignamente, numa atividade que gosta e sente orgulho, através da modalidade pôde fazer diversas amizades e ir a lugares que não imaginava.

“Em 2003 fui competir em Pernambuco e conheci um dos atletas mais duros que já lutei, Luciano Ayres, Aluno do Zé Radiola. Onde você vir o Radiola é com um sorriso no rosto, um homem de personalidade forte, infinito professor, grande incentivador e divulgador da nossa modalidade. Em 2004, o Zé me convidou para conhecer a sua academia, em Pernambuco. Ele me acolheu um mês e me incentivou a lutar pela primeira vez o Campeonato Brasileiro, no Rio de Janeiro. Nunca havia pensado em entrar num avião. No meio da viagem anotava em um rascunho perguntas que poderia fazer ao mestre Carlos Gracie Jr. Coisas tipo: qual é o segredo do Jiu-Jitsu Gracie? O que fazer para ter sucesso no nosso esporte?”, fala.

“Chegando ao Rio, na Academia na Barra da Tijuca, me deparei com o mestre e aquelas anotações viraram poeira, porque apenas apertei sua mão falei: ‘Tudo bom? Beleza?’ Na verdade era um Gracie que estava na minha frente e eu só os via por revistas e fitas de vídeo. Estudava muito os Gracie, lia bastante sobre a filosofia Gracie, a alimentação. Foi aí que entendi que eles eram pessoas simples, inteligentes. Esse dia me inspirou e consegui trazer a medalha número 1 da nossa equipe”, completa.

No alto do pódio. Foto: Arquivo Pessoal

O tempo passou e as metas, os objetivos, foram alcançados. Para isso, o Jiu-Jitsu foi um forte aliado, um alicerce, uma força de confiança para alcançar o que se deseja.

“Hoje temos 21 medalhas conquistadas para a Gracie Barra–PB, em campeonatos como o Brasileiro, o Sul-Americano e o Europeu. Nossos heróis do cangaço são Jose Rafael, André Xavier, Allison Aquino, Fabiano Pereira, Ítalo Ramon, Luana Priscila, Thamyres Kadja, Kelvin Santos, José Américo e o William Martins, o ‘Cara de Plástico’. Hoje o nosso maior objetivo é divulgar e incentivar o Gracie Jiu-Jitsu. Agradeço a Deus e, lógico, ao Carlos Gracie e Helio Gracie, que deram a chance de vivermos de uma arte marcial no Brasil, que é amada por todos que a conhecem”, termina Charly Brown.

A lição disso? Jamais desista dos seus sonhos e lembre-se: o Jiu-Jitsu sempre estará ao seu lado.

Ler matéria completa Read more
There are 42 comments for this article
  1. FLAVIO FREITAS at 12:25 pm

    Parabéns ao Lucio! assim como ele eu tambem comecei no Jiu-Jitsu com o Prof. Luiz “Durinho” Barboza, hoje eu estou no Rio de Janeiro e defendo a equipe Check Mat BJJ dos Irmão Vieira, mais devo tudo que sei aos lutadores Paraíbanos (Luiz, Carlão, Cristian, Wagner boca, Ari,João)
    Flavio Check Mat BJJ

  2. Marcel at 9:48 am

    Parabéns professor Charly Brown, o seu sucesso vem da pessoa que vc é, e pelo que o senhor faz pelos seus alunos. Que Deus te abençoe mais e te dê tudo aquilo que o senhor ainda esperar conquistar com o jiu-jitsu!!! Um abração do seu aluno!!!

  3. Marcello Viktor at 12:57 pm

    É isso ai campeão! A Saga de um Atleta e hoje professor que precisamos ouvir e aprender com ela. Sucesso mano, e conte sempre com a Cidade Viva, e esperamos sua visita para recebermos uma aula daquelas…

    Abração!

  4. J.Kevin - BTT at 8:43 pm

    Aí, tem historia pra contar, sou da Paraiba e sei muito bem como atletas de la sao guerreiros e alem de guerras e lutas no tatame, enfretnam inumeras dificludades fora, Charles esta de Parabens assim, como tambem, toda sua equipe, faz um otimo trabalho.

    Sucesso

  5. Joás ramoas at 12:23 am

    Parabéns garoto ! vc é um belo exemplo de superação atitude força competencia e responsabilidade, hoje na pb vc é um grande exemplo como atleta prof. e amigo, sucesso e um grande abraço do seu ex prof. atual amigo hoje e sempre!um grande abraço! ´JOÁS RAMOS

  6. Laudy Nixon at 11:12 am

    Não é só porquê este cara é meu irmão mais sempre foi um lutador nato tanto na vida como no esporte, torço muito por você cara desejo à você todas as realizações boas do mundo.
    valeu e um grande abraço admiro você demais.

  7. Eddy Primata at 7:06 pm

    Parabens Charly,tenho grande admiraçao por vc, como professor,atleta e ser humano, vc é ímpar!Me acolheu de braços abertos na academia, sinto-me honrado em ser seu aluno!Fé em Deus sempre guerreiro!

  8. ALEX JEAN at 11:20 am

    Parabens Charly Brown,vc nao tem so o dom do Jiu-Jitsu mais tambem o dom de ajudar a todos com conselhos q levamos pra vida toda…abraçao meu amigo!!!

  9. romulo martins at 6:07 pm

    charly,sem palavras emoçÂo pura..
    tudo isso que a materia escreveu é verdade
    que acompanhei de perto desde do inicio a 12 anos
    atras.
    voce so esqueceu de sitar o nome do seu
    maior insentivador,fan…
    SEU PAI, o GONZAGAO…
    deus é fiel!!!

  10. gracie barra valentina at 9:12 pm

    tenho um imenso orgulho de ter um professor como charly,porque com ele nós aprendemos não só o jiu jitsu mas tambem uma maneira realista de encarar a vida:
    Pois em uma conversa com ele escutei uma frase que uso diariamente antes de ir ao trabalho. ” SOMOS O QUE QUEREMOS SER ” .

    O valentina-pb só tem a agradecer por você existir.

  11. Thiago Barboza at 4:20 pm

    Parabéns Lucio!!!Vc merece todo esse sucesso.Vc sempre foi um cara humilde,que sempre correu atrás dos seus objetivos e sempre foi fiel as suas raizes.Vc ainda vai conquistar muito mais.
    Fico muito feliz por vc e meu pai não poderia estar mais orgulhoso.

  12. juninho at 12:26 pm

    Parabéns há vcs e toda sua equipe charles!!!porque sei que essa vitória pela preserverancia de vcs e garra!!!continue assim meu veio toda sua equipe!!de cabeça erguida!!!com fé em Deus porque vcs vão longe e honrando nossa terrinha !!!parabéns ossss!!!!

  13. o vei at 2:00 pm

    Parabens charly,Digno de ser escolhido é o bom nome do que as grandes riquesas (prov.22:1),quem manda ser escolhido se é Deus quem escolhe ninguem pode fazer nada.Deus te abençõe.

  14. Peu Bare at 9:51 am

    Parabens brother, como vc tbm entrei no JJ meados de 95/96, e quando fui depois pra familia ramos foi onde tive os melhores treinos e amigos, aquela epoca foi muito boa, chegando nos campeonatos no caminhao bau hehehe… tempos de: Leo batora, pimpolho, raniere, kenya, jordan, flitz entre outros que minha memoria nao lembra :). abraços brother e sempre que vim aqui no rio as portas estao abertas… estou meio parada no JJ fazem 2 anos ja, espero voltar em breve. abraços. ass: Peu Bare

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *