Galvão vai de Jiu-Jitsu na estreia pelo Strikeforce

Share it

André Galvão estará em ação pela primeira vez no cage do Strikeforce, no dia 26 de março, na Califórnia. O adversário, segundo confirmou, será Luke Stewart. Assim como Galvão, Stewart tem como principal habilidade a luta de chão. 

“É um cara que também está batalhando por espaço. Ele é faixa-preta de Jiu-Jitsu e tem um pouco mais de experiência que eu. Mas estou em busca do meu sonho e vou realizá-lo. Vamos para a luta. Estou esperando lutar desde julho do ano passado e já estou pronto há bastante tempo. Agora é só continuar o treinamento e chegar na ponta dos cascos. Se Deus quiser, vou sair vencedor”, diz ao GRACIEMAG.com. 

O Jiu-Jitsu continua sendo a principal arma de Galvão. Foto: Susumu Nagao

Galvão lutou MMA pela primeira vez nos EUA e em seguida combateu no Canadá, em eventos de menor expressão. A estreia numa grande organização mundial aconteceu no Dream, no Japão, onde fez dois combates e perdeu pela primeira vez, contra Jason High, em julho de 2009. O Strikeforce será o primeiro grande evento na Terra do Tio Sam, hoje o maior palco da modalidade. O lutador se sente preparado. 

“Tem uma grande diferença quanto ao público, a reação é diferente. Minha estréia foi nos Estados Unidos, mas num evento menor que o Strikeforce. Acho que as duas lutas que fiz no Dream foram boas para já chegar com uma boa experiência. Sei que será diferente lutar nos Estados Unidos, numa organização grande, mas acho que vai dar tudo certo.” 

Dizem que o público americano prefere os nocautes. Apesar de trabalhar a parte em pé, Galvão não deve mudar o estilo de luta, que é buscar a finalização.   

“Me sinto bem e estou melhorando a trocação a cada dia. O Daniel Woirin, que me dá aulas de muay thai, e o Josuel Distak, no boxe,  me ajudam bastante. Isso sem falar na galera que treina comigo, o Anderson (Silva), o Rafael Feijão…. Mas a minha principal arma continua sendo o chão.  Treino todos os fundamentos para não ter receio na hora de usar o meu Jiu-Jitsu. Graças a Deus tenho bons treinadores e bons companheiros de treino. Vou chegar lá 100%”, encerra.

Ler matéria completa Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *