Couture finaliza Coleman; Rolles perde na estreia

Share it

Com um card de primeira, o UFC 109 agitou o público em Las Vegas na noite deste sábado. Na principal luta da noite, Randy Couture bateu Mark Coleman.

Entre os destaques, Paulo Thiago, Chael Sonnen, Demian Maia e Matt Serra também venceram.

Rolles Gracie não estreou bem. Ficou nervoso para mostrar serviço e, consumido pela adrenalina, terminou derrotado por Joey Beltran.

Com 46 anos, Couture venceu mais uma. Foto: Josh Hedges

Randy Couture X Mark Coleman

A principal luta da noite trouxe dois quarentões de muita história no UFC. E quem levou a melhor foi Randy Couture, com 46 anos de idade. No assalto inicial, Couture dominou Mark Coleman com socos e joelhadas. Prensou na grade e abriu espaço para socar. Na etapa seguinte, usou o wrestling e quedou. De costas ao chão, Coleman mostrou a deficiência que carrega há anos. Foi facilmente montado e deu as costas para se defender. Couture apertou com um mata-leão e definiu.

Nate Marquardt X Chael Sonnen

As notícias antes do combate eram de que o vencedor seria o próximo desafiante ao cinturão de médios, que vai ser definido entre Anderson Silva e Vitor Belfort, no dia 10 de abril. Sendo assim, Chael Sonnen é o primeiro da fila. Azarão contra Nate Marquardt, usou o que tinha de melhor, o wrestling. Jogou agarrado e neutralizou Marquardt. Apesar de sofrer um corte na testa e ser apertado por uma guilhotina, foi superior e mereceu o triunfo por decisão unânime.

“Quero ser o rei da montanha. Acredito que posso lutar com qualquer um na divisão”, disse Sonnen.  

Mike Swick X Paulo Thiago

Paulo Thiago venceu em grande estilo e chegou a terceira vitória pela organização. Contra Mike Swick, buscou a trocação na primeira parcial. Foi bem, mas acabou derrubado nos últimos segundos. No assalto seguinte, levou um forte golpe. Soube absorver e retribuiu com dois socos cruzados, que derrubaram o oponente. Ao chão, o faixa-preta tratou de aplicar um justo triângulo de braço. Só restou a Swick bater.

“O Mike é muito perigoso em cima e no chão. Mas sabia que se caísse numa posição boa, estava bem treinado e tinha condições de finalizar. Vi que ele havia sentido o murro e, quando caí na posição, foi só ir para cima com tudo”, declarou Paulo Thiago, traduzido por Wallid Ismail.

Demian Maia volta a vencer. Foto: Josh Hedges

Demian Maia X Dan Miller

O período de treinamentos com Luis Dórea, que já preparou feras como o boxeador Acelino Popó, surtiu efeito. Nos dois primeiros rounds, Demian buscou a luta em pé contra Dan Miller e acertou bons golpes na trocação. No assalto final, o faixa-preta de Jiu-Jitsu mudou a tática. Conseguiu quedar e trabalhou bem por cima. Entretanto, o combate não foi dos mais emocionantes e houve algumas vaias. Ao final, decisão unânime para Demian.

“Quis mostrar para as pessoas que consigo lutar em pé. Se lutar pelo título algum dia, poderei lutar em pé. Meu boxe não é o melhor, mas posso fazer. Peço desculpas aos fãs, tentei terminar antes. Hoje vim aqui com meu coração e minha alma, porque luto para vocês”, disse o brasileiro, ainda no cage.

Matt encara Trigg. Foto: Josh Hedges

Matt Serra X Frank Trigg

Acompanhado por Renzo Gracie no corner, o faixa-preta de Jiu-Jitsu Matt Serra sobrou na primeira luta entre veteranos da noite. Caminhou sempre para frente e, num cruzado em swing, deu início ao nocaute. Trigg caiu ao chão e recebeu mais alguns golpes até o juiz separar, no assalto inicial.

Melvin Guillard X Ronys Torres

Um combate que faz refletir sobre o critério de arbitragem do UFC. Ronys conseguiu quedar em todos os rounds, de todos os jeitos. Tentou finalizar com uma chave Kimura, na segunda parcial. Passou a guarda e também trabalhou no ground and pound. Guillard acertou alguns golpes, mas ficou a maior parte do tempo se defendendo. Nos últimos segundos, cabe lembrar, conseguiu montar numa reviravolta após ser arremessado. Ao fim da contenda, as papeletas anotaram decisão unânime para Melvin.

Beltran e Rolles se encaram na pesagem. Foto: Josh Hedges

Rolles Gracie X Joey Beltran

Primeiro Gracie a entrar no octagon do UFC desde Royce, Rolles não teve sorte na estreia pela organização. Contra Joey Beltran, oponente que substituiu Mustafá Al-Turk poucos dias antes do desafio, o faixa-preta de Jiu-Jitsu tentou aplicar quedas e dominar ao chão. No primeiro assalto, conseguiu derrubar e quase montou, mas Beltran soube se defender e evitar o pior. Na segunda etapa, Beltran evitou as quedas e, ao chão, bateu por cima de Rolles, que aparentava estar bem cansado. Só restou ao árbitro separar o combate.

Confira os resultados:

UFC 109
Las Vegas, Nevada, EUA
6 de fevereiro de 2010

Randy Couture finalizou Mark Coleman com um mata-leão aos 1min9s do R2

Chael Sonnen venceu Nate Marquardt por decisão unânime

Paulo Thiago finalizou Mike Swick com um triângulo de braço aos 1min54s do R2

Demian Maia venceu Dan Miller por decisão unânime

Matt Serra venceu Frank Trigg por TKO aos 2min23s do R1

Lutas preliminares

Mac Danzig venceu Justin Buchholz por decisão unânime

Melvin Guillard venceu Ronys Torres por decisão unânime

Rob Emerson venceu Phillipe Nover por decisão unânime

Phil Davis venceu Brian Stann por decisão unânime

Chris Tuchscherer venceu Tim Hague por decisão marjoritária

Joey Beltran venceu Rolles Gracie por TKP aos 1min32s do R2

Ler matéria completa Read more
There are 3 comments for this article
  1. Yury Andrade at 5:20 am

    Q bosta heim pro rolles,mas,o trabalho tem q continuar,gostei de ter visto o paulo tiago eo demiam mais vencendo torço muito pelos dois.

    Eo coroa mais uma vez né…kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  2. Thiago "Tubarão" Lapolli at 4:18 am

    Boa matéria, mas assisti ao evento e tenho duas observações:

    Mark Coleman e Mike Swik não bateram, apagaram!
    O juíz os viu dormindo e encerrou o combate.

    Quanto ao evento, foi muito bom. Fiquei decepcionado com o Rolles (sem gás, estratégia, nada), Marquardt (tava lento em pé e travado no chão) e Coleman (sabia que ia perder, mas achei que fosse dar mais trabalho) – ao menos Paulo Thiago e Demiam Maia honraram a bandeira.

    Até.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *