Belfort, e se um amigo te desafiar?

Share it

Belfort na volta ao UFC, vitória sobre Rich Franklin. Foto: Josh Hedges

Os cartolas do UFC não aguentam mais a história de amigos de treinos que não se enfrentam, o cerco está fechando. Contra essa tendência, Vitor Belfort aceitou o desafio proposto pela organização para encarar Anderson Silva pelo título de médios, combate que acontece no dia 10 de abril, em Abu Dhabi. O fato de já terem treinado juntos, seja na Minotauro Team ou na Black House, não pesou numa resposta negativa do carioca. 

Quem não gostou nada disso foi Anderson, o que ficou claro em diversas declarações à mídia. Mas o que Belfort pensaria se um sparring ou companheiro de treino o desafiasse num futuro próximo? 

“Se amanhã estiver treinando com um cara e quiserem que ele lute comigo, vou achar justo. Tenho segurança total de dizer à pessoa: ‘chegou seu momento e, se você vencer, não fez mais que a sua obrigação’. É um ciclo e todos nós temos que nos desprender de achar que é algo pessoal. Não é nada disso, é profissional”, fala à revista NOCAUTE #84, nas bancas de todo o país.

Para conferir o bate-papo com Vitor e opiniões de feras como Maurício Shogun, entre outros, garanta já o seu exemplar!

Ler matéria completa Read more
There are 3 comments for this article
  1. mario at 9:00 pm

    MMA não é competição esportiva , é porrada à vera e , portanto, claramente justificável a recusa de amigos leais de lutar entre si. Pela frequencia com que o lutador Vitor Belfort troca de CTs e pela postura adotada, é claro que prioriza o lado financeiro-profissional. Quem o aceita em seus treinos já sabe que poderá ser um futuro adversário, que tome as decisões cabíveis.

Deixe uma resposta para Little Cancel comment reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *