Malfacine busca título inédito no Europeu

Share it
Malfacine na guerra contra Caio Terra, no Mundial 2009. Foto: Ivan Trindade

Malfacine na guerra contra Caio Terra, no Mundial 2009. Foto: Ivan Trindade

Com dois títulos mundiais na faixa-preta e vencedor de eventos importantes como o Pan-Americano, o Brasileiro e o Rio International Open de Jiu-Jitsu, Bruno Malfacine se consolida entre os destaques na principal graduação da arte suave. Entretanto, ainda faltam algumas medalhas importantes no currículo do lutador. Uma delas pode ser conquistada no Campeonato Europeu, que acontece do dia 28 a 31 de janeiro, em Lisboa, Portugal.

Atleta do peso galo, Malfa está satisfeito por valorizar as categorias mais leves, onde tem travado duras e técnicas batalhas contra Caio Terra. Confira a conversa do representante da Alliance com o GRACIEMAG.com:

Está dentro do Campeonato Europeu?

Sim, vai ser a minha estréia no evento e estou bastante empolgado. Já estou sentindo falta dos campeonatos (risos)! Não consigo viver sem isso, sou fascinado por aquela adrenalina! Vamos com um time forte em busca do titulo, com o General (Fabio Gurgel), Monstrinho, Michael Langhi, Lucas Lepri, Alex Monsalve, Tarsis, Peinado, Bernardo Augusto… E muito mais. Está sendo feito também um excelente trabalho em nossas filiais da Europa, em que os nossos professores realizam seminários no decorrer do ano e agora, antes do Europeu. Vamos com tudo!

Você e o Caio Terra tem travado lutas emocionantes nos Mundiais de Jiu-Jitsu e nos últimos três anos imperaram no peso galo. Acha que isso valoriza a categoria?

Com certeza. Ele é um adversário duro e sempre que nos enfrentamos fazemos grandes lutas. Espero encontrá-lo mais vezes. Mas até acredito que essa discriminação com as categorias mais leves (galo e pluma) vem diminuindo, e já é um grande passo. É nosso papel lutar pela valorização da categoria. Já saíram grandes nomes delas como Robson Moura, Bibiano Fernandes, Omar Salum… Não consigo entender o porquê disso.

Qual o foco em 2010?

Já estou com a cabeça neste ano, procuro sempre esquecer o que já passou e avançar para o que me espera lá na frente. Esse vai ser um ano de muito trabalho. Não existe vitória sem sacrifício e graças a Deus tenho o privilégio de fazer o que eu amo. Acaba sendo prazeroso. Meu principal foco é o Mundial e já comecei a me preparar para o evento. Vou em busca do tri. Mas também priorizarei todos os eventos da IBJJF. Até gostaria de lutar o Mundial Profissional, mas acho que as categorias deveriam ser diferentes. Nós que somos mais levinhos entramos em desvantagem. Ainda não sei se vou lutar.

Você representou por muito tempo a UGF – hoje GFTeam. O que mudou para você na Alliance?

Foi uma grande mudança e está sendo uma experiência incrível. Recentemente fiz um ano na equipe. No inicio não foi fácil mudar de estado, deixar família… Mas em toda escolha há renúncias e foi a melhor decisão que já tomei. Em 2009 foi maravilhoso, tantas coisas boas aconteceram, de resultados em competições a grandes amigos que agora fazem parte da minha família. Procuro estar sempre em evolução e sei que ainda tenho muito a aprender. Isso é apenas o inicio, porque o melhor ainda estar por vir. Estou muitíssimo feliz e só tenho a agradecer a Deus por tudo isso, ao meu professor Fabio Gurgel pela oportunidade, aos meus patrocinadores e a todos os amigos da equipe.

Ler matéria completa Read more
There are 2 comments for this article
  1. Little at 5:18 pm

    O Malfacine realmente é um talento que recebe menos destaque por ser de uma categoria muito leve. Gosto demais das lutas dele.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *